Homem é condenado em Palmeirópolis por matar esposa com um facão

Justiça condena homem pelo crime de feminicídio.

O Ministério Público Estadual (MPE) obteve na quarta-feira, 05, a condenação de Romilton Ferreira Lima, a 17 anos e nove meses de prisão pelo crime de feminicídio.

Romildo, de 45 anos, foi levado a Júri Popular pelo assassinato da sua companheira, Maria Valda Costa da Gama Alves, cometido em agosto de 2016.

De acordo com a denúncia criminal apresentada pela Promotoria de Justiça, a vítima foi morta com golpes de facão, na residência do casal, localizada no reassentamento Piabanha II, em São Salvador do Tocantins, após uma briga do casal, em virtude de Maria Valda ter decidido ir embora para Porangatu (GO) a fim de realizar tratamento médico.

No júri, a Promotora de Justiça Bartira Quinteiro manteve as alegações no termos da denúncia de que o crime aconteceu por motivo torpe, desprezível, repugnante e decorrente de ciúme.

A Promotora também reforçou que o crime ainda foi cometido por motivações de gênero, tendo em vista que a violência ocorreu no ambiente doméstico e familiar, presentes a relação íntima de afeto e a vulnerabilidade do sexo feminino.

Femicídio ou feminicídio é um termo de crime de ódio baseado no gênero, amplamente definido como o assassinato de mulheres.

Por Denise/MPE

Municípios do Tocantins recebem R$ 57 milhões de FPM extra nesta quinta-feira

Cofres municipais recebem 1% adicional do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Os 139 municípios tocantinenses receberão nesta quinta-feira, 07, o adicional de 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) conquistados pelos movimentos municipalistas por meio da aprovação das Emendas Constitucionais 55/2007 e 84/2014. Essas medidas alteraram o artigo 159 da Constituição Federal e elevaram, gradativamente, os recursos repassados pela União para o Fundo. As prefeituras do Tocantins compartilharão o montante previsto de R$ 57.305.711,23, distribuídos conforme o coeficiente de cada município.

A previsão dos valores foi divulgada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), que realizou estudos com base em informações divulgadas pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), por meio do Relatório de Avaliação Fiscal e Cumprimento de Meta. Segundo a CNM, a capital Palmas deve receber cerca de R$ 11 milhões, Araguaína cerca de R$ 3 milhões e Gurupi aproximadamente R$ 1,2 milhões.  Dos 139 municípios tocantinenses, 111 possuem população abaixo de 10.188 habitantes, com coeficiente de FPM em 0,6, o que leva cada cidade a receber individualmente R$ 269.090,69, que é o caso de Palmeirópolis.

Clique aqui e veja os valores. 

Precaução

O presidente da Associação Tocantinense de Municípios (ATM), prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano, prega precaução aos gestores na utilização dos recursos. “Em quase todos os meses de 2017 houve frustração de receitas nas finanças municipais, o que acarretou no desequilíbrio das contas neste fim de ano. O recurso adicional pode contribuir para amenizar a situação financeira dos Entes locais, sem dificuldades para o fechamento de contas das prefeituras. Os gestores devem priorizar o pagamento do 13° salário dos servidores e eventuais dívidas com fornecedores”, destaca Mariano, ao frisar que o FPM extra deve incorporar a Receita Corrente Líquida (RCL) do Município e, consequentemente, deve-se aplicar os limites constitucionais em saúde e educação.

O prefeito de Paranã, Fabrício Viana, revelou que o recurso de R$ 358.787,59, previsto a ser creditado nos cofres do Município será utilizado para o pagamento de contas. “Temos o planejamento de aplicar parte do recurso na complementação da verba destinada a pagar o 13° salário dos servidores comissionados, bem como no pagamento de contas e investimentos na educação e saúde. O recursos foi fundamental aos Municípios, pois deu folego aos gestores para encarar os desafios que surgirão no próximo ano”, afirma Viana, que paga o 13° dos servidores efetivos na data do aniversário de cada um.

Fábio Vaz prefeito de Palmeirópolis, disse que usará o dinheiro para pagar o 13º terceiro dos funcionários. 

Entenda o 1%

Os Municípios recebem todos os anos nos meses de julho e dezembro 1% da arrecadação de Imposto de Renda (IR) e Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) referente aos 12 meses anteriores ao mês do repasse. A ATM explica que o FPM é composto de 22,5% da arrecadação desses tributos repassados a cada decêndio e distribuídos de forma proporcional de acordo com uma tabela de faixas populacionais. Cabe destacar que, de acordo com a redação da emenda constitucional 55/2007, o 1% adicional do FPM não incide retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Associação Tocantinense de Municípios – ATM

 

 

Turma do 5º ano (B) de escola municipal em Palmeirópolis vence a gincana do meio ambiente

Alunos realizaram gincana em defesa do Meio Ambiente.

