Tragédia em escola: estudante baleada por colega está paraplégica

Isadora, de 14 anos, é uma das cinco pessoas feridas pelo colega de sala do Colégio Goyases, que matou outros dois alunos.

estudante de 14 anos que foi baleada pelo colega de escola em Goiânia, internada no Hospital de Urgências de Goiânia desde a última sexta-feira (20), está paraplégica. Segundo informações do G1, Isadora de Morais teve uma lesão na medula, responsável por comprometer definitivamente o movimento das suas pernas.

“A adolescente apresenta uma lesão na medula espinhal, no nível da 10ª vértebra da coluna torácica, que comprometeu os movimentos dos membros inferiores de forma definitiva. A paraplegia já havia sido diagnosticada no dia de sua admissão”, disse o boletim divulgado pela assessoria de comunicação do Hospital nesta quarta-feira (27).

A adolescente continua internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Também seguem hospitalizadas, em estado regular, as alunas Marcela Macedo e Laura Flery, que também foram feridas no ataque a tiros promovido por um colega do 8º ano do Colégio Goyases, na última sexta-feira (20).

Os disparos efetuados pelo adolescente de 14 anos mataram João Pedro Calembo e João Vitor Gomes, ambos de 13 anos, que nem chegaram a ser socorridos e morreram no local. No total, cinco pessoas ficaram feridas.

G1/GO

Casal de jornalista está entre as vítimas de acidente com seis mortos na GO-210

Batida envolveu três veículos e aconteceu entre Santa Helena de Goiás e Rio Verde.

O casal de jornalistas Leandro Silva Santos e Amarilse Oliveira Quaresma, conhecida como Mari Oliveski, está entre as vítimas do acidente que matou seis pessoas na GO-210, entre Santa Helena de Goiás e Rio Verde, no sudoeste de Goiás. A batida envolveu três veículos.

A colisão envolvendo um Honda Civic, um Toyota Corolla e um VW Gol aconteceu na segunda-feira (23). As causas do acidente ainda serão apuradas.

“Ainda não sabemos como tudo ocorreu, mas temos informações de que um dos carros, não sabemos qual, tentou uma ultrapassagem, bateu de frente com outro e o terceiro bateu na traseira de um deles”, disse. O capitão da Polícia Rodoviária Estadual Leandro Moreira Freira.

O casal de jornalista estava em um Volkswagem Gol. Leandro, de 38 anos, e a esposa, Mari, de 43 anos, morreram no local. Eles trabalhavam em Rio Verde e chegaram a fazer reportagens juntos, ele como repórter e ela como cinegrafista.

Outras quatro pessoas estavam no Honda Civic, sendo que três morreram: João Batista Marçal Filho, de 26 anos, Anderson Goveia de Oliveira, de 22 anos, e Diego da Silva Lucas, de 20.

O quarto passageiro, de 17 anos, está internado no Hospital de Urgências do Sudoeste Goiano, em Santa Helena. O site entrou em contato por email com a assessoria de imprensa e aguarda resposta sobre o estado de saúde do adolescente.

Já no Toyota Corolla estavam Elísia Ferreira Alves, de 52 anos, que morreu no local, e um homem. O ocupante que sobreviveu foi levado à UPA de Rio Verde para ficar sob observação. O G1 não conseguiu o estado de saúde do paciente.

G1/GO

Sobe para seis o número de mortos em acidente na GO-210

Cinco pessoas morreram no local da batida, e a sexta em um hospital de Rio Verde. Colisão entre Rio Verde e Santa Helena de Goiás envolveu três carros.

Subiu para seis o número de pessoas que morreram por causa do acidente na GO-210, entre Santa Helena e Rio Verde, no sudoeste goiano. A batida envolveu três veículos e ocorreu na noite de segunda-feira (24). Outras duas pessoas ficaram feridas e estão internadas.

O capitão da Polícia Rodoviária Estadual Leandro Moreira Freira explicou que os veículos envolvidos são um Honda Civic, um Toyota Corolla e um VW Gol. Ele disse que a causa do acidente deve ser investigada.

