Fiscais acham lixo espalhado, rato e cerveja vencida em pizzaria

Fiscalização encontrou diversos produtos estragados em restaurante de Goiânia

A Polícia Civil autuou uma pizzaria depois de receber denúncia de que o estabelecimento vendia cerveja vencida ao valor de R$ 0,19 em Goiânia. Durante a fiscalização, agentes encontraram lixo espalhado pelo local, ingredientes estragados e um roto circulando por um dos corredores.

“O local é totalmente inadequado para a finalidade que se destina. Ao lado da cozinha, lixo, um odor insuportável e rato caminhado. É uma situação absurda”, contou o delegado Webert Leonardo ao G1.

Fiscais da Vigilância Sanitária encontraram diversos alimentos armazenados de forma inadequada. Os servidores também encontraram cervejas fora do prazo de validade. “Já temos sólidos indícios que eles estavam fornecendo ao mercado de consumo esse produto vencido. Em alguns lotes que não foram abertos ainda, consta no vidro da cerveja a data de validade pretérita. E nas geladeiras, nas prateleiras, eles fizeram as raspagens das datas de validades dessas cervejas, de modo a causar confusão no consumidor”, afirma o delegado.

Notícias ao Minuto

Autuado em flagrante por crime contra as relações de consumo, o dono da pizzaria pode ficar preso de 2 a 5 anos.

Fonte:noticias ao minuto

Justiça nega pedido da revogação da prisão do ex-governador Sandoval Cardoso, ele permanecerá preso na CCP

Cardoso é um dos investigados pela Polícia Federal e Ministério Publico Federal na Operação Ápia, deflagrada na última quinta-feira (13).

Durante as audiências de custódia que aconteceram nesta sexta-feira (14), na sede da Justiça Federal, em Palmas, as prisões temporárias de 14 acusados de fazer parte de um esquema que fraudou licitações públicas no Tocantins foram mantidas. Em todas as audiências, os pedidos de revogação das prisões foram negados, inclusive o do ex-governador Sandoval Cardoso – um dos investigados pela Polícia Federal e Ministério Publico Federal na Operação Ápia, deflagrada na última quinta-feira (13).

Após as audiências de custódia, foi constatado que as prisões ocorreram de forma legal e todos os acusados retornaram para a Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPP), onde continuarão cumprindo o prazo legal de cinco dias de reclusão previsto em Lei. Outros dois acusados, que já estão sob custódia da Polícia Federal, também serão ouvidos pela Justiça Federal.

Operação Ápia

 Na última quinta-feira (13), foi deflagrada no Tocantins, Distrito Federal e outros cinco estados a Operação Ápia, que investiga fraudes em licitações públicas de obras de terraplanagem e pavimentação asfáltica em rodovias estaduais. Os contratos correspondem a  R$ 1,2 bilhão e o total desviado dos cofres públicos pode chegar a R$ 200 milhões. Para a execução dos mandados, foram necessários cerca de 350 policiais federais. No total, foram expedidos 115 mandados judiciais pela 4aVara da Justiça Federal no Tocantins.

O possível esquema, apontado na investigação, mostra uma organização composta por agentes públicos, políticos e empresários do ramo da construção civil que atuava no direcionamento de licitações nos anos de 2013 e 2014. As irregularidades foram constatadas em obras de rodovias custeadas por recursos públicos adquiridos pelo Governo do Estado, por meio de empréstimos bancários internacionais e recursos do BNDES. (Samuel Daltan)

 Fonte:jm notícias

Palhaços sinistros são flagrados no TO e fotos viralizam; polícia faz alerta

Dois personagens foram vistos durante a madrugada em Araguaína.
PM alertou para o risco que os fantasiados podem correr nas ruas.

Depois da onda de aparições de palhaços sinistros no Reino Unido e nos Estados Unidos, além de cidades do Brasil, os personagens macabros também foram vistos no Tocantins. Em Araguaína, norte do estado, duas pessoas foram avistadas fantasiadas pelas ruas da cidade com objetos simulando bastões e tacos. Até o momento nenhum crime foi registrado, mas as imagens viralizaram na web e a Polícia Militar emitiu um alerta para a segurança dos próprios palhaços.

Moradores registraram as aparições na noite desta quinta-feira (13) e madrugada de sexta-feira (14) na Praça São Luiz Orion, no centro da cidade, e nas proximindades do cemitério São Lázaro. Nas redes socias as reações à brincadeira foram variadas. “Sei não, mas se aparecer na minha frente mesmo que na brincadeira vai parar no hospital rapidim”, disse um internauta.

