Região dos “Azuis” no Tocantins, produtores de cachaça comemoram primeiro lote de vendas

O primeiro lote de vendas chega a 600 garrafas, comercializadas inicialmente a R$ 25 a unidade.

Na próxima terça-feira, 17, acontece a entrega do primeiro grande lote de cachaças artesanais produzidas por agricultores familiares da região Sudeste do Tocantins. Contando com 22 produtores, em 10 anos de fundação, a Dama dos Azuis, primeira cachaça produzida em cooperativa, se prepara para ganhar mercado regional e nacional.

De acordo com o diretor financeiro da Cooperativa de Produtores de Cachaça do Sudeste do Tocantins (Coopercato), Aílton Palmeira de Souza, o primeiro lote de vendas chega a 600 garrafas, comercializadas inicialmente a R$ 25 a unidade. Segundo o diretor financeiro, fazem parte da cooperativa, produtores dos municípios de Porto Nacional, Natividade, Dianópolis, Combinado, Taguatinga e Novo Alegre do Tocantins. “Estamos muito felizes por atingir um mercado maior. Foram anos de pesquisa e organização da entidade”, afirmou.

Aílton Palmeira ressaltou que a cooperativa já possui o Registro de Produtos de Origem Vegetal no Ministério da Pecuária e Abastecimento (Mapa) do Governo Federal e está finalizando a entrega da documentação necessária para conseguir a certificação do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). O diretor financeiro ressaltou o apoio do Governo do Tocantins, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura (Seden), da Secretaria de Estado de Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), além da unidade tocantinense do Serviço Nacional do Aprendizado e Cooperativismo (Sescoop/TO) e das prefeituras de Combinado e Taguatinga. “Não conseguiríamos chegar neste nível comercial sem estes parceiros”, afirmou.

Segundo os produtores, inicialmente serão comercializados dois tipos de cachaça: o modelo prata, mais comum; e o envelhecido na madeira de umburana, árvore específica do bioma Caatinga e presente no sudeste tocantinense, com propriedades aromáticas e balsâmicas.

Capacitações e investimentos

Conhecida pelas belezas naturais que adornam as Serras Gerais, a região sudeste do Tocantins é também famosa pela diversidade cultural oriunda das comunidades tradicionais e dos agricultores familiares que residem na região. A produção de cachaça artesanal sempre existiu na região, mas de maneira rudimentar. Foi então que, a partir de muitas reuniões e dos dias de campo de extensão rural, produtores daquela região se uniram para montar uma cooperativa. No início de outubro, nove produtores estiveram em Minas Gerais, o estado líder em produção de cachaça artesanal no Brasil, para participar de cursos de aperfeiçoamento.

De acordo com o agricultor familiar Rui Barbosa Costa, que há 16 anos produz cachaça artesanal no município de Combinado, distante a 484 km de Palmas, foram necessários investimentos em qualificação e maquinários. “Cheguei a investir cerca de R$ 80 mil em equipamentos, na montagem de um alambique com caldeira, engenho e também no armazenamento do produto. O esforço agora começa a ter retorno”, afirmou. Quem também espera os resultados positivos da primeira grande venda é a produtora Vanilda Antonia de Oliveira. Fazendo testes com garrafas para o envasamento do produto, ela sonha em expandir a Dama dos Azuis a mercados exigentes. “Não é só a cachaça que tem que ser boa e ter qualidade. Ela precisa ser bonita e apresentável. Caso contrário, o cliente não aprova”, afirmou.

t1noticias

Tocantins não terá horário de verão; veja o que muda

Fonte: G1 TO

Agências bancárias do estado abrirão e fecharão mais cedo. Nos Correios, o horário de atendimento não vai mudar.

O horário de verão começa a partir da próxima segunda-feira (15) e segue até o dia 18 de fevereiro do ano que vem. Este ano, mais uma vez, o Tocantins não foi incluído na medida, mas alguns horários vão mudar.

Nas agências bancárias, o horário de atendimento começa uma hora mais cedo e também termina com uma hora de antecedência. As agências da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil em Palmas, por exemplo, vão abrir às 10h e fechar às 15h.

Nos Correios, o horário de atendimento não vai mudar. As agências abrirão às 9h e fecharão às 17h. Mas para que o produto siga no mesmo dia com destino a outro estado, a postagem deverá ocorrer com uma hora de antecedência.

Segundo informações da Infraero, os aeroportos nas regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste do país funcionarão de acordo com a programação do horário de verão. Nessas regiões, os moradores devem adiantar os horários em uma hora.

Os estados das regiões Norte e Nordeste não participarão do horário de verão. Por causa disso, a Infraero recomenda que, em caso de dúvidas sobre horários de voos, os passageiros entrem em contato com as respectivas companhias aéreas.