A 1ª gincana do Meio Ambiente da Escola Municipal Elda Silva Barros, foi encerrada nesta sexta-feira (1º) e surpreendeu as lideranças pela quantidade de material reciclável recolhido durante a coleta.
Professora Rosirene Moreira fazendo a abertura do evento

A gincana foi realizada dentro do Projeto Piloto de Coleta Seletiva, feito pela prefeitura municipal, em parceria com secretaria de educação, Associação de Coletores de Materiais Recicláveis de Palmeirópolis e Região – ACOMP e Engie Brasil Energia.

O projeto teve início no mês de maio e finalizou nesse final de semana (1º) em Palmeirópolis. O projeto envolveu todos os alunos do 5º ano do ensino fundamental de Palmeirópolis e também de São Salvador e Paranã.

O desafio dos participantes era conseguir a maior quantidade de lixo seco, que posteriormente foi encaminhado a ACOMP, para beneficiamento e reaproveitamento.

Os materiais foram recolhidos ao longo de vários meses, e na manhã de sexta-feira aconteceu o evento para premiar a turma vencedora.

Quem ficou em 1º lugar foi o 5º ano (B) da escola Elda Silva, tendo como professora Adélia Barros. Enivaldo Rodrigues foi o pai que mais se envolveu no projeto, foi o maior motivador da coleta. Sua filha Sophia Silva, disse que o projeto foi importante para ela descobrir o tanto de lixo que as pessoas acumulam e jogam na natureza.Bruna P. dos Santos,Ana Caroline Silva, Sophia S. Rodrigues, Julia Machado, Anna Carolynne Constantino.

Ela e sua turma foi responsável por 90 por cento da coleta, por isso tiraram em primeiro lugar coletando cerca de 3.209 kg.Turma vencedora 5º ano B da professora Adélia Barros

O segundo lugar ficou com turma da professora Eliene, o 5º ano (A), 1085 kg, e em terceiro lugar 73 kg, professora Dirlene, 5º ano C.

A professora Adélia Barros abraçou a ideia e juntamente com a turma batalharam pela vitória.  Ela disse que todos nós somos reprodutores de lixo e aprendeu muito no decorrer do trabalho.Professora Adélia Barros, Sophia Silva e Adriano Diniz Baldissera.

A quantidade de material reciclável surpreendeu até mesmo os organizadores.

Além de papel e papelão, foram recolhidos outros materiais como plásticos e o alumínio. Todo material foi pesado e a turma vencedora ganhou brindes e a escola recebeu um conjunto de coletor seletivo de resíduo e uma mesa de ping pong.Professora Rosirene Moreira e Adriano Diniz

O projeto visou alertar os alunos e a comunidade sobre as graves consequências do descarte incorreto de lixo, provocar discussões que possam gerar, futuramente, ações que tragam benefícios para a coletividade na cidade de Palmeirópolis e região; e permitir que os alunos tenham vivência prática em sustentabilidade e protejam o meio ambiente.

Conscientizar as crianças para a importância da coleta seletiva e da reciclagem de materiais, a fim de evitar o grande volume de resíduos que vão parar nos aterros sanitários.

Prestigiando o evento o prefeito Fábio Vaz acompanhado da primeira dama Ana Paula, estiveram parabenizaram a todos pela iniciativa do projeto.O secretário de Meio Ambiente do município, Jean Carlos disse que viu uma semente sendo plantada em cada participante, ficou um grande conhecimento para a turma e suas famílias que vai gerar qualidade de vida.

Secretário do Meio Ambiente Jean Carlos e a Engenheira Florestal Jessica Thais Cangussu,

A coordenadora da escola Elda Silva Barros Rosirene, junto com sua equipe deu total apoio ao projeto. Na ação junto aos moradores, os estudantes do Elda conseguiram arrecadar mais de 4 mil quilos de materiais recicláveis. 

Aproximadamente (60) famílias em Palmeirópolis vivem da coleta de lixo reciclável. Quem quiser fazer parte deste projeto procure um ponto de entrega dos resíduos e ajude famílias. 

Além de pais, estiveram presentes os Engenheiros Agrônomos Josimar Costa Furlan e Adriano Diniz Baldissera, Marcelo Oliveira gerente de Usina na ENGIE Brasil Energia, Rosirene Moreira diretora do Elda Silva Barros, Jéssica Cangussu Engenheira Ambiental, Prefeito Fábio Vaz e primeira dama Ana Paula Vaz, secretário de Meio Ambiente do munícipio Jean Carlos Pereira, Lucimar Tavares representando a secretaria de educação, professores local e equipe da escola. D redação

Baile da terceira idade anima idosos de Palmeirópolis

Animação e forró tomou conta dos “jovens” da terceira idade de Palmeirópolis.

 

Ampliar a cada dia o atendimento aos idosos, dando condições de atividades e qualidade de vida é o principal objetivo da Prefeitura Municipal de Palmeirópolis, por intermédio da Secretaria Municipal de Assistência Social e CRAS – Centro de Referência em Assistência Social.