“Ainda não sabemos como tudo ocorreu, mas temos informações de que um dos carros, não sabemos qual, tentou uma ultrapassagem, bateu de frente com outro e o terceiro bateu na traseira de um deles”, disse.

Cinco ocupantes dos veículos morreram no local do acidente. Outra pessoa foi socorrida e levada para a Unidade de Pronto Atendimento de Rio Verde, mas não resistiu e morreu horas depois, segundo informações da assessoria de imprensa do município.

Os mortos são quatro homens e duas mulheres. Eles têm idades entre 20 e 54 anos.

Quatro pessoas estavam no Honda Civic, sendo que três morreram: João Batista Marçal Filho, de 26 anos, Anderson Goveia de Oliveira, de 22 anos, e Diego da Silva Lucas, de 20.

O quarto passageiro, de 17 anos, está internado no Hospital de Urgências do Sudoeste Goiano, em Santa Helena. A unidade de saúde não informou o quadro do paciente.

Já no Toyota Corolla estavam Elísia Ferreira Alves, de 52 anos, que morreu no local, e um homem. O ocupante que sobreviveu foi levado à UPA de Rio Verde. Segundo a unidade de saúde, ele está em observação e deve ser liberado nas próximas horas.

Os dois passageiros do Volkswagem Gol morreram no local do acidente: Leandro Silva Santos, de 38 anos, e a mulher, Amarilse Oliveira Quaresma, de 44.

G1 Goiás

Cinco pessoas morrem e três ficam feridas em acidente a GO-210

Vítimas ficaram presas nas ferragens e são resgatadas por Corpo de Bombeiros. Batida entre Rio Verde e Santa Helena de Goiás envolveu três carros.

Um cidente envolvendo três veículos deixou cinco pessoas mortas, ainda não identificadas, nesta segunda-feira (23), entre Rio Verde e Santa Helena de Goiás, no sudoeste goiano, segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE). Segundo a corporação, as vítimas são três homens e duas mulheres.

Conforme apurou a TV Anhanguera, vítimas estão sendo retiradas das ferragens pelo Corpo de Bombeiros. Outras três pessoas, que também não foram identificadas, ficaram feridas e foram encaminhadas para hospitais de Rio Verde, que não foram divulgados.

O capitão da PRE Leandro Moreira Freira explicou que, conforme informações preliminares, os veículos envolvidos são um Honda Civic, um Toyota Corolla e um VW Gol. “Ainda não sabemos como tudo ocorreu, mas temos informações de que um dos carros, não sabemos qual, tentou uma ultrapassagem, bateu de frente com outro e o terceiro bateu na traseira de um deles”, disse.

A pista no local é simples e está interditada nos dois sentidos. Motoristas que passam pelo local precisam desviar por rotas alternativas.

Três carros se envolveram em acidente que deixou cinco mortes e três feridos na GO-210 (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

G1/GO

Jovem é preso suspeito de matar os pais a pedradas dentro de casa em Goiás

Rapaz foi detido após sofrer um acidente de carro na BR-153, na saída da cidade.

Um jovem de 27 anos foi preso suspeito de matar os pais dentro de casa em Jaraguá. Os corpos foram encontrados com marcas de pedradas e perfurações no pescoço. Vizinhos ficaram assustados com o crime.

“O filho foi preso em flagrante e é o suspeito do crime. Ele segue detido na delegacia da cidade depois de sofrer um acidente de carro”, afirmou o delegado Glênio Alves.

Segundo testemunhas, o corpo do auxiliar de serviços gerais José Antônio da Silva estava caído na cozinha e o da esposa, a merendeira Sirlene Ferreira da Silva, no quarto. Foram encontradas ferramentas dentro da casa. A polícia vai investigar se elas foram usadas no crime.

O filho, que morava com o casal, foi preso após sofrer um acidente de carro. De acordo com o boletim de ocorrências da Polícia Militar, o jovem bateu o carro na BR-153, na saída da cidade. Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado para o Hospital Municipal de Jaraguá.