Palhaço flagrado próximo de cemitério de Araguaína (Foto: Divulgação)
Palhaço flagrado próximo de cemitério de Araguaína (Foto: Divulgação)

“Quando um desses tomar tiro, depois mamãe vai achar ruim. Vai dormir que é melhor”, comentou outro. “O engraçado é que os palhaços deixam tirar fotos deles né?”, reparou uma mulher.

A onda é vista com cuidado pela Polícia Militar do Tocantins. Segundo o batalhão de Araguaína, as primeiras aparições foram registradas nesta madrugada, mas não se sabe o motivo e intenção dos fantasiados.

“O alerta é principalmente para essas pessoas, porque eles estão se colocando em risco. Alguém pode considerar uma ameaça e atentar contra a integridade física deles”, explicou o capitão Canuto.

Isso porque recentemente um jovem chegou a ser esfaqueado por uma pessoa que utilizava máscara de palhaço na Suécia. Na Austrália, um jovem fantasiado de palhaço foi espancado por um homem ao ser flagrado na rua.

No Reino Unido, a polícia emitiu alertas após vários palhaços sinistros serem encontrados no país. A polícia do Vale do Tâmisa, que cobre uma área que vai do oeste de Londres até o centro da Inglaterra, disse no domingo (9) que foi chamada para verificar 14 incidentes de “palhaços sinistros” nas 24 horas anteriores.

Uma das teorias diz que os palhaços estão conectados ao lançamento do filme de terror independente “31”, do diretor Rob Zombie. Um trailer do filme mostra uma gangue de palhaços sádicos.

Palhaço também foi flagrado em uma praça da cidade (Foto: Divulgação)
Palhaço também foi flagrado em uma praça da cidade (Foto: Divulgação)

Fonte:g1/to

Sandoval e mais 12 pessoas já estão recolhidas na CPP de Palmas

Segundo a PF, dos 21 investigados no estado, dos sete que faltam, seis são considerados foragidos e um está sob cuidados médicos em São Paulo

O ex-governador do Tocantins Sandoval Cardoso (SD) passou a noite desta quinta-feira, 13, na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP). Ele chegou de Goiânia no início da noite de ontem e logo se apresentou à Polícia Federal. Sandoval é suspeita de envolvimento em um esquema de fraude em licitações, alvo da operação Ápia, iniciada pela PF durante a manhã de ontem. Contra ele e mais 20 pessoas foram lavradas mandados de prisão temporária de cinco dias.

Segundo a PF, dos 21 investigados no estado, 12 estão na CPPP, o 13° é o ex-governador Sandoval Cardoso que prestou depoimento na noite desta quinta-feira. Em relação aos sete que faltam, seis são considerados foragidos e um está sob cuidados médicos em São Paulo.

Segundo informações da Polícia Federal, a organização suspeita de fraudar licitações de terraplanagem e pavimentação asfáltica no Tocantins funcionava em três núcleos compostos por políticos, servidores públicos e empresários. A suspeita é de que o grupo tenha desviado R$ 200 milhões.

Ao todo, 115 mandados expedidos pela Justiça Federal estão sendo cumpridos. São 21 de prisão temporária, 48 de condução coercitiva e 46 de busca e apreensão no Tocantins, Maranhão, Goiás, Belo Horizonte, São Paulo, Brasília e Cocalinho (MT).

A defesa de Sandoval Cardoso informou que vai colaborar com as investigações.
Um dos mandados de condução coercitiva foi contra o ex-governador, Siqueira Campos. Ele foi levado para depoimento na sede da PF em Palmas no início da manhã e foi liberado por volta das 13h30.(fonte:portal stylo)

Alunos dedicam 10 horas diárias de estudo em preparação para o Enem

Exame Nacional do Ensino Médio será entre os dias 5 e 6 de novembro.
Estudantes apostam em grupos de estudo para melhorar o desempenho.

Para conseguir um bom desempenho nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) muitos estudantes dedicam horas de estudo para conquistar a vaga dos sonhos. As provas serão realizadas nos dias 5 e 6 de novembro e as notas são decisivas para entrar na universidade.

Há quase um ano, quatro estudantes que moram em Palmas estão dedicando o tempo para os estudos. Eles passam mais de dez horas diárias estudando. Isso significa abrir mão de várias coisas.