A coordenadora do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo, conhecido como (Centro do Idoso), Iraildes Gomes, destacou que os encontros com o grupo da terceira idade têm por objetivo compartilhar alegrias, afeto, amor, criar oportunidades para desenvolvimento de novas habilidades e competências. Trabalhar a autonomia e a independência, propiciando suporte emocional e motivado para esta etapa da vida.Coordenadora do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo, Iraildes Gomes.

“É uma alegria e um prazer estar aqui há anos e poder compartilhar este momento de muita alegria, dança, esporte e diversão com todos, é importante promover atividades sociais para as pessoas da terceira idade, principalmente o forró, pois eles adoram e podem sair da ociosidade”, conta a coordenadora Iraildes. Ela ainda elogiou toda equipe que trabalha em prol da realização dos eventos.

Ela se emocionou ao falar dos idosos falecidos que passaram pelo Centro de Convivência. Disse que “cria um vínculo afetivo, uma família, difícil não se emocionar”.

Para a coordenadora Iraildes Gomes, sem dúvida, o baile é o que eles mais gostam e ressalta. “Estamos terminando o ano proporcionando muita festa e alegria para nossos queridos idosos, fizemos muitas atividades recreativas este ano, mas o baile é a preferência de quase todos, vamos continuar durante todas as férias, aqui não vai fechar”.

“Em busca de saúde e diversão”. Foi essa a temática do encontro desta quarta-feira, uma confraternização a todos que participam do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Palmeirópolis.Animação tomou conta do Baile, com casais dançando forró coladinhos, ou, até mesmo, mulheres com mulheres no salão. Não importava se tinha ou não alguém para tirar para dançar. Animados, a vontade de confraternizar era o que mais importava para os convidados. O forró alegrou e levou todos ao arrasta-pé.

Seu Francisco Regis (Chiquinho), “um dançarino de primeira”, só parou rapidinho para a entrevista, mas logo voltou animadíssimo para o salão. Ele disse que não perde uma festança, que faz parte do grupo da melhor idade e que participa das festas e todos os encontros. “Onde tem festa eu vou, gosto mesmo é de dançar e me divertir, e este forró aqui está bom demais, vou dançar até terminar”, disse ele, animado.Dona Maria Gomes Barros, com seus bens conservados 73 anos, participa há cinco anos e disse que as atividades renovaram sua vida. “Descobri que fazer as atividades aqui é uma terapia, a hidroginástica é o que eu mais gosto. Fazemos amizades, conversamos, revemos os amigos, que as vezes morando na mesma cidade dificilmente a gente vê, aqui encontramos e batemos um papo. a Paula trata bem, abraça, é carinhosa, hoje me sinto mais feliz”, ressaltou Maria.

Dona Maria Gomes Barros

O casal Ermínia Alves Telles e Marcelino Pereira Telles, frequentadores do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo, disse participar de todas as atividades e que o baile é a preferência do casal, principalmente este, onde eles podem dançar coladinhos o forró. “A festa está linda, a música está ótima, viemos preparados para dançar até o final”, disse dona Ermínia sorrindo.

Dona Ermínia Telles e seu esposo, Marcelino Pereira.

A primeira Dama, Assistente Social Ana Paula Vaz, foi muito elogiada tanto pela equipe, como pelos os idosos. Ela não pôde estar presente no baile por estar viajando a Palmas, mas ressaltou que logo será construído o barracão, aberto, (para ventilar), com palco, um espaço para outros divertimentos, tudo se ajustando para atender melhor cada um.A coordenadora Iraildes Gomes é pioneira no trabalho em Palmeirópolis, desde que fundou o Serviço de Convivência em 2002 ela é coordenadora, se mudou, mas logo retornou a função. De lá para cá tem notado o crescimento do número de pessoas cadastradas. Hoje aproximadamente 182 pessoas são atendidas no local.

Depois de um delicioso jantar a música ficou por conta de Dudu do Forró e banda  que abrilhantou e fez a galera dançar até meia noite.

Veja mais fotos

Da redação

A convite do Sebrae o prefeito de Palmeirópolis participa do VIII Fomenta

Fomenta Nacional aproxima gestores públicos das pequenas empresas.

O prefeito de Palmeirópolis Fábio Vaz foi convidado a participar do VIII Fomenta Nacional – oportunidades para os pequenos negócios nas compras governamentais, que foi realizado em Brasília-DF, esta semana, nos dias 28 e 29 de novembro.

Presidente do Sebrae Tocantins Pedro Ferreira, prefeito de Palmeirópolis Fábio Vaz, prefeito de Santa Rosa Ailton Araújo.

Fábio Vaz e mais cinco (5) gestores foram convidados pelo Sebrae a representar o Tocantins no evento.

O Fomenta Nacional é realizado para aproximar os setores público e privado e fortalecer a participação dos pequenos negócios no universo das compras públicas.

A programação foi composta de palestras, painéis, oficinas, seminários temáticos e internacionais, apresentações de casos de sucesso, além do encontro de oportunidades realizado entre pequenos negócios fornecedores e gestores públicos.

