Fã tenta matar Ana Hickmann em hotel de BH; atirador morreu

Segundo informações da Polícia Militar (PM), a assessora da apresentadora foi atingida por dois disparos; empresário de Hickmann teria matado o suspeito com três tiros na cabeça

hotel
Rapaz entrou armado no hotel e rendeu o empresário de Hickmann para ter acesso ao quarto da modelo

A apresentadora Ana Hickmann foi alvo de uma tentativa de assassinato por disparos de arma de fogo na tarde deste sábado (21), dentro do Hotel Caesar Business, no bairro Belvedere, na região Centro-Sul de Belo Horizonte.

De acordo com informações da Polícia Militar (PM), Hickmann não foi atingida e passa bem. No entanto, a sua assessora foi alvejada por dois disparos – um no ombro e outro na barriga – e encaminhada para o hospital Biocor, no bairro Vila da Serra, também na região Centro-Sul, onde passa por uma cirurgia. O atirador teria sido morto pelo empresário da modelo, Gustavo Henrique Correa, irmão do marido de Hickmann.

Ainda conforme a PM, o atirador seria um fã de Ana Hickmann. Ele entrou armado no hotel, rendeu o empresário da apresentadora e o obrigou a levá-lo até o quarto onde ela estava hospedada. No local, o suspeito teria obrigado Hickmann a gravar uma mensagem pelo celular dizendo que eles seriam amantes.

Hickmann se recusou a obedecer, o que causou a revolta do suposto fã. Ele então apontou a arma para a apresentadora. Contudo, o empresário entrou em luta corporal com o suspeito, que efetuou dois disparos acertando a assessora. Correa conseguiu tomar a arma do criminoso e atirou três vezes contra ele, na cabeça.

Rodrigo Augusto de Pádua tentou matar Ana Hickmann
Rodrigo Augusto de Pádua tentou matar Ana Hickmann

O atirador

Rodrigo Augusto de Pádua, 30, de Juiz de Fora, na Zona da Mata Mineira, é o rapaz que tentou matar Ana Hickmann. Helisson Augusto de Pádua, irmão de Rodrigo, foi surpreendido pela notícia. “Meu irmão nunca teve nenhum problema. Ele só fazia academia e ficava dentro de casa. Ele falou comigo que vinha para Belo Horizonte para conhecer a cidade e estava hospedado num hotel perto do Caesar Business. Ele não tem e nunca teve arma. Nunca imaginei que ele fosse fazer isso”, disse.(fonte:o tempo)

Morre em Goiânia pai do cantor sertanejo Marrone

Vicente Domingos Ferreira, de 83 anos, pai do cantor sertanejo Marrone, que faz dupla com Bruno, morreu neste sábado (16) em Goiânia. A informação foi confirmada na fanpage dos cantores.

vicente

Ao site EGO, a assessoria de imprensa do cantor enviou uma nota oficial sobre a morte:

“Faleceu na tarde de hoje, 16 de abril, o pai do cantor Marrone. Vicente Domingos Ferreira tinha 83 anos e estava internado há alguns dias em Goiânia com Insuficiência cardíaca, pneumonia e derrame nos pulmões. Na tarde de hoje sofreu uma parada cardíaca e veio a falecer”.

Após a morte, Bruno continuará sozinho a agenda de shows da dupla no Nordeste. Marrone já está em Goiânia.

Fonte:O Popular

Cantor Henrique Vilarins nas paradas de sucesso

Antonio Neves

Palmas/Jornal do Tocantins Música
Celeiro sertanejo made in Tocantins

Além de abraçar o estilo, estado se tornou uma vitrine e forma duplas que fazem sucesso no país

O Tocantins vem batendo um bolão no campo da música sertaneja. A região, que há duas décadas e meia fazia parte do Centro-Oeste, era sinônimo de abandono, esquecimento, e parecia não acreditar que um dia se tornaria independente e inclusa ao resto do Brasil.  Recém-criado, o Tocantins ganhou manchetes como o Estado mais novo da federação e tinha como referência a dupla Leandro e Leonardo, proprietária de fazenda na região de Formoso do Araguaia. A dupla famosa arrebatava multidões, com ginásios lotados por onde quer que se apresentava. Mesmo sendo goiana, ajudava a divulgar o nome do Tocantins lá fora.

fotos do meu celular..Varias 609Ainda no início década de 90, os moradores de Gurupi, Sul do Estado, conviviam com nada mais nada menos que Bruno e Marrone, uma vez que era comum a dupla se apresentar pelos bares da cidade. Quando menos esperavam as porteiras do sucesso se abriram. Dormi na Praça que nada, a dupla fez como Leandro e Leonardo, embarcou no Primeiro Avião e decolou rumo ao sucesso. Quase que no mesmo período, mas pelas ondas médias do rádio, os moradores de Monte do Carmo já se orgulhavam com o sucesso do filho ilustre, Rick, que lá no Planalto Central quebrou paradigma ao formar a dupla Rick e Renner, numa cidade marcada pelo rock.