Ele teria invadido a pista contrária e batido contra uma carreta. Com o impacto, o carro pegou fogo.
Foto: Reprodução/ PRF

Ele foi preso na unidade após receber o atendimento médico e levado para a delegacia. O delegado ainda não informou o que motivou o crime e nem quais os indícios que tornam o jovem suspeito do assassinato dos pais. 

G1/GO

Ação da PF combate fraudes durante fiscalização do Inmetro em postos de combustíveis

Operação Pesos e Medidas apura recebimento de propina por parte de fiscais do órgão; são cumpridos mandados em Goiânia, Anápolis e Brasília.

Polícia Federal realiza, nesta terça-feira (17), uma operação para combater crimes de corrupção dentro do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) em Goiás. De acordo com a corporação, fiscais do órgão são suspeitos de receber propina durante a fiscalização em postos de combustíveis no estado.

A operação, denominada “Pesos e Medidas”, foi deflagrada nesta manhã, e cumpre 10 mandados de prisão em GoiâniaAnápolis e Brasília. Do total, sete são de prisão preventiva e três são de prisão temporária.

Segundo a PF, os investigados deveriam fazer testes de volumetria nos bicos das bombas de combustível dos postos para evitar prejuízos aos consumidores. No entanto, a partir da investigação, constatou-se que, além de receber propina para fazer vistas grossas na fiscalização, os servidores realizavam inspeções em alguns estabelecimentos, a mando de donos de postos, para dificultar a concorrência.

Conforme a corporação, os investigados devem ser indiciados pelos crimes de corrupção passiva, ativa e alinhamento de preços, com penas que pode chegar a 12 anos de prisão.

G1/GO

Corpo de mulher é encontrado carbonizado dentro de barracão em Goiás

Segundo polícia, perícia vai definir se incêndio foi criminoso ou acidental. Um homem, que seria o marido da vítima, chegou a ser levado à delegacia, mas foi liberado em seguida.

O corpo de uma mulher foi encontrado carbonizado neste domingo (15), dentro de um barracão às margens da BR-364, em Mineiros, região sudoeste de Goiás. A vítima ainda não foi identificada. Um homem, que seria o marido da vítima, chegou a ser detido, mas foi liberado em seguida.

De acordo com o sargento da Polícia Militar Carlos Alexandre Lemos Morais, o imóvel foi incendiado na tarde de sábado (14). Os bombeiros foram até o local e apagaram as chamas, mas, na ocasião, não localizaram o corpo, que estava dentro do banheiro.

“Ainda será realizada uma perícia para saber se o que houve foi um incêndio acidental ou criminoso”, disse Morais.

O policial disse que chegou a deter um homem, apontado como marido da vítima, sob alegação de que ele teria a agredido há algumas semanas e poderia ter envolvimento no incêndio. Porém, ele negou a acusação em depoimento e foi liberado em seguida.

O caso foi registrado na Polícia Civil, que investiga a morte.

G1/GO

Motorista fica ferido após bater em cavalo na BR-060

Animal morreu na hora. Passageiro diz que condutor ainda tentou frear para evitar colisão.

Um motorista ficou ferido após o carro que dirigia bater em um cavalo que atravessava a BR-060, próximo a Rio Verde. Outras três pessoas estavam no carro no momento do acidente. O animal morreu na hora.

O veículo seguia de Mineiro em direção da Goiânia. João Henrique Leite estava no banco de trás quando o acidente aconteceu. “Ele estava passando pela rodovia quando o animal atravessou na frente. Quando ele avistou o cavalo tentou frear e tinha outro carro do lado. Acho que para evitar colidir com outros carros, bateu no cavalo”, contou. O motorista foi levado em estado grave para um hospital em Rio Verde. Os demais ocupantes não se feriram.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, os donos de animais deixados soltos próximo às rodovias podem responder a processo criminal. “O dono é responsável por cuidar dos animais, e isso significa manter em suas propriedades, cercado, para evitar que ele vá para a rodovia”, disse o policial rodoviário federal, Rodrigo Pinho.