Polícia encontra carro capotado em estrada vicinal próximo a Gurupi

Testemunhas disseram que no veículo havia cinco pessoas. As vítimas teriam sido levadas para o Hospital Regional de Gurupi.

Um carro foi encontrado capotado em uma estrada vicianal próximo da cidade de Gurupi, no sul do Tocantins, na manhã desta quinta-feira (12). Segundo a Polícia Militar, quando os policias chegaram no local não tinha mais ninguém.

Testemunhas disseram que no veículo, que ficou totalmente destruído, havia cinco pessoas. As vítimas teriam sido levadas para o Hospital Regional de Gurupi. O movimento nessa estrada costuma ser intenso, já que liga a avenida Goiás,a principal da cidade, à BR-153.

G1/TO

Motorista fica ferido após bater em cavalo na BR-060

Animal morreu na hora. Passageiro diz que condutor ainda tentou frear para evitar colisão.

Um motorista ficou ferido após o carro que dirigia bater em um cavalo que atravessava a BR-060, próximo a Rio Verde. Outras três pessoas estavam no carro no momento do acidente. O animal morreu na hora.

O veículo seguia de Mineiro em direção da Goiânia. João Henrique Leite estava no banco de trás quando o acidente aconteceu. “Ele estava passando pela rodovia quando o animal atravessou na frente. Quando ele avistou o cavalo tentou frear e tinha outro carro do lado. Acho que para evitar colidir com outros carros, bateu no cavalo”, contou. O motorista foi levado em estado grave para um hospital em Rio Verde. Os demais ocupantes não se feriram.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, os donos de animais deixados soltos próximo às rodovias podem responder a processo criminal. “O dono é responsável por cuidar dos animais, e isso significa manter em suas propriedades, cercado, para evitar que ele vá para a rodovia”, disse o policial rodoviário federal, Rodrigo Pinho.

G1/GO

Uma pessoa morre e duas ficam feridas após colisão entre caminhões

Batida aconteceu na BR-153 em Nova Olinda, no norte do Tocantins. Luiz José dos Santos, de 65 anos, foi socorrido com vida, mas não resistiu e morreu no hospital.

O motorista Luiz José dos Santos, de 65 anos, morreu e duas pessoas ficaram feridas após um acidente na BR-153 em Nova Olinda, região norte do Tocantins. Segundo informações da Polícia Civil, o caminhão em que o homem estava bateu na traseira de outro veículo. As vítimas são todas da mesma família.

O acidente foi na manhã desta quarta-feira (11). O caminhão de Santos estava carregado de melancia e ficou com a frente destruída pelo impacto. A polícia informou que o homem chegou a ser socorrido com vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

Os nomes das duas pessoas feridas não foram informados. Elas foram levadas para o Hospital Municipal de Nova Olinda. O motorista do outro caminhão não ficou ferido.

A perícia esteve no local e as causas do acidente serão investigadas. O corpo da vítima foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Araguaína.

G1/TO

Deputado Gaguim protocolou o projeto de lei que regulamenta o uso de “drones”

Atuação Parlamentar Deputado Carlos Henrique Gaguim.

O Deputado Federal, Carlos Henrique Gaguim, Podemos-TO, protocolou o projeto nº 8751, de 2017, que regulamenta o uso dos veículos aéreos não tripulados – também conhecido como “DRONES”. 

Atualmente, diversos países vêm regulando o uso dos drones, buscando impedir a utilização desses aparelhos em locais onde às pessoas querem ter privacidade.

Ademais, somente em 2017, foram registados inúmeros acidentes com drones nos aeroportos nacionais, pois sua utilização indevida perto dos aeroportos pode causar sérios acidentes e, embora, possa ser encarado como um brinquedo, quando mal utilizado, pode ferir alguém ou provocar acidentes graves.

“Estamos buscando inibir o uso dos drones perto de escolas, igrejas, hospitais e moradias na tentativa de resguardar a intimidade das pessoas.” Explicou o ex-governador Gaguim, quando o uso dos drones tiver a finalidade de filmar, fotografar ou gravar a atividade reservada, familiar ou intimas das pessoas.

Já com relação à segurança o parlamentar disse: “Este PL proíbe o uso dos drones em áreas próximas a aeroportos, usinas, delegacias e outros lugares que possam colocar risco a segurança das pessoas. Não vamos admitir que por falta de legislação as pessoas tenham a sua integridade física reduzida”.

Ascom deputado Carlos Henrique Gaguim

Vereadores e prefeitos do sul e sudeste do Tocantins se reúnem em Palmas para tratar da “curva da morte”

A curva fica no pé de uma serra com ribanceira e tem sido alvo de reclamações de moradores devido o perigo e os constantes acidentes.