A explosão da música sertaneja nas grandes cidades fez o caminho inverso, mostrando que é o reflexo do avanço socioeconômico que ocorreu, e ainda vem ditando o ritmo das baladas pelo interior do País. Ela tem como um dos pilares de desenvolvimento a riqueza proporcionada e multiplicada pelo agro aos demais setores da economia (indústria, comércio e serviços) e, conseqüentemente, para a sociedade que deixou o preconceito de lado e abraçou a idéia, por modismo ou não, do romantismo e da paquera caipira que estão em alta.

fotos do meu celular..Varias 610Em Palmas e no Tocantins como um todo não é diferente. A Capital respira o sertanejo 24 horas. É só ligar as estações de rádios, principalmente as FMs, e lá estão as canções, motivos pelos quais os promotores de eventos não se arriscam em outro gênero, pelo menos por enquanto. A onda é “sertanejar”, até os bares e casas noturnas aderiam ao momento. Onde tem sertanejo é sinônimo de casa lotada. Na cidade há algumas casas noturnas que mantém em cartaz na programação semanal pelo menos três atrações do gênero e se transformaram em ‘point’ da moçada descolada.

Tocantins

Atualmente, o tocantinense se orgulha e vislumbra o estrondoso sucesso de duas duplas genuinamente “made in Tocantins”, que estão no topo das paradas. Primeiro, João Lucas e Marcelo, e agora Henrique e Juliano. O público, o chamado sertanejo universitário, que se configurou em um bombástico sucesso entre os jovens, é cativo e motiva a quem tem talento e se arrisca a enveredar na carreira musical. Estes são estudantes em maior parte do interior, mas que se configuram numa expansão que se deve ao crescimento verificado em diversas regiões, principalmente com a expansão do agronegócio.

A convivência é marcada pela troca de influências. O intercâmbio entre os jovens do campo e das cidades resultou nesta nova roupagem da música sertaneja, que rompeu fronteiras, e fez surgir novos. A galera também se organizou e se mantém unida com a formação das comitivas. Em determinada época chega a bancar o show do cantor de sua preferência.

fotos do meu celular..Varias 607Queremos frisar a revelação do momento pelo Brasil. Henrique Vilarins está entre as novas apostas do universo sertanejo. É funcionário público e teve que trancar a faculdade de Medicina para cuidar da carreira, mas com a promessa de obter melhores condições financeiras e poder voltar concluir os estudos de forma mais tranquila. Marca registrada, o sertanejo aspirante viu as portas se abrirem ao se apresentar no eixo Goiânia, Brasília e Rio de Janeiro, e percebeu que ao citar a sua origem Tocantins, a receptividade do público e do contratante é bem maior e desperta curiosidade.

“As pessoas querem saber como é cantar onde tem muita gente boa fazendo sucesso em nível nacional e se a gente tem contato mais próximo entre os artistas” afirmou, garantindo que tem os pés no chão. Segundo ele, a estrada é longa, mas nada é impossível quando se tem um objetivo. “Percebi que o Tocantins é bem recebido lá fora, principalmente no mercado sertanejo. O Estado tornou-se uma vitrine e quando digo que sou daqui parece que as coisas mudam e para melhor, as portas se abrem. Isso é muito bom! É sinal de que estamos fazendo o diferencial”, disse Vilarins.

A dupla Emerson e Danilo é um exemplo disso e vem confirmar a observação de Henrique Vilarins. A dupla é de Governador Valadares no leste mineiro. Emerson é universitário e cursa Administração. Danilo faz Engenharia de Produção. Eles vivem a expectativa de ver a carreira despontar ao incluir, no início de uma turnê, o Tocantins como ponto de partida. “As referências relativas ao Tocantins são as melhores possíveis. Para nós, se apresentar no Estado é um sonho. Cantar na terra de Henrique e Juliano, João Lucas e Marcelo e de Rick e Renner é como conquistar um selo de qualidade”, disse Emerson.https:

Estilo

O editor de vídeo Comandos Silva é adepto do estilo. O chapéu se transformou na marca registrada dele e está sempre nos ambientes temáticos que retratam o campo. “É um clima mais comportado. As pessoas costumam ficar juntas à noite inteira. Não tem essa história de sair beijando um monte de gente”, diz Silva, que começou a gostar de música sertaneja aos sete anos, por influência dos primos que moram no interior.