G1/GO

Após ser preso, ex-marido alegou que estava bêbado ao atirar em doméstica

José Paulo Ribeiro, 29 anos, confessou o crime e se disse arrependido. Ex-mulher levou 5 tiros, mas sobreviveu. Vídeo registrou o crime, em Goiânia.

Polícia Civil prendeu José Paulo da Silva Ribeiro, de 29 anos, suspeito de tentar matar a tiros a ex-mulher, a doméstica Aleudiane Coimbra de Sousa, também de 29 anos, em Goiânia. De acordo com a delegada Ana Elisa Gomes, da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), o homem se disse arrependido e alegou que só cometeu o crime porque estava bêbado. Aleudiane sobreviveu após ser atingida por cinco tiros. Ela ficou internada por quase uma semana e já recebeu alta.

Segundo a delegada, a doméstica foi “salva por um milagre” e ficou “feliz” ao saber da prisão do ex-marido. “Ele disse que está arrependido, que não sabe explicar por que atirou, disse que ficou muito nervoso, mas justifica a conduta dele pelo consumo das cervejas, mas nada justifica uma atitude desta. Ela ficou extremamente feliz ao saber que ele foi preso. Eu acho que, neste momento, a vítima começa a sentir a justiça que ela merece”.

“Ela ainda está debilitada, ainda precisa de cuidados médicos, tem que fazer curativos todos os dias. Segundo os próprios médicos disseram, ela foi salva por um milagre”, disse.

O crime aconteceu na tarde de quinta-feira (21), no Setor Bueno, região sul de Goiânia, e foi registrado por câmeras de segurança. O homem abordou a doméstica enquanto ela passava pela Rua T-62, de moto. Assustada, ela larga a motocicleta na rua e corre para a calçada. Os dois conversam e o homem tenta levá-la na motocicleta, mas a mulher foge. O homem corre atrás dela e dispara várias vezes.José Paulo da Silva Ribeiro, de 29 anos, suspeito de tentar matar a tiros a ex-mulher, em Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera).

José Paulo foi preso na tarde de terça-feira (26), na casa de parentes dele em Uruaçu, na região norte de Goiás. Segundo a delegada, após atirar contra a ex, ele roubou a moto de uma mulher e fugiu para a casa de familiares. Para a Polícia Civil, o crime foi premeditado.

“Além de tentar matar a ex-companheira, na hora de fugir ainda apontou a arma para uma mulher que passava em uma motocicleta, e roubou o veículo dela para facilitar a fuga. Ele fugiu, abandonou o veículo e foi viajando de mototaxi, ônibus, até chegar em Uruaçu, onde ficou escondido”

“Não temos dúvidas de que ele planejou, e ele realmente confirma que adquiriu a arma dias antes”, disse.

De acordo com a delegada, o homem foi preso temporariamente e deve ser indiciado pelo crime de tentativa de feminicídio. Se condenado, pode ficar de 6 a 20 anos preso. Segundo a investigadora, o inquérito deve ser concluído antes do fim da prisão temporária, que é de 30 dias.

“Estamos já bem adiantados e, com certeza, vamos terminar, concluir estas investigações antes mesmo do prazo, para que ele continue preso”, afirmou.

Baleada no braço, na mão e no peito, Aleudiane ficou internada no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), passou por cirurgia, mas, segundo a delegada, se recuperou bem e já está em casa. No entanto, conforme Ana Elisa, ela ainda precisa ser submetida a curativos todos os dias.

Uma agente de trânsito, que preferiu não revelar a identidade, afirmou que a doméstica pedia por socorro antes de ser baleada pelo ex-marido. Ela passava pelo local no momento em que a Aleudiane foi atingida. A servidora conta que viu a vítima pedindo ajuda.

