Sobe para três o número de assassinatos registrados em Palmas neste domingo

Todas as mortes ocorreram na região sul de Palmas. As vítimas são homens, que foram mortos a tiros no setor Taquari e nas quadras 1.004 e 1.206 Sul.

Subiu para três o número de assassinatos registrados em Palmas em um único dia. Todas as mortes ocorreram neste domingo (23), na região sul da capital. As vítimas são homens, sendo dois com idade de 18 e 24 anos. O outro não teve a idade revelada.

Segundo a Polícia Militar, o último homicídio aconteceu por volta das 19h, no setor Taquari. A vítima é um jovem de 24 anos. Testemunhas informaram aos políciais que um homem com roupa preta e usando capuz chegou a uma casa, onde funcionava uma “boca de fumo”, e chamou pelo jovem.

Quando ele saiu da residência, foi atingido por dois disparos de arma de fogo. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamada e constatou a morte. A vítima tinha passagens pela polícia por tráfico de drogas.

Outros casos

O outro homicídio aconteceu por volta das 3h da madrugada, na quadra 1.206 Sul. Os policiais militares foram informados pelo Sistema Integrado de Operações (SIOP) sobre disparos de arma de fogo próximo a um estabelecimento comercial.

Segundo a PM, ao chegarem ao local, a equipe se deparou com a vítima, homem, já caída ao solo. O Samu também esteve presente e constatou a morte no local. O corpo foi levado para o IML. Conforme a polícia, não houve testemunhas que presenciaram a ocorrência para dar mais informações.

Também foi registrado um homicídio à 00h18, na avenida NS-04, na quadra 1.004 Sul. Um jovem de 18 anos caminhava juntamente com a namorada quando um veículo se aproximou do casal. Os ocupantes atiraram contra o homem e fugiram em seguida.

Conforme a PM, o Samu foi acionado e constatou a morte no local. A perícia também esteve presente e o corpo foi levado para o Instituto Médico Legal. O jovem era conhecido por populares como traficante na região. A namorada dele não foi atingida.

G1/TO

Palmas: Capital mais jovem do Brasil é também a mais saudável

Proporcionalmente, é a que tem menos hipertensos entre as capitais brasileiras. E também a que tem mais magros.

Praticar atividade física é um dos hábitos dos moradores da capital campeã em qualidade de vida. Um lugar onde as pessoas se alimentam bem e estão atentas ao coração e à balança. Esta cidade é Palmas, no Tocantins. A capital mais jovem do país tem apenas 28 anos e cresce sendo exemplo de vida saudável.

São quase 300 mil habitantes. Proporcionalmente, é a que tem menos hipertensos entre as capitais brasileiras. E também a que tem mais magros. Além disso, é a terceira com menor índice de casos de diabetes e a terceira que mais movimenta o corpo no tempo livre.

Qual o segredo? Não é o sol escaldante na cidade onde a temperatura chega aos 40 graus. A diferença está na rotina e no prato de quem vive ali.

“O consumo de alimentos muito processados, industrializados ainda é pequeno em relação a grandes capitais, como Rio de Janeiro e São Paulo. Então, as pessoas têm o hábito de realizar suas refeições em casa, junto com a família”, diz a nutricionista Sônia Lopes, da Universidade Federal do Tocantins.

Outra vantagem de Palmas. Por causa dos rios da região tem muita oferta de peixe. O trânsito também ajuda. Os congestionamentos ainda não chegaram por lá. Palmas é uma cidade planejada, com avenidas largas e muito verde. O traçado lembra Brasília.praia palmasponte fernandoponte palmas

Globo Reporter

Prefeito de Palmeirópolis Fabio Vaz, discute empréstimos do Estado junto com ATM

ATM rediscute empréstimos do Estado e emenda da Bancada Federal no valor de R$ 22 milhões para a Saúde.

Após aprovação do empréstimo do Banco do Brasil pela Assembleia Legislativa, prefeitos consentiram a necessidade de monitorar discussão do empréstimo da Caixa na Casa de Leis; Gestores discutem operacionalização da emenda

A Associação Tocantinense de Municípios (ATM) promoveu reunião de prefeitos nesta quarta-feira, 12, em Palmas, para discutir os empréstimos que estão sendo contratados pelo Governo do Estado, cujo dinheiro será aplicado em obras e aquisição de produtos, segundo aponta o projeto do próprio executivo Estadual. Ainda, o encontro oportunizou entre os gestores a discussão da operacionalização de emenda parlamentar impositiva da Bancada Federal no valor de R$ 22 milhões que será repassada aos 139 municípios tocantinenses. O secretário de Estado da Saúde, Marcos Mussafir, compareceu na reunião e discutiu o tema.