O estudante Thales Pina, conta que deixou para trás oito anos de atleta de judô para dedicar tempo aos estudos. Ele diz que assim como no esporte é necessário trabalho diário para atingir os objetivos. “Uma parte eu trouxe do esporte, porque faça chuva ou faça sol, você deve treinar todo dia, sempre tem alguém treinando mais do que você”, afirma.

Os estudantes estão tentando uma vaga em medicina e resolveram estudar em grupo para facilitar. “Um ajuda o outro, porque às vezes um aluno é melhor em uma área do que o outro. Temos que olhar o outro mais como um amigo que pode nos ajudar, não como um concorrente”, comenta a estudante Ana Clara Patrício.

Para alguns este é o primeiro Enem, para outros é a oportunidade de tentar novamente. O estudante Marcelo Rodrigues, desistiu do curso de Engenharia Elétrica para tentar uma vaga em medicina. Ele comenta sobre as principais dificuldades da prova. “O maior desafio é superar a pressão, a ansiedade para fazer a prova. Tem que conhecer vários conteúdos por que é muita coisa”, lembra.

O professor Ronalt Oliveira diz que nestes últimos dias é preciso focar na revisão. “É o momento de revisar tudo que já foi passado. Se o aluno tiver estudado e fazendo ficha de estudo, ele conhece tudo que está lá. Então se pegar as fichas, fazer revisões, ele vai sedimentar mais ainda o que adquiriu de conhecimento nos últimos anos”, explica.

Todo o esforço é por um bom motivo, afinal este é um sonho compartilhado. A estudante Paula Duran fala sobre as alegrias após a prova, caso o resultado seja positivo. “É uma satisfação tanto minha quanto da família que eu quero compartilhar”, diz.

Até domingo está disponível um simulado online da prova no portal Hora do Enem. Para ter acesso basta entrar neste site.(fonte:g1/to)

Eduardo Cunha apanha de idosa em aeroporto; assista

Pessoas que passaram pelo local filmaram o incidente; ex-parlamentar disse que tomará “medidas cabíveis”

O deputado cassado Eduardo Cunha foi agredido fisicamente por uma idosa no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

Em um vídeo publicado no Facebook, o ex-parlamentar aparece empurrando um carrinho com malas pelos corredores do aeroporto, quando uma mulher idosa não identificada bate nele com uma bolsa.

Pessoas que passavam pelo local riram do incidente e gritaram coisas como “roubou o Brasil” e “pega ladrão”.

De acordo com informações do jornal O Globo, o caso teria acontecido no último dia 6. O ex-deputado afirmou ao jornal que “está tomando as medidas para identificar e processar” a mulher.

Em mensagem publicada nesta quinta-feira (13) no Twitter, Cunha comentou o caso:  “Continuo a dizer, podem vir me esperar, será um prazer. Não vão me constranger”, escreveu.(fonte:noticias ao minuto)

Colisão frontal entre camionetes deixa quatro feridos na BR-153

Acidente ocorreu próximo de Cariri do Tocantins, região sul do estado.
Segundo os Bombeiros, vítimas ficaram gravemente feridas.

Quatro pessoas ficaram feridas após uma colisão frontal entre duas camionetes na BR-153 em Cariri do Tocantins, no sul do estado. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, o acidente ocorreu durante uma tentativa de ultrapassagem próximo da entrada da cidade na manhã desta quinta-feira (13).

A ocorrência ainda está em andamento e a polícia não soube informar quantas pessoas estavam nos veículos. Segundo o Corpo de Bombeiros, alguns passageiros ficaram em estado grave. As quatro vítimas foram socorridas com vida pelos Bombeiros e Samu e levadas para o Hospital Regional de Gurupi.

Camionete colidiram frontalmente na BR-153 (Foto: Divulgação)
Camionete colidiram frontalmente na BR-153 (Foto: Divulgação)

PF prende ex-governador de Tocantins em operação contra fraude em obras

A Polícia Federal (PF) prendeu hoje (13) o ex-governador do Tocantins Sandoval Cardoso. Outro ex-governador do estado, Siqueira Campos, foi alvo de condução coercitiva. Ambos são investigados pela Operação Ápia, deflagrada pela corporação em conjunto com o Ministério Público e a Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União.

