Substituto do candidato assassinado, Zé Antônio é eleito em Itumbiara, GO

Com 100% das urnas apuradas, novo candidato do PTB foi eleito no 1º turno.
Atentado em carreata matou Zé Gomes e um PM e feriu o vice-governador.

O candidato Zé Antônio (PTB), de 27 anos, foi eleito o novo prefeito de Itumbiara, no sul de Goiás, no primeiro turno das eleições municipais, neste domingo (2). Ele é o substituto de José Gomes da Rocha (PTB), o Zé Gomes, de 58 anos, que morreu após um atentado durante uma carreata, no último dia 28.

Segundo a Justiça Eleitoral, com 100% dos votos apurados, Zé Antônio obteve 36.143, ou seja, 67,27% dos votos. Já o candidato Alvaro Guimarães (PR) obteve 14.050 (26,15%) e Cesinha (PDT) recebeu 3.532 (6,57%).

O engenheiro agrônomo José Antônio foi anunciado como candidato do PTB ao pleito na última quinta-feira (29), um dia depois da morte do então candidato da sigla, Zé Gomes. Ele foi vítima de um ataque a tiros, que também resultou na morte do PM Vanilson João Pereira, de 36 anos, e do atirador, identificado como Gilberto Ferreira do Amaral, de 53 anos.

Além disso, a ação ainda deixou feridos o vice-governador de Goiás, José Eliton Júnior, de 44 anos, e o advogado da Prefeitura de Itumbiara, Célio Rezende, de 62 anos. Ambos já receberam alta médica e passam bem.

Confira como foi a votação dos candidatos:

Zé Antônio (PTB): 67,27%
Alvaro Guimarães (PR): 26,15%
Cesinha (PDT): 6,57%

Fonte>g1/go

Tocantins não terá horário de verão esse ano

Mudança começa no dia 16 de outubro e segue até 19 de fevereiro.
Moradores do estado devem estar atentos ao funcionamento de bancos.

O Tocantins não terá horário de verão este ano, que começa a partir no dia 16 de outubro e segue até o dia 19 de fevereiro de 2017. Apesar de não estar incluído na mudança, os moradores do estado devem estar atentos ao funcionamento de bancos e voos nos aeroportos que seguem para Brasília.

A medida busca proporcionar economia de energia, aproveitando o maior tempo de incidência da luz do sol. O horário de verão será adotado pelo Distrito Federal e pelos estados de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo.

A medida afeta principalmente o consumo de energia no horário de pico, entre 18h e 21h. Na temporada passada, entre o fim de 2015 e o início de 2016, a adoção do horário de verão reduziu a demanda por eletricidade em 2,6 mil megawatts (MW), ou 4,5% do consumo médio dessas três regiões.

A queda no consumo permitiu ao país poupar água dos reservatórios de hidrelétricas nessas regiões. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o Brasil também economizou R$ 162 milhões ao reduzir a necessidade de uso das usinas termelétricas, que têm energia mais cara.

Bancos
Quem mora no Tocantins precisa ficar atento aos novos horários de funcionamento das agências e correspondentes. Apesar dos bancários estarem em greve por tempo indeterminado, a partir de segunda-feira (19) o horário de atendimento começa uma hora mais cedo e também termina com uma hora de antecedência.

Os Correios informam que o horário de atendimento das agências do Estado permanece normal, das 9h às 17h. Em Araguaína e Palmas, o horário limite de postagem, para o objeto seguir no mesmo dia com destino a outro estado, será reduzido em uma hora. Nas demais cidades não haverá alteração.

Aeroportos
Segundo informações da Infraero, os aeroportos nas regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste do país funcionarão de acordo com a programação do horário de verão. Porém, os estados das regiões Norte, entre eles o Tocantins, e Nordeste não entrarão no regime.

Deste modo, a Infraero recomendou que, “em caso de dúvidas sobre horários de voos, os passageiros entrem em contato com as respectivas companhias aéreas.”(fonte:g1/to)

Saiba o que é preciso levar no dia de votação no Tocantins

Veja o que é permitido ou não no dia da votação para prefeito e vereador.
1º turno da Eleição acontece neste domingo (2), em todo o Brasil.