O primeiro tópico discutido entre os prefeitos foi a aprovação da Assembleia Legislativa referente ao projeto de lei que autoriza a contratação de empréstimo pelo Governo do Estado com o Banco do Brasil no valor de R$ 146 milhões. “Estamos aqui para apresentar aos prefeitos e prefeitas as indicações solicitadas pela ATM via ofício, tanto à Assembleia Legislativa quanto ao Governo do Estado, e o que de fato foi atendido pelos parlamentares em nossos requerimentos”, apresentou o presidente da ATM e prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano.

O presidente da ATM destacou as indicações solicitadas pela entidade municipalista, como a exclusão de alguns itens do projeto em detrimento a realocação de recursos a serem aplicados diretamente na pavimentação asfáltica de rodovias de acesso e vias urbanas dos Municípios. Ao observar que os pleitos municipalistas não haviam sido atendidos pelos deputados estaduais, os prefeitos presentes no encontro demonstraram insatisfação com o legislativo Estadual.

Monitoramento

Os prefeitos devem buscar ainda uma audiência com o governador Marcelo Miranda para discutir os projetos que deverão ser atendidos pelos empréstimos. “Além disso, a ATM promoverá monitoramento das atividades legislativas neste período de recesso da Casa de Leis para verificar eventual convocação extraordinária de sessão que discutirá o empréstimo da Caixa”, frisou Mariano. No encontro, os prefeitos reafirmaram necessidade de aplicação de recursos do empréstimo na pavimentação asfáltica das vias urbanas, bem como na pavimentação asfáltica de rodovias que ligam os Municípios. O empréstimo solicitado pelo governo estadual com a Caixa é no valor de R$ 450 milhões.

Saúde

Após a discussão dos empréstimos, o secretário de Estado da Saúde, Marcos Mussafir, se fez presente na reunião, acompanhado do secretário de Estado da Articulação Política, João Emídio de Miranda. Na ocasião, os prefeitos indagaram ao secretário a operacionalização de emenda parlamentar impositiva da Bancada Federal do Tocantins em Brasília, no valor de R$ 22 milhões, que será repassada aos 139 municípios para o custeio de ações ligadas à área da Saúde.

Em seguida, o presidente da ATM apresentou aos secretários de Estado a preocupação de dezenas de gestores municipais quanto aos recursos atrasados de convênios e programas na área da saúde celebrados entre Estado e Municípios. Segundo Mariano, os atrasos se arrastam desde 2014 e tem prejudicado a oferta de produtos e serviços aos munícipes, como a Farmácia Básica.

Mussafir reconheceu o débito com os Municípios e disse que há inviabilidade financeira por parte do Estado em quitar a dívida com os entes municipais. O secretário revelou ainda o interesse do governo estadual em solicitar à União o repasse dos recursos fundo a fundo diretamente do Governo Federal para os Governos Municipais. Por fim, Mussafir destacou ainda a necessidade de os prefeitos discutirem diretamente com o Governador e o secretário de Estado da Fazenda os débitos acumulados.

O prefeito de Palmeirópolis Fabio Vaz, esteve presente na reunião representando a região sul do estado e está otimista com a verba destinada ao município.fabio

Da redação/mapadanoticia

Associação Tocantinense de Municípios – ATM

Victor Morais – Assessor de Imprensa

Karla Almeida – Social Mídia / Fotógrafa

Professor de dança suspeito de estuprar criança é denunciado pelo MPE

Segundo a promotoria, caso aconteceu enquanto a mãe da vítima fazia matrícula para colônia de férias. Polícia Civil investiga outros casos de estupro envolvendo o mesmo professor em uma escola estadual.

O Ministério Público Estadual denunciou à Justiça o professor de dança Carlos Alberto Rex, de 50 anos, suspeito de estuprar uma menina de sete anos no dia 30 de junho, enquanto a mãe da vítima fazia a sua matrícula em uma colônia de férias, em Palmas.

Conforme a denúncia do MPE, Rex aproveitou que a mãe conversava sobre detalhes da matrícula e chamou a menina e mais duas crianças para brincar de esconde-esconde. Conforme as informações da promotoria, ele levou a vítima para um quarto de dança, enquanto as outras crianças se esconderam em outros locais. Foi neste local que teria acontecido o crime.

Depois a menina pediu para ir embora e relatou o caso para a mãe, que fez a denúncia. O professor foi levado para a delegacia e foi preso em flagrante. Ele está na Casa de Prisão Provisória de Palmas.

