Wanderlei Barbosa desmente notícia falsa e reafirma compromisso com servidores

Após ver notícia tendenciosa em um site de notícias do Estado, o deputado Wanderlei Barbosa (SD) se pronunciou afirmando que informação não passa de falácia.

O site noticiou que o parlamentar teria chamado professores, Auxiliares de Serviços Gerais (ASGs) e enfermeiros de cabos eleitorais.

Durante a sessão ordinária desta quarta-feira, 25, Wanderlei Barbosa pontuou que o Governo precisou adotar medidas para cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) por determinação do Ministério Público (MP) e dos órgãos de controle como o Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Disse ainda que as exonerações têm o objetivo de detectar quem de fato está trabalhando, e que os servidores poderão ser recontratados.

Nesta quinta-feira, 26, ao retomar o assunto, Wanderlei, que é defensor dos servidores públicos, esclareceu seu pronunciamento do dia anterior e reiterou o comprometimento e responsabilidade com os servidores públicos.

O parlamentar, ciente da sua contribuição com a classe trabalhadora, não concorda com a retirada de professores e profissionais de saúde e está lutando junto ao governo para que seja retornado aos seus postos de trabalhos o mais rápido possível. “Professor fora da sala de aula não vai melhorar a vida de nenhum político”, disse.

Na oportunidade, o deputado pediu aos secretários de Educação e Saúde, que nenhum profissional que esteja prestando serviço seja retirado de seus postos de trabalho e se foram que sejam recolocados.

O parlamentar reafirma que nunca votou contra o funcionário público e nem a favor de aumento de tributos. O parlamentar mantém sua posição e garante que nunca trabalhou pela demissão de qualquer servidor público e sim pelo preenchimento dos postos de trabalhos o mais rápido possível.

Ascom deputado Wanderlei

Gaguim luta pela liberação de R$ 430 milhões junto à Caixa Econômica Federal

O recurso será destinado às áreas de saúde, educação, segurança pública, gestão e infraestrutura, que, inclusive beneficiará diretamente os municípios tocantinenses.
O deputado Federal Carlos Henrique Gaguim (DEM/TO) levou o governador interino Mauro Carlesse (PHS) à presidência da Caixa Econômica Federal (CEF) para tratar de liberação do empréstimo de aproximadamente R$ 430 milhões ao Tocantins.
Ambos foram recebidos nesta quarta-feira, 25, pelo vice-presidente de negócios de governo da Caixa Econômica Federal, José Barreto, em Brasília.
Desde que o presidente da Casa de Leis assumiu pela primeira vez o comando do Executivo tocantinense, o parlamentar luta para dar prosseguimento ao empréstimo levando-o à instituição financeira.
O recurso será destinado às áreas de saúde, educação, segurança pública, gestão e infraestrutura, que, inclusive beneficiará diretamente os municípios tocantinenses.

Gaguim comemora a aprovação da TransCarajás na CCJ

O projeto agora segue para aprovação do Plenário.
A aprovação para a criação do importante eixo rodoviário estruturante entre a rodovia BR-153, próximo a Araguaína, Norte do Tocantins, passando pelo município de Canãa dos Carajás (PA) e finalizando em Paraupebas (PA), região onde fica o Complexo Minerador de Carajás, foi defendida nesta terça-feira, 25, na tribuna do Plenário Federal pelo deputado Carlos Henrique Gaguim (DEM).
“A TransCarajás integrará o Norte do Tocantins com a estrada de Ferro Carajás, ligando a parte Sul do Pará e Norte do Tocantins, o que garante a conexão com os principais corredores de exportação dos dois Estados, de importante estratégia para o País”, destacou Gaguim.
O parecer do PL 8932/2017 foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados. 
 Ascom dep. Carlos Gaguim

Batida entre dois caminhões em quebra-molas deixa um motorista ferido

O acidente foi na BR-153, em Figueirópolis, e deixou um dos veículos destruído. Segundo a PRF, acidente aconteceu após o motorista do caminhão que vinha atrás se distrair.

O motorista de um caminhão ficou ferido após sofrer um acidente de trânsito na BR-153, em Figeirópolis, no sul do Tocantins. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que o acidente aconteceu entre dois caminhões em um quebra-molas no perímetro urbano da cidade após o motorista se distrair.

Um dos caminhões bateu na traseira do outro e ficou destruído. De acordo com a PRF, a suspeita é que o motorista ferido tenha se distraído, já que foi em um quebra-molas e o local é sinalizado.

A vítima teve ferimentos e foi levado para o Hospital Municipal de Figueirópolis e depois, transferido para o Hospital Regional de Gurupi, mas foi liberado ainda durante a tarde.