O primeiro turno das Eleições de 2016 acontece neste domingo (2), e o G1 preparou um guia para o eleitor com as principais informações que o eleitor precisa saber para o dia da votação. Veja também o que é permitido ou não na hora de votar.

Como saber onde votar nas eleições?
Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), no Tocantins é possível consultar seu local de votação enviando um SMS com o número do título de eleitor para 62733. O eleitor receberá como resposta a sessão onde vota.

Como consultar a situação do título de eleitor?
A consulta pode ser realizada através do telefone da ouvidoria do O TRE, que estará de plantão neste fim de semana. O número é 0800 64 86 800. Basta informar o número do CPF e o nome completo.

Qual documento devo levar no dia da votação?
Para votar basta levar qualquer documento com foto.

Como votar?
Primeiramente o eleitor vota para vereador, digitando os cinco número e então confirma. Em seguida, ele deve votar para prefeito, com dois dígitos e confirma.

Como justificar meu voto?
De acordo com o TRE, no dia da eleição o eleitor pode justificar o ausência do voto em qualquer sessão eleitoral. Caso não consiga justificar no dia da eleição, tem um prazo de 90 dias para se apresentar ao juiz eleitoral, indo a um cartório e apresentando por escrito a justificativa. O juiz vai analisar o motivo. Em último caso, se o leitor não fizer a justificativa dentro dos prazos, pode pagar multa no valor R$ 3,50 . É importante destacar que se o eleitor não justificar o voto em até três turnos ou não fizer o pagamento de multas pode ter o título cancelado.

Como vai funcionar o voto biométrico?
Segundo o TRE, no estado 70% dos eleitores participarão da votação biométrica, que a identificação através da digital.
Nas seções eleitorais dos municípios que utilizarem a biometria, o procedimento para votar obedecerá as seguintes etapas:
– O eleitor apresentará documento de identificação com foto ao mesário, o qual poderá ser examinado pelos fiscais dos partidos políticos e das coligações.
– O mesário digitará o número do título do eleitor no micro terminal.
– Aceito o número do título pelo sistema, o mesário solicitará ao eleitor que posicione o dedo polegar ou o indicador sobre o sensor biométrico, para identificação.
– Havendo a identificação por intermédio da biometria, o eleitor será autorizado a votar, dispensando a sua assinatura na folha de votação.

O que é permitido no dia da votação?
No dia da votação, é permitida só manifestação individual e silenciosa da preferência pelo partido ou candidato, com uso somente de bandeiras, broches, dísticos e adesivos. O eleitor também pode levar os números dos candidatos anotados, pois facilita e agiliza a votação.

O que não é permitido no dia da votação?
Não é permitido levar qualquer equipamento eletrônico do dia da votação, como celular, máquina fotográficas, filmadoras. Também está proibido fazer boca de urna no dia da eleição, ou seja, divulgar propaganda de partidos ou candidatos com alto-falantes, comícios ou carreatas, por exemplo.

Fonte:g1/to

Crimes políticos vitimaram 96 neste ano

O levantamento não inclui as três mortes ocorridas na quarta-feira, 28, na cidade goiana de Itumbiara

Levantamento realizado pelo jornal O Estado de S. Paulo aponta que ao menos 96 pessoas, entre prefeitos, secretários municipais candidatos e militantes, foram executadas por motivações políticas entre janeiro e setembro deste ano. Os dados têm como base registros policiais, em sua maioria, além de documentos de fóruns, denúncias do Ministério Público e processos nos Tribunais de Justiça.

Uma série de 13 assassinatos de pré-candidatos e candidatos a vereador e cabos eleitorais no Rio de Janeiro, neste ano, contribuiu para tornar 2016 o mais sangrento na política desde a Lei de Anistia, em 1979.