De acordo com a PF, a operação tem como objetivo desarticular uma organização criminosa que atuou em Tocantins fraudando licitações públicas e a execução de contratos administrativos celebrados para a terraplanagem e a pavimentação asfáltica em diversas rodovias estaduais. Participam da operação cerca de 350 policiais federais.

Mandados

Estão sendo cumpridos 113 mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal, sendo 19 de prisão temporária, 48 de condução coercitiva e 46 de busca e apreensão nas cidades de Araguaína, Gurupi, Goiatins, Formoso do Araguaia, Riachinho e Palmas, no Tocantins; Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis, em Goiás; São Luís, Governador Nunes Freire e Caxias, no Maranhão; e em Belo Horizonte, São Paulo, Brasília e Cocalinho (MT).

Investigação

Segundo a corporação, a investigação apontou um esquema de direcionamento de concorrências envolvendo órgãos públicos de infraestrutura e agentes públicos nos anos de 2013 e 2014. O foco da investigação são obras nas rodovias licitadas e fiscalizadas pela Secretaria de Infraestrutura, que correspondem a 70% do valor total dos empréstimos contraídos.

“Essas obras foram custeadas por recursos públicos adquiridos pelo estado por meio de empréstimos bancários internacionais e com recursos do BNDES, tendo o Banco do Brasil como agente intermediário dos financiamentos no valor total de cerca de R$1,2 bilhão. Os recursos adquiridos tiveram a União como garantidora da dívida”, informou.

Indícios de fraude

Ainda de acordo com a Polícia Federal, chamou a atenção dos investigadores o fato de que, em um dos contratos, uma empreiteira pediu complemento para realização de obra de mais de 1.500 caminhões carregados de brita. Se enfileirados, os veículos cobririam uma distância de 27 quilômetros, ultrapassando a extensão da própria rodovia.

“Em outra situação, a perícia demonstrou que, para a realização de determinadas obras, nos termos do contrato celebrado, seria necessário o emprego de mão de obra 24 horas por dia, ininterruptamente, o que, além de mais oneroso, seria inviável do ponto de vista prático”, destacou a corporação.

Prejuízos

A estimativa da PF é que o prejuízo aos cofres públicos gire em torno de 25% dos valores das obras contratadas, o que representa aproximadamente R$ 200 milhões.

Os investigados vão responder pelos crimes de formação de cartel e desvio de finalidade dos empréstimos bancários adquiridos, além de peculato, fraudes à licitação, fraude na execução de contrato administrativo e associação criminosa. Somadas, as penas podem ultrapassar 30 anos.(fonte:agência brasil)

CNJ pune juíza que prendeu garota de 15 anos em cela com 30 homens no PA

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) decidiu punir com pena de disponibilidade a juíza Clarice Maria de Andrade. A magistrada foi a responsável pela decisão de manter por 26 dias uma adolescente de 15 anos presa em uma cela masculina com cerca de 30 homens, na delegacia de polícia de Abaetetuba, no interior do Pará, em 2007.

A jovem foi vítima de agressões e violência sexual no período e o caso se tornou uma referência de violação aos direitos humanos em presídios no país.

Na decisão, a maioria do plenário seguiu o voto do conselheiro Arnaldo Hossepian, relator do processo administrativo disciplinar. A pena de disponibilidade é prevista na Lei Orgânica da Magistratura Nacional (Loman) e estabelece como sanções administrativas desde advertência e censura até a “remoção compulsória” (afastamento obrigatório) e aposentadoria.

Além disso, o magistrado em “disponibilidade com vencimentos proporcionais”, ou seja, afastado recebendo salários, fica proibido de exercer suas funções, mas pode ser convocado a atuar, a qualquer momento, depois de pelo menos dois anos da punição, conforme critério da administração do tribunal.

A decisão sobre o caso da juíza foi tomada nessa terça (11) e divulgada por meio de nota da assessoria do CNJ nesta quarta (12). A íntegra do despacho, contudo, com os detalhes da punição, ainda não foi publicada.

De acordo com a assessoria de imprensa do CNJ, o órgão havia decidido pela aposentadoria compulsória da juíza, em 2010, mas a posição acabou revista pelo STF (Supremo Tribunal Federal) dois anos depois.

Para o Supremo, faltaram provas de que a magistrada soubesse das circunstâncias em que a ordem de prisão da adolescente fora cumprida. Na oportunidade, o Supremo determinou que o CNJ analisasse o caso novamente.