“Uma senhora apareceu correndo, desesperada, gritando: ‘Ele vai me pegar, ele vai me matar’. Logo em seguida, o rapaz atrás dela parou em frente à viatura. Não deu para identificar porque ele estava de capacete. Ela pediu ajuda para a gente. Falou para entrar em contato com a irmã dela, porque ele ameaçou matar o filho deles”, afirmou em entrevista à TV Anhanguera.

G1 Goiás

Adolescente que acusa pastor e esposa de estupro relata ‘pedido de sacrifício’

Segundo garota de 16 anos, suspeito citou suposta ‘maldição’ que recaía sobre sua família. Casal, que está preso e que teria cometido o crime contra outras mulheres, nega acusações.

A adolescente de 16 anos que acusa um pastor de estupro, sob a conivência da esposa dele, disse que o casal alegava que os atos seriam um “sacrifício” que ela teria de fazer para quebrar uma “maldição” sobre sua família. O caso aconteceu em Edeia, região sul de Goiás. A vítima contou ainda que era obrigada a se deitar com o suspeito e que sua mãe e seu irmão poderiam ser penalizados caso a garota revelasse os abusos a alguém. Os suspeitos estão presos, mas negam as acusações.

A menina revelou que o crime começou a ser praticado quando ela tinha 13 anos e perdurou por cerca de dois anos. A Polícia Civil estima que os abusos ocorreram ao menos 20 vezes. A menina ia para a igreja, e o pastor a levava para a casa dele, que fica nas proximidades.

“[Ele] falou que Deus estava pedindo um sacrifício da minha parte e que era para quebrar uma maldição hereditária de prostituição na minha família. Ele disse com todas as palavras que o sacrifício seria a minha virgindade. Que eu teria que me deitar com ele. Eu sentia pavor”, disse à TV Anhanguera.

“Se eu contasse para alguém, a minha mãe ia para a cadeira de rodas, que tinha sido revelado em um sonho, e o meu irmão ia chegar a falecer”, completa.Adolescente que acusa pastor e esposa de estupro relata ‘pedido de sacrifício’ e ameaças: ‘Sentia pavor’ em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

O casal foi preso na última sexta-feira (22) após denúncia da vítima. Na ocasião, o delegado Quéops Barreto, responsável pelo caso, já havia citado a suposta maldição como justificativa para o crime.

“O pastor disse que ela deveria fazer o ‘Sacrifício de Abraão’ porque ela tinha a maldição de sexo e só quebrava com sexo. Ele falava que, se não fizesse, a mãe e os irmãos iam morrer, usava a fé e o medo”, explicou.

Mudança de comportamento

A mãe da garota conta que descobriu os estupros após notar uma mudança no comportamento da filha. “Sempre ficava agressiva dentro de casa. Gritava. Ela era uma menina amorosa. Dava beijo para ir para escola, [falava] ‘mãe eu te amo’. Aí ela foi parando de me dar beijo”, conta.

A mulher revela ainda que o pastor chegou a fazer a mesma proposta para ela, mas não obteve êxito. Depois dessa situação, ela e a garota deixaram a igreja.

“Aí ele pegou e falou para mim que eram sete vezes, aí eu vim embora. Entrei em desespero, que eu não acreditava naquilo que estava acontecendo. Quero justiça, para que ele seja punido na lei do home e na lei de Deus vai vir sobre ele, eu creio”.

Outras vítimas

A polícia já localizou mais três vítimas do casal. O delegado responsável pelo caso, informou que elas ainda devem ser ouvidas na delegacia.

“Outras pessoas se pronunciaram dizendo ou que aconteceu com elas, ou que tentaram. Acreditamos que existam ainda mais, mas não foram localizadas ainda. Essas meninas ainda não prestaram depoimento formal, então ainda não sabemos se a situação foi a mesma apresentada pela primeira vítima ou se houveram outras alegações”, afirmou o delegado.

O casal está detido na unidade prisional de Edeia. Eles devem responder por estupro de vulnerável, já que ela era uma criança quando o crime ocorreu.

G1/GO