O levantamento não inclui as três mortes ocorridas na quarta-feira, 28, na cidade goiana de Itumbiara. A polícia ainda investiga o motivo que levou o funcionário público Gilberto Ferreira do Amaral a matar o candidato a prefeito José Gomes da Rocha (PTB) e ferir o governador em exercício José Éliton (PSDB) durante uma carreata. Amaral e o policial Vanilson João Pereira morreram após o tiroteio.

Entre os motivos para as mortes de políticos neste ano está o controle do dinheiro dos municípios. Foram mortos Cícero Lopes, de Maraã (AM), Gilmar Pinheiro, de Praia Norte (TO), e José Gomes, de Goianésia (PA). Com saída apenas pelo Rio Japurá, Maraã, a 630 quilômetros de Manaus, viveu dias de guerra civil em fevereiro, quando o prefeito do PROS, de 65 anos, foi alvejado com um tiro de espingarda nas costas, numa emboscada. O vice-prefeito Magno Moraes, 24 anos, do PT, que tinha divergência com Cícero, assumiu o poder. A família de Cícero o acusa pelo assassinato.

A Polícia Civil, no entanto, indiciou quatro comerciantes que tinham dívida a receber da prefeitura. Destes, dois admitiram o crime: Lázaro e Anderson Moraes, primos de Magno.

A lista de políticos mortos neste ano inclui também candidato a vereador pelo PP do Rio e presidente da tradicional escola de samba Portela, Marcos Vieira de Souza, o Falcon, de 52 anos. Ele foi assassinado a tiros, no dia 26 de setembro, por dois homens que invadiram o seu comitê de campanha, em Madureira. A série de mortes de políticos no Estado nestas eleições é quase a mesma das disputas municipais de quatro anos atrás, quando 11 pessoas morreram.

A busca do poder por meio de crimes de mando ocorre também em cidades pacatas. É o caso de Luiziana, de sete mil habitantes, no Paraná, a 328 quilômetros de Curitiba, onde o secretário municipal de Fazenda, Lindolfo Angelo Cardoso, de 31 anos, foi morto dentro de casa e diante de um filho.

Números oficiais

Desde a redemocratização, entidades de direitos humanos cobram dos três Poderes dados oficiais. Desta vez, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresentou um número de 20 assassinatos políticos nos últimos nove meses, um avanço nas divulgações da Justiça, que sempre apresentou versões genéricas e números ainda mais baixos.

‘Sangue político’

De agosto de 1979 para cá, 1.269 pessoas morreram por motivações de disputas pelo poder político no País. Este número é fruto de um monitoramento dos homicídios na política feito pelo jornal O Estado de S. Paulo há três anos. Em 2013, o jornal publicou o caderno especial “Sangue Político” que mostrou as conexões entre os mandantes dos assassinatos e grupos políticos estaduais e nacionais. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte:mais goiás notícias

Policiais escavam buraco e encontram droga no quintal de casa

Um casal foi preso suspeito de tráfico de droga e associação para o tráfico.
Policiais de Paraíso do TO chegaram ao local após denúncia anônima.

Policiais civis escavaram um buraco no quintal de uma casa e encontraram um saco com três quilos de droga e uma balança de precisão. O flagrante aconteceu em Paraíso do Tocantins, nesta quinta-feira (29). Um casal de jovens foi preso suspeito de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

O flagrante aconteceu depois que os policiais receberam uma denúncia de que algumas pessoas estavam cavando um buraco em uma casa, localizada no setor Milena. Os agentes foram até o local e encontram um homem de 21 anos, uma mulher de 20 e um adolescente de 16 anos. Ao serem questionados sobre os motivos de estarem no local, eles disseram que estava chupando manga.

Após serem novamente questionados, os três admitiram que estavam no lugar tentando pegar um objeto. Os policiais, então, terminaram de escavar o buraco e descobriram um saco de adubo. Dentro dele, tinham 54 pedaços de maconha e uma balança de precisão.