O prefeito Fábio Vaz é considerado uns dos melhores gestores do Brasil e já concorreu a final do prêmio Sebrae de empreendedorismo no Tocantins. “Fiquei muito feliz com este convite do SEBRAE e com muito prazer participei deste evento que é um incentivo para os pequenos negócios e uma oportunidade para nós gestores nos aprimorarmos e trocarmos experiência” destacou Fábio Vaz.

O encontro teve a participação de 18 Estados da Federação, com empresários de pequenos negócios, gestores públicos, lideranças empresariais e presidentes de comissões de licitações. A realização é uma parceria entre o SEBRAE, o Governo do Distrito Federal e o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

Além do prefeito de Palmeirópolis, participaram do VIII encontro de Oportunidades para Micro e Pequenas Empresas nas Compras nas Compras Governamentais-Fomenta os consultores do Sebrae Tocantins, os prefeitos de Colinas, Araguatins, Santa Rosa, Almas, Fátima e Palmeirante.

O evento teve objetivo de promover a participação dos pequenos negócios no fornecimento para a administração pública.

No Tocantins existem 85 mil pequenos negócios, os quais atuam como propulsores da economia e do desenvolvimento estadual. Mesmo sendo numeroso, o contingente de pequenos negócios que atuam como fornecedores do governo ainda é pequeno.

“Além de contatos e identificação de novas oportunidades de negócios, o Fomenta possibilitou a disseminação de regras e procedimentos técnicos para acesso a mercados de compras governamentais. Também esperamos sensibilizar gestores públicos e compradores sobre a importância da participação dos pequenos negócios nas aquisições públicas e criar um ambiente favorável para troca de informações e interação entre compradores e potenciais fornecedores do governo”, explicou o analista técnico do Sebrae Alex Veras.

Diante de 1.600 pessoas, entre empresários e gestores públicos, o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, convocou gestores públicos e tribunais de contas para fazer valer a Lei Geral, que determina tratamento diferenciado às micro e pequenas empresas nas compras governamentais. O discurso de sensibilização ocorreu nesta terça-feira, durante a abertura do VIII Fomenta Nacional, em Brasília.

São parceiros do Sebrae na realização do evento o Ministério de Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e a Secretaria da Micro e Pequena Empresa (SEMPE) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio. 

Da redação

Secretaria de Saúde de Palmeirópolis promove ações em comemoração ao “Novembro Azul”

Segundo estimativa mais de cem homens compareceram ao posto de saúde nesta quinta-feira.

Nesta quinta-feira 23, a Unidade Básica de Saúde (UBS) e Programas de Saúde da Família (PSF), de Palmeirópolis realizaram diversas ações em comemoração ao “Novembro Azul”, mês dedicado à conscientização sobre a prevenção ao câncer de próstata e cuidados com a saúde do homem.Secretário de saúde Nélio Oliveira, radiante com a maguinitude do evento

De acordo com a equipe, o evento foi realizado à noite por entender a disponibilidade daqueles que trabalham durante o dia.

O movimento internacional “Novembro Azul” foi criado com base no Dia Mundial do Combate ao Câncer de Próstata, comemorado em 17 de novembro, com o objetivo de incentivar o público masculino a fazer exames preventivos e cuidar da saúde.

Secretário de Saúde do município Nélio Oliveira e a coordenadora da Atenção Básica e Vigilância em Saúde, Mara Layane Alves Benvindo.

Entusiasmado, o secretário de Saúde do município Nélio Oliveira Silva disse que o evento surpreendeu a todos. “Nunca esperava este tanto de gente, quebrou paradigma de que homem não se cuida, não procura o médico para fazer exame da próstata. Esta ação é a primeira vez em Palmeirópolis. Quando vejo este local cheio de senhores, me alegra o coração, porque está acabando com o preconceito grande que existia. Tudo isso é fruto de todos os profissionais da saúde, juntos, emprenhados nestas ações. Temos que cumprir metas e para mim é uma satisfaço imensa, acompanhar de perto tudo isso. Neste momento estou surpreso nunca imaginei, a população recebeu os convites e compareceram ao posto de saúde”, explicou Nélio emocionado.

Sala de espera, palestra e vídeo

Daniela Awinny Telles Pereira enfermeira responsável pela Unidade Básica de Saúde Dr. Mário José Romão, falou que foi uma ação conjunta entre todos os Postos de Saúdes e secretaria, para realizar o “Novembro Azul”. O horário a noite foi discutindo e acharam melhor porque os homens durante o dia trabalham e não teriam tempo de comparecer.

Da esquerda para direita Mara Layane, Jucilene Duarte Marinho (Jô), Daniela Awinny Telles Pereira, Rayra, Rezende Macedo, enfermeira e coordenadora da UBS do setor Bom Tempo.