A PRF orientou os motoristas a redobrarem a atenção ao trânsito ao se aproximarem de perímetros urbanos e disse ainda que em função do fluxo de veículos e pessoas é comum que sejam instalados redutores de velocidade nestes locais.

G1 Tocantins

Dois homens ficam feridos após carro capotar e sair da pista na TO-387

Por causa da gravidade dos ferimentos, as vítimas estão sendo transferidas para o Hospital Geral de Palmas em uma UTI aérea. Acidente foi próximo de Dianópolis, sudeste do Tocantins.

Dois homens ficaram feridos após um acidente de trânsito próximo de Dianópolis, no sudeste do Tocantins, na tarde dessa terça-feira (24). Segundo a Polícia Militar (PM) o carro em que as vítimas estavam capotou na TO-387 e saiu da pista. Por causa da gravidade, as vítimas foram resgatadas em uma UTI aérea.

No momento do acidente as vítimas foram socorridas por fazendeiros da região. Os policiais não informaram o que pode ter causado o acidente. A parte da frente do veículo ficou destruída.

Por causa da gravidade dos ferimentos, as vítimas saíram do hospital por volta das 16h em uma ambulância do Corpo de Bombeiros e foram levadas até ao aeroporto de Dianópolis, onde uma UTI aérea espera para realizar o transporte para o Hospital Geral de Palmas.

O carro que os homens estavam é da G7 Net, que oferece serviços de internet. A gerência informou que os feridos são funcionários da empresa, estavam trabalhando, e que eles não correm risco de morrer.

G1 Tocantins

Crimes motivados por tráfico de drogas em Arraias são alvo de denúncias do MPE

As denúncias foram realizadas pela Promotoria de Justiça.

Três acusados de homicídio qualificado e um de latrocínio foram denunciados pelo Ministério Público Estadual (MPE) em Arraias. Todos os casos têm relação com o tráfico de drogas e tiveram grande repercussão na cidade no último ano.

Tiago Teles da Silva é acusado do homicídio de José Divino da Silva Menezes, morto no dia 24 de maio de 2017, com três tiros, em Arraias. Segundo o Promotor de Justiça João Neumann Marinho, a finalidade do crime foi obter vantagens na disputa e concorrência no comércio ilícito de drogas no Município. Tiago e a vítima estariam envolvidos com o tráfico de drogas, mas em organizações diferentes. O crime teria acontecido sob o pretexto de “eliminar o concorrente” e aumentar ganhos e lucratividade nas atividades criminosas.

O envolvimento com o tráfico de drogas também motivou o assassinato de Fábio Júnior Serafim Batista, conhecido como “Bilu”. Segundo apurado pela Promotoria de Justiça de Arraias, Davi Rodrigues Izabel matou a vítima com três tiros a mando de um traficante de drogas da região, que foi denunciado pelo MPE e está sendo procurado pela polícia.

A morte foi encomendada para quitar uma dívida da vítima com o traficante. Como recompensa, o acusado Davi Rodrigues teve perdoada a dívida que possuía com o tráfico.

O último denunciado, David Wilkerson Gomes dos Santos, é acusado de matar um idoso, a golpes de enxada e de faca, com o intuito de roubar o dinheiro da aposentaria. Conforme apurado, o denunciado planejou a execução do crime de roubo com o objetivo de usar o dinheiro para comprar drogas.

Três dos quatro acusados encontram-se atualmente presos preventivamente na Cadeia Pública da Comarca de Arraias pela prática dos crimes.

imprensampto/Daianne Fernandes
Imagem/divulgação

Defesa aponta provas ilegais na cassação de Marcelo Miranda e pede que processo vá para o STF

Pedido é analisado pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral antes de chegar ao supremo. Defesa afirma que provas foram retiradas de celular sem autorização da Justiça.

A defesa de Marcelo Miranda (MDB) e Cláudia Lelis (PV) entrou com um novo recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os advogados pedem a subida do processo que resultou na cassação dos políticos, por caixa dois durante a campanha de 2014, para o Supremo Tribunal Federal (STF). O principal argumento é de que as provas utilizadas durante o processo foram adquiridas de forma ilegal, sem autorização judicial.

O recurso extraordinário foi feito na noite desta segunda-feira (23). Agora, o pedido vai para as mãos do ministro Luiz Fux, que é presidente do TSE e relator do processo. Ele vai decidir se o caso pode chegar até o Supremo.