A casa é de um traficante que foi preso na última segunda-feira (26) com 800 gramas de maconha. A droga que estava no buraco é de propriedade dele, segundo a polícia, e os dois jovens presos estavam tentando resgatar a substância a pedido de pessoas ligadas ao suspeito.

Os dois jovens foram autuados em flagrante. O homem foi levado para a Casa de Prisão Provisória de Paraíso e a mulher, está em uma delegacia à espera de vaga no sistema carcerário feminino do estado.(fonte:g1/to)

Contra Marconi, Saúde decide manter greve em Goiás

Servidores da Saúde em Goiás decidiram, em assembleia realizada na terça-feira, 27, manter a greve da categoria por tempo indeterminado. Eles se reuniram em frente à Assembleia para definir os rumos da paralisação, que já dura uma semana. O movimento reivindica quatro pontos e alega que não consegue dialogar com o governador Marconi Perillo (PSDB).

Segundo Flaviana Alves Barbosa, presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde de Goiás (Sindsaúde), cerca de 1 mil pessoas participaram da reunião. A principal questão é a manutenção da gratificação integral por produtividade.

Além disso, a categoria exige o cumprimento do plano de carreira, melhores condições de trabalho e pagamento da data-base. De acordo com Flaviana, a perda já é de 48% acumulada entre os anos de 2007 a 2010 e 2015 a 2016. A greve foi iniciada no último dia 20.(fonte:goiás real)

Vice-governador de GO, José Eliton é baleado; candidato a prefeito morre

Homem atirou em quatro pessoas durante carreata e foi morto, em Itumbiara.
José Gomes e PM foram mortos; José Eliton e advogado estão feridos.

O vice-governador de Goiás, José Eliton (PSDB), de 44 anos, foi baleado, na região do abdômen, durante uma carreata nesta quarta-feira (28), em Itumbiara, região sul de Goiás. Um atirador atingiu quatro pessoas e foi morto por seguranças do governo. Morreram no atentado o candidato à prefeitura de Itumbiara José Gomes da Rocha (PTB), de 58 anos, conhecido como Zé Gomes, e o cabo da PM Vanilson João Pereira, de 36 anos.

José Eliton, que também é secretário de Segurança Pública do estado, está como governador em exercício, já que o governador Marconi Perillo (PSDB) viajou no último dia 19 deste mês para uma missão comercial nos Estados Unidos.

Segundo o delegado regional de Itumbiara, Ricardo Chueire, o atirador foi identificado como Gilberto Ferreira do Amaral, de 53 anos, funcionário da prefeitura. Imagens mostram o tumulto e barulho de tiros no momento do atentado.

Conforme a assessoria de imprensa do Governo de Goiás, o atirador parou na frente do veículo onde Eliton e José Gomes estavam e efetuou vários disparos. O quarto atingido foi o advogado da Prefeitura de Itumbiara, Célio Rezende, de 62 anos, que também participava da carreata.

Eliton foi socorrido e levado para o Hospital Municipal Modesto de Carvalho, em Itumbiara. Uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aérea de Goiânia transportou o vice-governador e o advogado Célio Rezende para a capital.

Ao chegar ao Aeroporto Santa Genoveva, por volta de 22h, eles foram encaminhados em uma ambulância do Corpo de Bombeiros para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), onde devem permanecer internados.

Gilberto Ferreira do Amaral foi identificado como atirador, em Itumbiara (Foto: Reprodução/Polícia Civil)
Gilberto Ferreira do Amaral foi identificado como atirador, em Itumbiara (Foto: Reprodução/Polícia Civil)

A Assessoria da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária de Goiás informou, às 20h51, que o estado de saúde do vice-governador era estável e ele não corria risco de morte.

“José Eliton está sedado e em procedimento de transferência, em UTI aérea, para Goiânia. O governador em exercício foi atendido de imediato pela equipe médica do Hospital Municipal de Itumbiara, onde passou por cirurgia. O advogado Célio Rezende também está em procedimento de transferência para o Hugol, em Goiânia, na mesma UTI área em que será transportado o governador em exercício”, disse o comunicado.