Empresários da noite

Gustavo Borges é cantor e empresário da noite. No ano 2000, foi surpreendido pelo estouro de sua música Garagem da Vizinha, com mais de um milhão de copias vendidas. Em uma de suas viagens conheceu Palmas e se apaixonou. Foi então que resolveu empreender na Capital e abriu uma casa noturna, tendo na programação música ao vivo, principalmente do gênero sertanejo.

O empresário Sandro Kruger foi além e investiu em um estúdio de gravação. Segundo ele, por mês uma média de dez cantores, a maioria sertanejos, passa pelo estúdio.

“As pessoas querem saber como é cantar onde tem muita gente boa fazendo sucesso em nível nacional e se a gente tem contato mais próximo entre os artistas” afirmou, garantindo que tem os pés no chão. Segundo ele, a estrada é longa, mas nada é impossível quando se tem um objetivo. “Percebi que o Tocantins é bem recebido lá fora, principalmente no mercado sertanejo. O Estado tornou-se uma vitrine e quando digo que sou daqui parece que as coisas mudam e para melhor, as portas se abrem. Isso é muito bom! É sinal de que estamos fazendo o diferencial”, disse Vilarins.

O cantor Henrique Vilarins iniciou a carreria nos barzinhos de Palmas-TO em 2001. Hoje é compositor e vem se destacando no cenário nacional. Já se apresentou nas melhores casas de Goiânia como a Wood’s, Santa Fé, Rodeo Rock Bar, Carlota, que é a capital da música sertaneja. Em março de 2016 o artista gravou o seu primeiro DVD Pocket em Goiânia com composições próprias.

Contatos para show do cantor Henrique Vilarins: (63) 8426 4392 / (63) 8438 1731 / (63) 8121 38 15 / (63) 8412 7568.

www.suamusica.com.br/henriquevilarins2016

www.palcomp3.com/henriquevilarins

https://www.youtube.com/channel/UCHI8MPuY7wZb-4lnuN8Jyhw

 