Se o ministro negar a subida do processo, a defesa ainda pode entrar com um pedido direto no STF e forçar que o caso passe para as mãos de Gilmar Mendes. “Reconhecemos que há várias matérias constitucionais para serem debatidas. Principalmente em razão de prova, ilicitude de provas. A maior discussão do julgamento foi se as provas extraídas de telefone celular, do whatsapp, seriam lícitas ou não. No entender da defesa, só esse tema é suficiente para se aceitar o recurso e debater isso no Supremo”, explicou o advogado Thiago Boverio.

A alegação da defesa é de que as provas utilizadas para condenar Marcelo Miranda foram obtidas sem autorização judicial pela polícia de Goiás, após a apreensão de um avião com R$ 500 mil e material de campanha em Piracanjuba (GO), em 2014.

Além deste recurso, outro advogado de Marcelo Miranda entrou com um pedido de liminar no Supremo Tribunal Federal pedindo que os efeitos da cassação sejam suspensos até que todos os recursos sejam julgados pela Justiça. Enquanto isso, o calendário da eleição suplementar ocorre normalmente.

“Se o supremo acatar essa alegação reforma a sentença. Tirando isso [as provas], cai tudo. A gente acredita no êxito. Não vamos discutir a decisão do TSE, se foi certa ou errada, mas entendemos que em matéria de prova, se é ilícito ou não, a última palavra é do Supremo”, afirmou.

Entenda

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou no dia 22 de março os diplomas do governador Marcelo Miranda (MDB) e da vice-governadora Cláudia Lelis (PV). O processo, que analisa caixa dois durante a campanha de 2014, começou em 2015 após uma aeronave ser apreendida com R$ 500 mil em Goiás.

Um pedido de liminar feito ao Supremo Tribunal Federal pedindo a suspensão da cassação até que todos os recursos possíveis sejam julgados. O site teve acesso ao documento em que o advogado alega que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) agiu de maneira “atípica” e “estranha” ao dar celeridade ao julgamento dos embargos de declaração. A defesa pede que o afastamento do cargo seja suspenso até que todos os recursos possíveis sejam encerrados.

O pedido está nas mãos de Gilmar Mendes, que deve emitir uma decisão nos próximos dias.

G1 Tocantins

Caminhão fica destruído ao pegar fogo em rodovia do Tocantins

Motorista trafegava pela pista quando percebeu a fumaça. As chamas começaram pelo painel e se espalharam pelo veículo; ninguém se feriu.

Um caminhão ficou completamente destruído ao pegar fogo na TO-080, entre Paraíso do Tocantins e Palmas. O incêndio foi registrado pelo Corpo de Bombeiros na noite desta segunda-feira (23). O motorista contou aos militares que trafegava pela rodovia, quando percebeu o fogo no painel da cabine.

O condutor estacionou o caminhão e saiu sem ferimentos. Momentos depois, o veículo foi tomado pelas chamas. Os Bombeiros apagaram as chamas e a Polícia Militar ajudou no controle do tráfigo da pista.

G1 Tocantins

Deputado Wanderlei Barbosa é o vice de Carlesse

Chapa de Carlesse é registrada com Wanderlei de vice e com slogan governo de titude.

O advogado Juvenal Klayber registrou a candidatura de Mauro Carlesse do PHS para o governo por volta das 19:30. O governador interino não conseguiu chegar a tempo.

A coligação se chama “Governo de atitude”.

O vice mudou de ultima hora, agora é o deputado estadual também do (PHS), Wanderlei Barbosa por uma questão de representatividade de Palmas e da região Central.

Os partidos aliados de Carlesse são PP, Democratas, PTC, PMN e PRB e PPS.

Gazeta do cerrado

Amastha consegue registrar candidatura com Célio Moura de vice e vai recorrer de ordem do PT

Apesar de intervenção do PT Nacional, sobre coligação e apoio, Amastha registra candidatura com vice petista, Célio Moura; O ex-prefeito não foi até o TRE.

O candidato ao Governo e ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), enviou ao Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE), nessa segunda, 23, representantes para realizar seu registro de candidatura, ainda com o advogado petista, Célio Moura, como candidato a vice-governador, apesar da intervenção Nacional do Partido dos Trabalhadores.

“Eu não tenho conhecimento do pedido, nos temos que tomar conhecimento, saber do teor para depois manifestar. Não sabemos nem o que tá escrito lá”, afirmou o advogado Leandro Manzano. 

Ainda no final da tarde, a chapa de Amastha tinha um futuro incerto com a declaração de intervenção do PT Nacional que impedia a aliança do partido com o ex-prefeito, e também que o PT ficasse contra a também candidata ao Governo, Senadora Kátia Abreu.

Manzano e vereador da base protocolam candidatura de Amastha com PT na vice (T1 Notícias)

T1noticias