Ainda de acordo com a assessoria, o retorno de Marconi Perillo a Goiás estava previsto para a próxima sexta-feira (30). No entanto, devido ao atentado, ele antecipou a volta e deve chegar a Goiânia na quinta-feira (29), por volta das 11h. Em seguida, concede uma entrevista coletiva sobre o caso.

Enquanto Perillo não retorna a Goiás, o presidente da Assembleia Legistaltiva, Hélio de Sousa (PSDB), é o governador em exercício.

O ataque
O deputado federal Jovair Arantes (PTB) também estava no veículo que foi alvo do ataque. Ele contou que o atirador estava sozinho em um carro que seguia na pista contrária à do comboio.

“Todo mundo achou que vinha pegar na mão, mostra um papel para o Zé [José Gomes]. De repente, ele sacou a pistola e começou a atirar a esmo. Graças a Deus que um segurança da responsabilidade da vice-governadoria estava presente e matou o cara”, afirmou.

A Executiva do PSDB Goiás divulgou nota lamentando o atentado. “José Gomes da Rocha liderava as pesquisas entre os candidatos a prefeito de Itumbiara. Foi um homem honrado, trabalhador e muito querido, sobretudo pela população. A Executiva presta sua homenagem ao segurança Vanilson, também vítima fatal do atirador. Muito triste haver pessoas capazes de atos de tamanha violência e covardia”.

Nota do TSE
Responsável pela condução das eleições municipais deste ano, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, informou, por meio de sua assessoria, que repudia o atentado que matou o candidato à Prefeitura de Itumbiara.

A assessoria do TSE ressaltou que, no início do mês, Gilmar solicitou ao ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, que a Polícia Federal investigue todos os casos de assassinatos de candidatos a prefeito, a vice-prefeito e a vereador.

Autoridades e políticos também divulgaram notas de repúdio ao atentado ocorrido em Itumbiara, no sul goiano. Nos comunicados, eles lamentam o ocorrido e enviam mensagens de consolo às famílias das vítimas.

Atentado em Buriti Alegre
Outro ataque relacionado à política em Goiás ocorreu nesta madrugada, em Buriti Alegre, na região sul. A casa do prefeito, Marco Aurélio Naves (PSDB), foi alvejada.

Segundo a Polícia Civil, quatro tiros atingiram o muro, o portão e a janela do quarto onde o gestor e a primeira-dama dormiam. Apesar disso, ninguém se feriu.

Vice-governador de Goiás é baleado; candidato a prefeito morre  (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
José Gomes (de vermelho) morreu baleado em Itumbiara, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Perfil de José Gomes
José Gomes da Rocha, de 58 anos, começou sua carreira política em 1976, quando se tornou vereador em com apenas 18 anos. Depois, se elegeu deputado federal por quatro vezes, entre 1989 e 2003 e deputado estadual, logo em seguida. O político também ocupou a prefeitura de Itumbiara por dois mandatos, entre 2005 e 2012.

Após deixar o governo, conseguiu eleger seu candidato, o atual prefeito da cidade, Chico Balla (PTB). Em 2013, José Gomes foi nomeado como presidente da Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago).

José Eliton, novo secretário de Segurança Pública de Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Vice-governador de Goiás, José Eliton foi baleado em Itumbira, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera) 

Perfil de José Eliton
Natural de Rio Verde, no sudoeste goiano, José Eliton (PSDB) foi eleito vice-governador do Estado de Goiás com o governador Marconi Perillo (PSDB) e reeleito em 2014. Ele é formado em direito e já atuou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e no Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO). No ano passado, foi secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação (SED).

O político foi convidado pelo governador a assumir a Secretaria de Segurança Pública no dia 24 de fevereiro deste ano, substituindo Joaquim Mesquita. A troca aconteceu dois dias após a morte da estudante Nathália Zucatelli, 18 anos, baleada ao sair de um cursinho pré-vestibular, no Setor Marista, em Goiânia.(fonte:g1/go)

Eleições 2016: 74 cidades do Tocantins vão ter biometria; veja quais

Ao todo, 728.721 eleitores serão identificados pela digital na hora de votar.
Nas eleições de 2014, 20 cidades usaram o procedimento biométrico.