A Jucilene Duarte Marinho (Jô), enfermeira coordenadora da UBS Helena Maria Borges PSF I, explicou que para convidar os homens pensaram num multiplicador que seria os filhos estudantes. Foram em todas as escolas, municipais, estaduais e distribuíram os convites, em todas as igrejas, na feira, e também os agentes de saúde entregaram em todos os domicílios.

Os tipos de serviços ofertados foram sala de vacinas, (imunização de todas as vacinas para adultos), exame PSA, que é para saber o índice de câncer de próstata, dentista (saúde bucal), atendimento médico com as consultas, teste rápido para HIV, sífilis que são as doenças sexualmente transmissíveis, triagem, palestra sobre: educação em saúde, violência doméstica e tabagismo, alcoolismo, auto exame dos testículos, importância da alimentação saudável para prevenção do câncer de próstata,  teve entrega de lembrancinhas,  sorteio de cortes de cabelo, doado por alguns salões de beleza e um caldo delicioso com refrigerante.

A coordenadora da Atenção Básica e Vigilância em Saúde, Mara Layane Alves Benvindo, acrescentou que os organizadores sentaram e decidiram fazer um evento sobre o “Novembro Azul” para os homens, exclusivamente pensado neles. “O secretário de saúde Nélio ofertou os exames de PSA que o Laboratório Perfil veio coletar sem nenhum custo para o paciente, se detectar qualquer alteração será encaminhado ao um especialista. Ao chegar aqui homem pode escolher o exame que fazer, se médico, dentista, ou se quiser fazer todos podia também, ele estava à vontade para escolher”, finalizou.

Serviço odondológico com o dentista Dr. Agripino Guedes.

O prefeito Fábio Vaz e a primeira dama Ana Paula, não puderam participar por estarem viajando, mas estão envolvidos neste projeto e parabenizaram a equipe pelo brilhante trabalho realizado.

Segundo estimativa mais de cem pessoas (homens) compareceram ao evento.

Da redação

Municípios tocantinenses firmam convênios com a SUDAM para obras de infraestrutura e aquisição de máquinas

Sessenta e nove convênios dentre eles Palmeirópolis foram firmados para benefícios estruturais em 51 municípios; Recursos são oriundos de emendas parlamentares.

Cinquenta e um municípios tocantinenses firmaram nesta sexta-feira, 24, convênio com a Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (SUDAM), em cerimonia ocorrida na sede administrativa da Associação Tocantinense de Municípios (ATM), em Palmas. Dentre eles está o município de Palmeirópolis. O prefeito Fábio Vaz, esteve pessoalmente no evento para conferir de perto os convênios afim invesitr no município.   

A parceria com a SUDAM viabilizará as prefeituras conveniadas a construção de obras de infraestrutura, como pavimentação asfáltica e construção de ponte, além da aquisição de máquinas e implementação de sistemas de abastecimento de água, entre outros benefícios. Os recursos para a execução dos convênios são oriundos de emendas parlamentares de deputados e senadores do Tocantins.

Prefeito de Palmeirópolis Fábio Vaz ao lado da deputada federal professora Dorinha, deputado Vicentinho Junior, senador Vicentinho Alves e demais autoridades.

Participaram da solenidade o presidente da ATM, prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano, gestores municipais, os deputados federais Josi Nunes, Lázaro Botelho, Professora Dorinha e Vicentinho Jr, o senador Vicentinho Alves, o secretário de Estado da Articulação Política, João Emídio de Miranda, além do superintendente da SUDAM, Paulo Roberto Correia.

Anfitrião da cerimônia, o presidente da ATM, agradeceu a atenção e sensibilidade da bancada federal de Tocantins em Brasília pelo remanejo dos recursos, e a SUDAM pela agilidade nos trâmites do convênio.

“Estamos vendo aqui uma parceria profícua que envolve a atuação de diversos atores. Destacamos que o coordenador da bancada, senador Vicentinho Alves, acolheu os anseios dos prefeitos, representados pela ATM, e articulou com os parlamentares a destinação de emendas aos Municípios via SUDAM. Nossos deputados e senadores foram sensíveis as nossas demandas e sabiamente remanejaram os recursos para obras e aquisição de máquinas que tanto trarão benefícios a quem mais precisa: o cidadão tocantinense”, afirmou Jairo Mariano, que pediu ao representante da SUDAM a implantação de unidade representativa da superintendência no Tocantins.

Celeridade

O senador Vicentinho Alves, teceu elogios aos colegas parlamentares, bem como ao presidente da ATM. “Sabemos da grande importância dos Municípios para o desenvolvimento do Estado e da Nação. Estamos vendo uma safra de prefeitos atuantes, que estão desenvolvendo cada vez mais suas localidades. Parabenizamos ainda o presidente Jairo Mariano pelo excelente trabalho desempenhado na representação dos Municípios”, disse. Por sua vez, o superintendente da SUDAM, Paulo Roberto Correia, revelou que “as emendas parlamentares via superintendência são mais céleres quando repassadas via instituições financeiras”. Correia destacou ainda o trabalho dos parlamentares de Tocantins na promoção dos convênios.