HENRIQUE & JULIANO

Henrique & Juliano
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livremaxresdefault4
Henrique e Juliano é uma dupla de cantores de música sertaneja, formada pelos irmãos Ricelly Henrique Tavares Reis (23 de maio de 1989) e Edson Alves dos Reis Junior (27 de novembro de 1990), ambos nascidos na cidade de PalmeirópolisTocantins.
Henrique e Juliano são irmãos que cantam desde criança com incentivo do pai que sempre os apoiou no gosto dos dois filhos pela música sertaneja. Influenciado  pelo sucesso da dupla João Paulo e Daniel, esses meninos que nasceram na pequena cidade de Palmeirópolis no Estado do Tocantins começaram a se apresentar nas rádios do município chegando até a se apresentar para um grande público interpretando e dublando os sucessos da banda Mamonas Assassinas, sucesso em todo Brasil na década de 90, e a vida os obrigou a tomar um rumo diferente do que eles sempre sonharam que foi viver da música.
Quando ainda cursavam o ensino médio na escola onde estudavam, Henrique 17 anos e Juliano 16, conheceram a dupla Maykel e Marcel recém chegados na capital, vindos de Goiânia a dupla não só trouxe o trabalho e o talento para cantar, mas também a experiência, repassados logo em seguida para os meninos juntamente com toda técnica vocal e várias dicas para melhorar a qualidade dos shows. Motivados por toda essa bagagem musical a dupla que antes só tocava em churrascos com os amigos e nos intervalos das aulas no colégio, viu que estava na hora de encarar seu primeiro festival de música “Festin” competindo com várias duplas e bandas de Palmas, conseguindo ainda um segundo lugar na categoria em que competiam.
Com ótimo desempenho no festival, a dupla viu que podia chegar lá, mas sempre com os pés no chão eles continuaram os estudos. Ainda no primeiro período do curso de direito e no seu primeiro emprego, Henrique conseguiu através da ajuda de amigos com que os dois irmãos fizessem a abertura da festa “Balada Sertaneja”, que contou com a presença de cantores de renome nacional. Com apenas um CD acústico ao vivo gravado numa festa particular sem os recursos necessários para uma boa gravação, a dupla conseguiu um reconhecimento muito grande dos fãs.
Mas somente em 2012 viram que o sonho de ser reconhecido no cenário nacional estava cada vez mais próximo, firmaram contrato artísticos com a empresa de agenciamento Work Show que tem atualmente em seu casting Marcos & Fernando, Marília Mendonça, Zé Neto & Cristiano e, recentemente, Maiara & Maraísa. Nessa nova parceria surgiu o segundo CD produzido pelo maestro Pinocchio, álbum que se tornou  um marco na carreira da dupla. Um repertório autêntico sendo que a maior parte de suas faixas são composições próprias. Um dos grandes sucessos foi a música “Vem Novinha”  ritmo de arrocha envolvente sendo muito bem executada nas rádios do Tocantins,Goiás e de todo o país.
Henrique & Juliano começaram a aparecer com mais força ainda em 2013, quando lançaram seu primeiro DVD, de onde saíram algumas músicas que se destacaram como “Mistura louca”, “Recaídas”, “Gordinho Saliente” e principalmente “Não Tô Valendo Nada”, que foi uma das músicas de maior destaque do último ano.
Em 2014 a dupla Henrique & Juliano lançou seu segundo DVD, no repertório músicas inéditas e outras já conhecidas pelo público como “Recaídas” e “Gordinho Saliente”. A gravação aconteceu na capital do país, o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha foi palco  de um verdadeiro espetáculo da música sertaneja, reunindo mais de 15 mil pessoas na noite do dia 12 de Abril. Em 2015 a música “Não tô valendo nada” entrou para a trilha sonora da novela I Love Paraisópolis da Rede Globo. Foram convidados a participar do show do Criança Esperança, onde cantaram ao lado de Paula Fernandes, Thales Roberto e todo o elenco de artistas da Globo.
Hoje em dia Henrique & Juliano já estão consolidados no meio musical, sendo uma das melhores duplas sertanejas do Brasil, com média de 25 shows por mês, sucesso absoluto, e fazendo frente até a maior delas que é a dupla Jorge & Mateus.Tanto é que á rumores que as duas duplas não se dão bem, fato esse negado pela dupla de Tocantins, que disseram que já ficaram bêbados juntos com a dupla Goiana.
Muito emocionados com um momento muito triste e marcante que comoveu todo o país, que foi a morte de seu amigo o cantor Cristiano Araújo, que faleceu em 24 de junho de 2015 em um trágico acidente de carro, a dupla Henrique & Juliano que tinham um apreço muito grande pelo cantor, transcenderam suas emoções em um show em Pernambuco após a morte do amigo. Chorando muito, Henrique literalmente sem conseguir cantar, sua voz quase não saindo, demonstrando o imenso carinho que tinham por ele ” Cristiano Araújo.
Em um show muito especial que fizeram no maior rodeio do brasil ”A Festa do Peão de Barretos” Henrique & Juliano fizeram uma homenagem ao seu eterno amigo Cristiano Araújo, cantando varias músicas do cantor e em resposta á um indivíduo que disse após a morte dele , que havia muita comoção e que o cantor não era assim tão conhecido, Henrique disse: Teve um sujeito que disse que o Cristiano Araújo era cantor de interior… Enquanto tiver voz na minha garganta e na garganta do meu irmão ninguém vai pisar no nome do Cristiano Araújo, emocionando muito o público.
Fatos esses que provam que além do grande talento a dupla Henrique & Juliano também são grandes pessoas, de coração puro, caráter e de muita personalidade, demonstrando o que pensam de forma sincera e verdadeira sem nenhum interesse, e refletem que o sucesso conquistado e consolidado não foi por acaso.
Lançaram no segundo semestre de 2015 o terceiro DVD da dupla, intitulado de “Novas Histórias – Ao vivo em Recife”. E canções desse projeto já estão se consolidando em todo o cenário nacional, como: “Na Hora da Raiva”, “Nada, Nada”, “Como É Que A Gente Fica” e “Flor e Beija-Flor”, esta última gravada em parceria com a cantora e compositora, Marília Mendonça, uma das grandes amigas da dupla, a qual é responsável por compôr juntamente com o goiano Juliano Tchula um dos maiores sucessos da carreira dos Tocantinenses, a música “Até Você Voltar”. Com esse repertório de sucessos que tocam de norte à sul do país, são considerados atualmente uma das maiores duplas do Brasil, ao lado de Jorge e Mateus. Levando o nome do estado do Tocantins por onde passam.
Tem o fama de serem conhecidos como: “A dupla que arrasta multidões”. Fato que se confirma em seus shows, com média de público de 25 mil pessoas há cada apresentação, além do sucesso estrondoso no youtube. Além de serem sucessos também nas redes sociais.