Dos 139 municípios do Tocantins, 74 irão contar com a biometria nas eleições deste ano, segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral. (Veja a lista abaixo). Ao todo, 728.721 eleitores serão identificados por meio da digital no momento da votação. Este número representa 70,27% do total do eleitorado do estado, que é de 1.037.063.

O objetivo da biometria é evitar fraudes e aumentar a segurança do processo eleitoral. Em 2014, 388.819 eleitores de 20 municípios usaram o voto biométrico. O número correspondia a 39% do eleitorado. Em 2012, foram 18 cidades.

Durante o voto com biometria, somente serão usados para autenticação quatro dedos: os polegares e os indicadores, sendo que no momento da votação, o eleitor pode começar com qualquer dedo. Uma diferença neste tipo de sistema é que após o voto, a pessoa não precisará assinar a folha de votação.

O eleitor terá quatro tentativas, uma com os dedos indicador e polegar da mão direita, caso não dê certo deve fazer a tentativa com o indicador e polegar da mão esquerda.

Se não der certo, e se for comprovada a identidade da pessoa por meio do RG, o mesário da seção terá de liberar o voto com a própria digital e o eleitor terá que assinar a folha de votação.

Veja as cidades onde terá biometria:

74 CIDADES USARÃO BIOMETRIA NAS ELEIÇÕES 2016
Araguaína Guaraí Talismã Rio Sono
Aliança do Tocantins Presidente Kennedy Aurora do Tocantins Santa Maria do Tocantins
Cariri do Tocantins Tupiratins Lavandeira Tupirama
Crixás do Tocantins Abreulândia Ponte Alta do Bom Jesus Dianópolis
Brejinho de Nazaré Divinópolis Taguatinga Novo Jardim
Ipueiras Marianópolis do Tocantins Palmeirópolis Porto Alegre do Tocantins
Monte do Carmo Monte Santo Paranã Rio da Conceição
Porto Nacional Paraíso do Tocantins São Salvador do Tocantins Taipas do Tocantins
Santa Rita do Tocantins Pugmil Almas Barrolândia
Silvanópolis Chapada da Areia Chapada da Natividade Dois Irmãos do Tocantins
Bernardo Sayão Cristalândia Conceição do Tocantins Miranorte
Brasilândia do Tocantins Fátima Natividade Rio dos Bois
Colinas do Tocantins Lagoa da Confusão Santa Rosa do Tocantins Palmas
Juarina Nova Rosalândia Arraias Aparecida do Rio Negro
Lajeado Oliveira de Fátima Combinado Lagoa do Tocantins
Miracema do Tocantins Pium Novo Alegre Lizarda
Tocantínia Alvorada Bom Jesus do Tocantins Novo Acordo
Fortaleza do Tabocão Figueirópolis Pedro Afonso Santa Tereza do Tocantins
São Félix do Tocantins Gurupi

Fonte:g1/to

Farc e governo da Colômbia assinam acordo de paz após 52 anos de conflito

O acordo de paz entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) acaba de ser assinado em Cartagena das Índias. O evento reuniu autoridades e chefes de Estado de todo mundo em uma cerimônia de mais de duas horas. Todos os presentes estavam vestidos de roupas brancas, a cor símbolo da paz.

A paz na Colômbia chega após mais de três anos de negociações entre representantes do governo e rebeldes em Havana, capital de Cuba. O acordo põe fim ao último conflito armado da América Lantina e um dos mais longos da história latina. De acordo com a Agência de NotíciasAnsa, o papa Francisco é considerado uma das peças-chave da negociação do acordo de paz.

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, afirmou que o acordo de paz é a “melhor notícia em meio de um mundo convulsionado pela guerra e violência”. Santos destacou ainda que o as Farc seguirão como movimento político, sem uso de armas. “Trocar as armas por ideias: foi a decisão mais valente, mais inteligente”.