Convênios

Somados, os convênios totalizam quase R$ 30 milhões a serem investidos no desenvolvimento do Estado. As parcerias foram propostas pelos Senadores Kátia Abreu, Vicentinho Alves, Ataídes Oliveira e pelos deputados Lázaro Botelho, Josi Nunes, Irajá Abreu, Dulce Miranda, Dorinha Rezende, Carlos Henrique Gaguim e Vicentinho Júnior.

Entre as obras previstas que serão distribuídas entre os beneficiados estão à aquisição de equipamentos para implantação de uma usina de asfalto, pavimentação asfáltica urbana, construção de pontes, implantação de sistemas coletivos de abastecimento de água, construção de cobertura de feiras,aquisição de máquinas para recuperação e manutenção de estradas vicinais, calçamento de ruas, implantação de galerias de águas pluviais, aquisição de máquinas e equipamentos agrícolas para apoio à produção rural, entre outros benefícios.

Contemplados

Os Municípios que pactuarão o convênio são:  Arapoema, Aragominas, Almas, Araguaçu, Araguanã, Arraias, Aragutins, Bandeirantes, Bernardo Sayão, Brasilândia, Buriti, Cachoeirinha, Colinas, Chapada da Natividade, Divinopolis, Dois Irmãos, Esperantina, Figueiropolis, Goianorte, Gurupi, Itaguatins, Ipueiras, Lagoa da Confusão, Lizarda, Miranorte, Monte do Carmo, Muricilândia, Nova Olinda, Paranã, Pau D’arco, Palmeiras, Palmeirópolis, Pedro Afonso, Peixe, Ponte Alta do Tocantins, Pium, Ponte Alta do Bom Jesus, Porto Alegre, Rio dos Bois, Rio Sono, Santa Fé do Araguaia, Santa Maria, Santa Tereza, São Felix, São Miguel, São Salvador, Taipas, Tocantinia, Tocantinopolis, Tupiratins e Wanderlandia. 

Associação Tocantinense de Municípios – ATM

Prefeitura de Palmeirópolis assume administração da Balsa que fica no rio Maranhão

O Rio Maranhão agora chamado Tocantins fica na divisa de Minaçu com o município de Cavalcante.

Após a união do rio das Almas, rio Maranhão e rio Paranã, entre os municípios de Paranã e São Salvador do Tocantins (ambos localizados no estado do Tocantins), o rio passa a ser chamado definitivamente de rio Tocantins.

A partir deste ano, a administração da Balsa que fica na região conhecida como Coronel Valente, que dá acesso ao povoado do Rosário no município de Paranã, passa a ser de responsabilidade da Prefeitura de Palmeirópolis.

O local era administrado pelo Estado em parceria com a empresa da barragem de São Salvador.

Segundo informações, a mudança não afeta os passageiros, muito pelo contrário vai ficar bem melhor e mais bem cuidado, tanto para os usuários, quanto a balsa.

De acordo com a administração municipal, o ministério Público Federal vem convocando o prefeito de Palmeirópolis, Paranã, o Estado e a ENGIE, para entrar em acordo sobre o plano da Balsa no Rio Maranhão, que é um braço do rio Tocantins, fica na divisa de Minaçu Goiás com o município de Cavalcante

Sabendo que os moradores estavam sendo prejudicados e ninguém assumia a responsabilidade que é do Estado, foi passado ao município de Palmeirópolis o compromisso de administrar.

Este ano de 2017, houve o entendimento que o município de Palmeirópolis por ser mais perto estará assumindo por (22) anos, até o final da concessão a administração da Balsa.

O município não vai gastar dinheiro, a Engie ficou de repassar um valor de aproximadamente 15 mil reais mensais para pagar funcionários, despesas, seguros, todos os custos que (ela) a Balsa tiver.

A prefeitura passa administrar através de uma conta pública que será veínculada, especificamente para custeio da Balsa, caso precise de manutenção.

Todo saldo que sobrar, vai permanecer na conta para ter um fundo, caso a balsa estrague, ter o dinheiro para os custeios. “Estamos assumindo um serviço que não é do município, mas pela necessidade dos moradores que tem propriedades do outro lado do rio, município de Paranã, que na maioria tem residência em Palmeirópolis. Na verdade, a gente sentiu à necessidade de atender a comunidade do município vizinho, porque na verdade eles compram, vendem e até moram aqui na cidade, estamos resolvendo um problema que se estende há dez (10) anos, desde a época da barragem.

Ainda de acordo com o prefeito, o Estado vai ficar responsável pelo patrolamento das estradas de acesso a Balsa. “Olhei pelo lado econômico e humano, as pessoas escoam, investe, adquire produtos dos mercados em Palmeirópolis e também a distância, porque do rio até Paranã fica cerca de 180km, já para Palmeirópolis 40km, então é mais fácil os moradores terem acesso para nosso município”, explicou o prefeito.

Presidente da Câmara Willian Marques, prefeito de Paranã Fabricio Viana, de Palmeirpolis Fábio Vaz. junto com a equipe da Engie Brasil e MPE.