Os vereadores e prefeitos da região sul e sudeste do estado, estiveram em Palmas ontem 10, em uma reunião com o presidente da Assembleia Legislativa Mauro Carlesse (PHS).

O encontro foi pedindo urgência e soluções para impedir acidentes frequentes na chamada “curva da morte”, no trecho da rodovia TO-387, próximo a Palmeirópolis.

Foi uma reivindicação de 35 lideranças políticas e comunitárias, entre prefeitos, vereadores de quatro cidades da região (Palmeirópolis, Paranã, São Salvador e Jaú do Tocantins), ex-prefeitos Jonas Macedo e Enoque Souza e o fazendeiro José de Reginaldo que ao usar a tribuna se emocionou.

A audiência aconteceu ontem 10, na sala de reuniões da Casa, e contou com a presença do deputado Ricardo Ayres (PSB).

Numa ação conjunta, representantes daqueles municípios encaminharam ofícios, relatórios e abaixo-assinados informando ao deputado Carlesse as condições perigosas do trecho que liga a cidade de Palmeirópolis ao Estado de Goiás e também Gurupi. 

O grupo alertou já ter procurado várias lideranças para relatar a situação e pedir providências, mas ninguém nunca apresentou uma solução definitiva.

Eles relataram que a passagem na curva é temerosa pelo alto risco de morte, pois a mão única não comporta dois caminhões em sentidos contrários, além de ser a via muito usada por ônibus escolares e carros transportadores de produtos agropecuários.

Entre as medidas defendidas para solucionar o problema estão o corte das curvas da serra, a duplicação da rodovia e mais sinalização. Dessa forma, pediram a destinação de emendas parlamentares, em caráter de urgência, para esse fim.

O deputado Ricardo Ayres disse que já percorreu todo o Tocantins e que o trecho do Apertado da Hora é o mais perigoso por onde passou.  Os boletins dos últimos anos registram, no local, 51 acidentes com 9 mortes.

Todos os prefeitos falaram e também os vereadores pedindo “clemencia”, uma solução urgente.

Foi através do deputado Gaguim que esta reunião foi marcada com Carlesse. Quando os vereadores foram a Brasília, Carlos Henrique Gaguim, ligou imediatamente pedindo ao presidente que recebesse a comitiva em Palmas.   

Após ouvir as reivindicações, o deputado Mauro Carlesse considerou a situação preocupante e emergencial. “Posso ver a agonia pelo qual todos estão passando. Por isso, faço questão de despachar essas demandas, para nós muito justas, diretamente com o governador”, explicou.

O presidente acrescentou que, se dentro de um prazo de 60 dias o Executivo não fizer as intervenções emergenciais, a Assembleia vai tomar as providências conforme a lei.

Ao concluir, prometeu a inclusão de verbas no orçamento do ano que vem (PPA) para fazer o traçado original e definitivo da rodovia, como defendem há muitos anos os moradores da região sul do Estado.

Nossa equipe de reportagem esteve com Elmar Batista Borges, conhecido popularmente como Cenourão, secretário extraordinário de Integração Governamental atrás de uma resposta. Perguntamos se neste prazo de 60 dias estipulado pela Assembléia o governo vai atender, vai ter condições de começar a obra.

O secretário disse que o governador está empenhado em fazer de tudo para atender a região e que num prazo de 15 dias vai mandar uma equipe técnica ao local para fazer todo levantamento. Lembramos ao secretário que apenas sinalizações não resolvem, isso já foi feito, ele acrescentou que desta vez o governo vai fazer diferente e prometeu dar uma resposta breve e em seguida uma solução.

Da redação   

Um acidente de trânsito tirou a vida de um homem pioneiro na região de Jaú do Tocantins

Mais um acidente grave tira a vida de mais um “filho da terra”, de Novo Horizonte e Jaú do Tocantins.

Um grave acidente de transito terminou com a morte de um homem na TO 153, entre Palmeirópolis e Novo Horizonte, cerca de 30 km da cidade de Jaú do Tocantins.

De acordo com as primeiras informações, por volta das 19horas de ontem, o fazendeiro José Gonçalves Pinto, conhecido como Zezinho foi morto nas proximidades da Fazenda Água Quente, próximo da sua residência. Ele estava indo à igreja de moto quando ao entrar no asfalto bateu de frente com um caminhão pequeno com placa de Goiânia.Zezinho tinha aproximadamente 65 anos, era pioneiro na região, nasceu, viveu e construiu família no local, era casado e tinha quatro filhos. Era vizinho de fazenda do vice-prefeito de Jaú do Tocantins, Domingos Gama.

Emocionado o vice-prefeito disse que foi uma perda irreparável, “não tem explicação”.