“O que assinamos hoje é uma declaração do povo colombiano para o mundo de que não aceitamos a guerra para defender nossas ideias. Não mais guerras. Não mais a violência, que gerou pobreza e desigualdade em campos e cidades e que tem sido um freio ao desenvolvimento da Colômbia”.

O líder das Farc, Rodrigo Londoño, conhecido como Timochenko, ressaltou que o acordo foi assinado de forma unânime entre os 207 guerrilheiros que debateram o documento durante a 10ª Conferência da guerrilha, realizado na cidade de El Diamante, sudeste colombiano.

“Esse é o dia que renascemos para entrar numa nova era de construção de paz. Que ninguém duvide que vamos hastear a política sem armas.Preparemos todos para desarmar as mentes e os corações. A chave está na implementação desse acordo e o povo colombiano será o principal responsável por garantir que nós vamos cumprir e esperamos que esse governo cumpra”, acrescentou Londoño.

“Que Deus bendiga a Colômbia. Acabou a guerra, estamos começando a fazer a paz”, completou o líder das Farc.

Após a assinatura, o povo colombiano irá às urnas no próximo domingo, 2 de outubro, para referendar o documento assinado entre governo e Farc. Pesquisas de opinião apontam que a maioria dos colombianos é favorável ao pacto de paz.(fonte:agência brasil)

Policiamento para as Eleições começa nesta sexta e segue até domingo, 2

Está previsto o emprego do efetivo de mais de 3.800 policiais militares; Operação será em todos os 139 municípios do TO

Com objetivo de garantir a ocorrência de um pleito eleitoral dentro da normalidade com toda a tranquilidade necessária, a Polícia Militar elaborou o plano de Policiamento para as Eleições Municipais 2016, o qual prevê ampla atuação contra os principais fatores de risco, típicos do período.

De acordo com o plano, que foi apresentado também em reunião junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) pelo Comandante Geral, coronel Glauber de Oliveira Santos, está previsto o emprego do efetivo de mais de 3.800 policiais militares, tanto das equipes especializadas, como do serviço ordinário e também do administrativo. Em parceria com as demais instituições de segurança pública, a Polícia Militar estará atuando de forma preventiva, educativa e repressiva, caso necessário.

Como principais ocorrências a serem monitoradas, os policiais militares estarão combatendo a violação da legislação eleitoral; aliciamento de eleitores; perturbação da ordem pública; pessoas sob efeito de substâncias entorpecentes, etílicas ou não; ação de delinquentes praticando furtos em residências, em razão da ausência dos moradores; pessoas encontradas armadas ilegalmente; comércio de substâncias etílicas durante a votação, dentre outras violações e práticas proibidas pelas leis eleitorais.

A operação será desencadeada no dia 30 de setembro e se estenderá até o dia das eleições, em 02 de outubro, em todos os 139 municípios do Tocantins. As unidades militares já têm realizado reuniões de planejamento para definirem as estratégias locais de atuação, encontros estes que contaram com a presença de juízes eleitorais, os quais falaram sobre os principais destaques da legislação eleitoral.

Para o supervisor do plano de policiamento, coronel Marcelo Falcão Soares, subchefe do Estado Maior da PM, a parceria entre as instituições será fundamental para que se alcance a concretização do plano, o qual foi construído com vistas a garantir a satisfatória ocorrência do pleito eleitoral em todo o Tocantins.

Já o Comandante Geral da PM, coronel Glauber de Oliveira Santos, ressalta que a Polícia Militar tem obtido excelentes resultados na realização de eventos da envergadura e do porte das eleições, nos quais a ocorrência de alterações são mínimas. Ele destaca que o efetivo está totalmente preparado para lidar com as mais diversas situações de maneira profissional e competente e que a PM trabalhará incansavelmente para que este seja um dos pleitos mais tranquilos dos últimos anos.(fonte:portal stylo)