Segundo ele, a prefeitura de Paranã vai pagar um balseiro, para ficar do outro lado do rio e a empresa Engie vai pagar mais três (3), ao invés de dois balseiros agora serão quatro (4), atendendo os moradores.

Também vai dar uma balsa nova, toda estruturada, construir uma casa para o balseiro e foi decidido que será do outro lado do rio, no município de Paranã, concordaram que a sede precisa ser de lá, pois se algum morador precisar com urgência dos serviços na cidade como médicos por exemplo, fica mais fácil atravessar, porque, quem mora no município de Palmeirópolis o acesso é mais rápido até a cidade.

Todo o processo foi um entendimento mediado pelo Ministério Público Estadual e Federal, submetido pela aprovação da Câmara Municipal de Palmeirópolis com o projeto de lei n.165/2017, onde autoriza o município de Palmeirópolis, firmar termo de cooperação entre Agencia Tocantinenses de Transportes e Obras, município de Paranã e Engie Brasil Energia S.A, com a finalidade especifica de regular a operação e manutenção da Balsa de travessia do reservatório da Usina Hidrelétrica de São Salvador.

O presidente William Marques apresentou o requerimento e os demais vereadores votaram aprovando por unanimidade.

O projeto de lei autoriza a prefeitura assumir a responsabilidade da travessia pelo rio Maranhão/Tocantins por (22) anos.

No final dos (22) anos, cabe ao novo gestor renovar ou entregar para o Estado, ou empresa responsável.

Balsa será substituida por uma nova e equipada.

Da redação

 

Prefeito de Palmeirópolis Fabio Vaz, representou o presidente da ATM na reunião que discutiram o sistema no transporte Escolar Rural

Programa desenvolvido pela universidade permite às prefeituras determinarem rotas menos onerosas para o transporte de alunos da Zona Rural.

Nesta segunda feira (6), Prefeitos, secretários e diretores de Transporte dos Municípios tocantinenses tiveram a oportunidade de conhecerem o sistema de informação geográfica denominado Transcolar Rural, que permite às prefeituras determinarem rotas menos onerosas para o transporte de alunos da Zona Rural.

O programa foi apresentado pelos professores da Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), PHD Nilson Tadeu Ramos Nunes, coordenador geral do projeto, e doutor Marcelo Franco Porto, coordenador técnico. Ambos foram convidados pela Associação Tocantinense de Municípios (ATM).

A reunião de trabalho sobre o Transcolar Rural foi aberta com a palavra do prefeito de Palmeirópolis, Fábio Vaz, que representou o presidente da ATM e prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano.

“O encontro permitiu discutirmos os principais problemas enfrentados pela gestão na execução do Transporte Escolar. Vai ser definido novas rotas, novos trajetos buscando economia de tempo e financeira, o aluno vai ficar menos tempo nas estradas e também. O novo programa vai emitir um relatório de custos, todas as rotas feitas no GPS, uma ferramenta de controle que veio para agregar. Além de buscarmos soluções para reduzirmos os custos operacionais do programa, precisamos discutir o quantitativo e os atrasos de repasses mensais, as exigências cobradas no processo de vistoria, entre outros pontos. Eu estar representando, conduzindo todo encontro, ou seja, mediando à ATM neste momento tão significativo para todos os municípios foi uma honra”, disse Fábio Vaz confiante.

Prefeito da cidade de Palmeirópolis, Fabio pereira Vaz.

O secretário de educação de Palmeirópolis professor Bartolomeu Moura Junior, que é presidente da (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), no Tocantins, representando a região norte do Brasil, juntamente com a Undime e Associação Tocantinenses de Municípios (ATM), foram até o Espirito Santo conheceram o programa e trouxeram para o Tocantins. Mais uma grande conquista.

Secretário de educação de Palmeirópolis professor Bartolomeu Moura Junior, presidente da Undime no Tocantins.

Além dos gestores, participaram membros do Ministério Público Estadual e secretarias de Estado da Educação e Fazenda.

Sistema

Em sua explicação, o professor e doutor Marcelo Franco Porto, afirmou que a ferramenta permite cruzar dados relacionados ao aluno, a unidade escolar e malha viária. “O sistema reúne mapas das estradas existentes, seja por imagens aéreas ou trabalhos de campo, e o cadastro de alunos e escolas fornecidos pelas secretarias de educação. As informações são cruzadas e o sistema gera rotas mais eficientes e baratas”, disse.

Em outro momento, o PHD Nilson Tadeu Ramos Nunes destacou a falta de parâmetros para avaliação de eficiência e custos. “Alguns estados usam como critério para definição dos valores a densidade demográfica do município. Mas numa cidade com área muito extensa e poucos habitantes, o repasse acaba sendo insuficiente para rotas longas”.