Conforme o processo, em 7 de novembro de 2007, Clarice recebeu ofício da autoridade policial de Abaetetuba solicitando “em caráter de urgência” a transferência da menina, uma vez que ela corria “risco de sofrer todo e qualquer tipo de violência por parte dos demais”.

Apesar da gravidade do caso, porém, somente no dia 20 daquele mês –ou seja, 13 dias depois –a juíza encaminhou ofício à Corregedoria de Justiça do Pará pedindo a transferência para um estabelecimento prisional adequado, segundo os autos.

A reportagem do UOL tenta contato com advogados da juíza e com ela. Até a publicação dessa reportagem, ninguém foi encontrado.

Em junho de 2013, em entrevista ao portal de notícias da AMB (Associação de Magistrados do Brasil), a juíza disse que foi vítima de uma injustiça –na ocasião, ela havia tido decretada a aposentadoria compulsória por parte do CNJ, que alegou que a juíza foi condenada por ter se omitido em relação à prisão da menor, que sofreu torturas e abusos sexuais no período em que ficou presa irregularmente,

“Fui afastada de uma forma violenta. Fui praticamente arrancada do cargo. Foi uma coisa que mexeu com toda a família. Fiquei doente, enfrentei um câncer e meu marido perdeu o emprego. Mas graças a Deus, temos um Deus poderoso e retomamos nossa vida”, afirmou, à época.

Juíza se defendeu, mas acabou desmentida por servidores

Em sua defesa, segundo o CNJ, a juíza disse ter delegado ao diretor da secretaria do juízo a tarefa de comunicar a Corregedoria em 7 de novembro, o que acabou desmentido pelo servidor e por outros funcionários e comprovado por perícia feita no computador da serventia.

Para o relator, “não é admissível que, diante da situação noticiada no ofício –presa do sexo feminino detida no mesmo cárcere ocupado por vários presos do sexo masculino, algo ignominioso– a magistrada Dra. Clarice, no exercício da jurisdição, tenha simplesmente delegado para seu subordinado a expedição de comunicados pelas vias formais, curvando-se às justificativas que, segundo ela, foram apresentadas pelo servidor para postergar o cumprimento da determinação, o que se deu mais de dez dias após o recebimento do ofício. Evidente, portanto, a falta de compromisso da magistrada com suas obrigações funcionais.” (Fonte:Uol e folha do bico )

Mulher relata como marido foi morto ao sair para festejar Dia das Crianças

Família estava em ponto de ônibus quando dupla em moto anunciou assalto.
Após pedreiro ser assassinado, esposa diz que suplicou por vida dos filhos.

A mulher do pedreiro Carlos Vinícius Felipe Souza Ferreira, de 30 anos, relatou a forma como o marido foi assassinado nesta quarta-feira (12), em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. Ele foi baleado durante um assalto na frente da esposa e dos dois filhos pequenos em um ponto de ônibus enquanto a família saia para comemorar o Dia das Crianças na casa de um parente.

“Passou dois caras de moto e falou ‘é um assalto’. Meu esposo correu. Eu falei para ele: ‘não corre’. O cara foi e apontou a arma para ele. Falou: ‘não corre não, vagabundo’, e atirou. Pegou meu celular e apontou a arma para mim e para os meus filhos. Eu falei ‘pelo amor de Deus, meus filhos não’. Ele pegou e foi embora'”, detalhou a mulher, que não quis se identificar.

O crime aconteceu no Setor Jardim Ipanema, próximo de onde a família morava. Agentes do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) da cidade estiveram no local para coletar as primeiras informações sobre o caso. O latrocínio será investigado pelo 1º Distrito Policial de Aparecida.

O corpo de Carlos ainda está no Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia. A previsão é que ele seja liberado para o velório ainda nesta noite.

Mulher relata como marido foi morto ao sair para festejar Dia das Crianças em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Mulher diz como marido foi morto ao sair para festejar Dia das Crianças (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Insegurança
Moradores do bairro revelaram que casos de violência são cada vez mais comuns. “Ponto de ônibus acontece assalto demais. A gente vive preso aqui. Quem tem que viver preso são os bandidos e não a gente”, disse uma mulher.

Outra vizinha foi além. “A gente já não está pedindo segurança mais não, a gente está pedindo é socorro”, reclama.

A TV Anhanguera entrou em contato com a Polícia Militar, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem.(fonte:g1/go)