A esposa estava viajando, fazendo tratamento em Brasília, quando soube, muito abalada, veio imediatamente junto com os filhos que moram em Goiânia.  

Segundo informações, ele será velado na própria fazenda nesta quarta feira 10.

O serviço de emergência e resgate foi chamado, mas José Gonçalves morreu antes de receber os primeiros atendimentos.

A Perícia Técnico- Científica de Alvorada esteve no local e coletou informações.

A polícia militar quando soube do acontecido fez todos os procedimentos cabíveis também controlaram o transito que ficou parado por algumas horas.

A população da região choram pela morte do grande pioneiro Zezinho.

Da redação 

Parentes suspeitam que três das vítimas do acidente em Mara Rosa sejam do Tocantins.

Reconhecimento de motoristas mortos em engavetamento será feito por DNA.

Parentes de caminhoneiros do Tocantins estão viajando para fazer o reconhecimento dos mortos em um engavetamento em Mara Rosa, norte de Goiás. O acidente envolveu nove veículos e deixou quatro pessoas carbonizadas. Por causa disso, o reconhecimento deve ser feito com exame de DNA. Segundo parentes, três das vítimas são do Tocantins.

Dois caminhoneiros seriam de Araguaína, no norte do Tocantins, e o outro de Paraíso do Tocantins. O acidente aconteceu na noite de sábado (7) na BR-153. A suspeita é de que o engavetamento foi causado após uma ultrapassagem irregular. Oito pessoas ficaram feridas e a pista chegou a ficar interditada por 20h. 

A suspeita dos parentes é que entre os mortos estejam os caminhoneiros Rafael Macedo de Fretas, José Francisco, conhecido como JF Guerreiro, e Arione Rodrigues de Araújo, o Alemão.

Os parentes reconheceram os veículos, mas apenas os laudos vão comprovar a identidade das vítimas. As amostras para o DNA devem ser colhidas no IML de Uruaçu.

“Ele estava há quase quatro anos na transportadora. Ia duas vezes por semana buscar verduras e voltava. Os três viajavam sempre juntos. A gente sabe que é ele por causa do veículo, mas estamos indo para lá amanhã, eu e minha Pfilha, para fazer o exame de DNA”, contou Regicleia Brito, mulher do Alemão. 

Um acidente com nove veículos deixou ao menos quatro pessoas mortas na BR-153, em Mara Rosa, região norte de Goiás. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a colisão envolveu oito veículos de carga e um carro de passeio, que pegaram fogo logo em seguida. A pista está interditada nos dois sentidos.

As múltiplas batidas aconteceram na noite de sábado (7), por volta das 20h20. São cinco caminhões, três carretas e um carro pequeno. Segundo o Corpo de Bombeiros, as vítimas foram carbonizadas. Todas elas eram ocupantes dos veículos pesados e ainda não foram identificadas.

Outras oito pessoas foram socorridas com ferimentos leves e atendidas no local. Elas não tiveram de ser encaminhadas para o hospital.

A PRF suspeita que o acidente foi causado depois que uma das carretas fez uma ultrapassagem proibida no local. Inicialmente, duas carretas se envolveram na batida. Em seguida, os outros veículos também foram colidindo.

Amostras para exame serão retiradas no IML de Uruaçu (GO).

Veículos ficaram completamente destruídos no acidente na BR-153, em Goiás (Foto: Divulgação/PRF)
 G1/TO

Homem morre após caminhão com pedras cair de ribanceira no Tocantins

Acidente foi entre Almas e Natividade, na região sudeste do estado. Rosuel Alves tinha 51 anos e estava trabalhando no momento do acidente.

O motorista Rosuel Alves de Oliveira, de 51 anos, morreu após o caminhão que ele dirigia cair de uma ribanceira entre Almas e Natividade, no sudeste do estado. A vítima era funcionário da empresa de mineradora Natical Natividade Calcário e estava trabalhando no momento do acidente. Segundo os Bombeiros o corpo da vítima ficou preso às ferragens e o resgate durou cerca de quatro horas. O motorista não resistiu e morreu ainda no local.

O acidente foi na manhã desta segunda-feira (9) em uma descida da mineradora. A suspeita é que antes de sair da pista e cair na ribanceira, o caminhão tenha perdido o freio. De acordo com os bombeiros, as pedras que estavam na carroceria caíram por cima da cabine e dificultaram o resgate. Durante a retirada, eles precisaram utilizar uma escavadeira.

A Polícia Militar (PM) e a perícia estiveram no local. O responsável pela mineradora chamou a funerária para retirar o corpo.

A empresa Natical Natividade Calcário confirmou que Rosuel Alves trabalhava no momento do acidente, mas disse que não ia se posicionar sobre o caso.

G1/TO