Rio Sono

Prefeito do quinto maior município em termos de extensão territorial, o chefe do executivo de Rio Sono, Joãozinei Rocha, disse que no município há 18 rotas do transporte escolar e comenta dificuldades na gestão do programa. Rocha revela que umas das rotas do seu Município, a que liga ao Povoado Novo Horizonte, possui 256 quilômetros de extensão. 

“Tivemos que terceirizar 14 rotas, pois não temos ônibus suficiente para todos os trajetos. A situação se agrava ainda diante dos atrasos e da falta de repasses cometidos pelos governos Estadual e Federal, pois prejudica a manutenção da frota e a aquisição de combustível. Contudo, o Transcolar Rural é algo positivo, pois trará economia e informações importantes a serem utilizadas em outras áreas, como agricultura familiar e infraestrutura rural”, disse.

 Transcolar Rural

O Sistema Transcolar Rural – desenvolvido sob coordenação do Departamento de Transportes e Geotecnia (ETG) da Escola de Engenharia – permite otimizar rotas e reduzir custos do transporte escolar rural. A aplicação do sistema começou pelos municípios mineiros, mas o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) interrompeu repasses, e o governo do Espírito Santo financiou a conclusão do projeto. O Transcolar Rural funciona hoje em 76 dos 78 municípios capixabas. Em Minas, as cidades de Bom Despacho, Pará de Minas e Esmeraldas garantiram adesão, e há estudos adiantados para outros 147 municípios.

Após o encontro, prefeitos, professores da UFMG e servidores municipais apresentaram a ferramenta aos dirigentes da Secretaria de Estado da Educação para que a pasta possa implantar o sistema no Tocantins e redesenhar as rotas nos Municípios.

Associação Tocantinense de Municípios – ATM/Rozineide Gonçalves

 

 

 

O evento “Vai ter Capoeira Nagô” aconteceu neste final de semana em Palmeirópolis e foi um sucesso

A capoeira é feita ao som de música, que segue um ritmo semelhante ao do movimento corporal.

No último final de semana Palmeirópolis foi palco do I Encontro de “Vai ter Capoeira Nagô”, onde reuniu mestres capoeiristas de diversas regiões do Tocantins e de outros estados, onde reuniu mais de 50 capoeiristas de várias localidades, além de familiares de aluno.

O evento foi aberto ao público e realizado entre nos dias (27 e 28), na escola Carolina Maciel Barbosa e também no Centro de Convivência do Idoso. A prefeitura de Palmeirópolis cedeu o local para a equipe fazer o evento. 

De acordo com os organizadores, o convite foi estendido em nível nacional pelas redes sociais. Esta foi a 1ª edição do Encontro, a primeira, de maior porte, como explicou o graduado Valdeçon Nascimento (Baiano), um dos responsáveis pela organização do evento. “Este encontro, que visou, além de qualificar atletas, promover o esporte no município e região”, explicou. 

Segundo o graduado Baiano que foi o anfitrião do evento, o I Encontro de Capoeira Nagô em Palmeirópolis, teve ainda o objetivo de zelar pelo cultura de um povo.

Professor Jacarandá Nagô e graduado Baiano.

”Professor Jacarandá ressaltou que há quase dois anos é realizado o trabalho de capoeira em Palmeirópolis e precisava de um evento a altura para apresentar a comunidade, “nossa cultura é nosso maior patrimônio, o objetivo principal deste evento foi mostrar a comunidade a nossa cultura, inclusão social e incentivar a prática do esporte. Agregar os valores culturais que a capoeira traz junto à sociedade”, finalizou.

Os capoeiristas aproveitaram a ocasião para discutir novos rumos da capoeira no Tocantins e formas de aperfeiçoamento das técnicas da prática cultural.

O encerramento do encontro ficou por conta do batizado de capoeira, onde vinte (20) alunos receberam a primeira corda.

Participaram mais de quinze (15) convidados capoeiristas e aproximadamente mais de (15) convidados especiais como mestres, contramestres, professores, formados, graduados e instrutores. Com a presença de mestres pioneiros do Estado, entre eles, mestre Gamela e Contramestre Penugem (Grupo Raízes) e do Contramestre Chorão (Grupo Candeias), além da presença de grandes profissionais da capoeira de nove (9) cidades do Tocantins e do Brasil. 

A capoeira é uma expressão cultural brasileira que combina artes marciais, música, acrobacias e dança na realização golpes e movimentos rápidos, complexos e únicos, que requer uma grande quantidade de força e flexibilidade corporal.

Esteve presente também no evento a professora e pesquisadora Noeci Carvalho Messias, da Universidade Federal do Tocantins que está realizando uma pesquisa do mapeamento da capoeira no Tocantins, com o objetivo de documentar, proteger e promover novas ações de incentivo a este importante patrimônio cultural brasileiro. A pesquisa está sendo realizada em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em Tocantins (Iphan-TO).

A realização e organização foi do graduado Baiano que ministra aulas há mais de um ano em São Salvador e Palmeirópolis. Na coordenação professor Jacarandá de Palmas. Supervisão contramestre Assis.

Da redação