O promotor de Justiça André Ramos, autor da denúncia, diz que não é a primeira vez que Rex se envolve neste tipo de crime. Contra ele, há mais dois boletins de ocorrência narrando crime de estupro de vulnerável contra crianças, praticados em uma escola pública municipal. A lei prevê de oito a 15 anos de prisão para quem praticar o crime de estupro de vulnerável.
Inquérito

O primeiro inquérito contra o professor voluntário foi concluído pela Polícia Civil nesta quinta-feira (13). O estupro aconteceu em uma escola particular em Palmas. Segundo a delegada, Maria Ribeiro de Sousa Neta, outros casos de estupro registrados na Escola de Tempo Integral Padre Josimo Tavares estão em andamento.

A polícia suspeita que pelo menos seis crianças foram vítimas de abusos do professor na capital. Ele era voluntário do programa ‘Mais Educação’, do governo federal. O homem teria confessado os crimes durante o depoimento, de acordo com a delegada.

De acordo com a denúncia, o professor teria passado a mão nas partes íntimas das vítimas, algumas com apenas sete anos de idade. “O fato do autor somente tocar nas partes íntimas de uma criança ou de um adolescente já é considera estupro de vulnerável”, informou a delegada.

As mães contam que o homem procurava locais da escola que não eram monitorados para cometer os crimes.

Banhista é atacado por arraia em praia de Palmas

Homem foi ferroado na praia do Prata. Prefeitura diz que fará vistoria e alertou que o turista que leva alimentos para dentro da água, pode ser multado com até R$ 5 mil.

Um banhista foi atacado por uma arraia na praia do Prata, enquanto curtia a temporada de veraneio. O promoter Luciano Alves conta que estava dentro da área permitida para banhistas. A vítima teve que receber atendimento médico e agora precisa ficar 10 dias de repouso.

O caso foi registrado no último sábado (8). “Eu cheguei por volta das 16h na praia. Entrei uns 15 minutos na água. E quando estava tomando banho, pisei na arraia, senti um choque e já saí para fora. Quando saí, vi que estava sangrando muito. Foi muito dolorido”, conta.

A praia do Prata é uma das mais movimentadas de Palmas. A área cercada por telas deveria estar livre de animais, como arraias e piranhas. Mas este não é o primeiro ataque registrado nas praias da capital. Em junho, pelo menos duas pessoas foram mordidas por piranhas na praia da Graciosa.

Na praia do Caju, a tela está com defeito em várias partes. Em alguns locais, não existe a proteção. Os animais têm fácil acesso a área dos banhistas. Em outros, o nível da água está perto de ultrapassar a altura da tela.

O Luciano, que levou uma ferroada da arraia, faz um pedido por melhorias na estrutura das praias. “É preciso fiscalizar melhor porque tinha bastante criança, idoso. A dor é muito forte. Acredito que se fosse em uma criança, ela não resistiria. Que a prefeitura venha fazer uma fiscalização melhor”.

Em nota, a Prefeitura de Palmas informou que vai fazer uma nova vistoria na Praia do Prata e que dessa vez será com uma malha mais fina para a varredura do fundo do lago. Também será reavaliada a altura da estrutura das redes de proteção. O município pediu a colaboração dos banhistas para que não levem alimentos para dentro da água e reforçou que a prática se configura crime ambiental com multa prevista de R$ 500 a R$ 5 mil.

 G1/TO

Justiça derruba sigilo bancário de deputado e mais 20 em investigação de fraude no Igeprev

Eduardo Siqueira Campos (DEM) teve os sigilos bancário e fiscal derrubados e foi conduzido para prestar depoimento. Esquema pode ter desviado mais de R$ 200 milhões.

Justiça derrubou os sigilos fiscal e bancário do deputado estadual Eduardo Siqueira Campos (DEM) e de outras 20 pessoas em função da operação Naum, que investiga possíveis fraudes no Instituto de Gestão Previdenciária no Tocantins (Igeprev). A operação foi deflagrada nesta terça-feira (27) no Tocantins, em outros quatro estados e no Distrito Federal.

A Polícia Federal cumpre 21 mandados de condução coercitiva e quatro de busca e apreensão. Entre os alvos da operação estão ex-diretores do Igeprev e políticos do Tocantins. Os pedidos de prisão preventiva feitos pela Polícia Federal contra Eduardo Siqueira Campos, Rogério Villas Boas e Edson Santana Matos foram negados pela Justiça.

O deputado deixou a sede da Polícia Federal no final da tarde após passar o dia prestando depoimento, ele não falou com a imprensa. Outros alvos da operação continuam no local falando com a PF. A assessoria do deputado informou que ainda está em tratamento de saúde e se sentiu mal durante o depoimento. A nota diz que os esclarecimentos serão feitos assim que o deputado estiver se sentindo melhor.

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, que defende Fayed Traboulsi neste processo, disse que o cliente foi conduzido até a sede da PF em Brasília, mas optou por não falar nada durante o depoimento. Ele informou também que ainda vai se inteirar sobre o inquérito para poder se manifestar. Traboulsi é suspeito de atuar como doleiro no esquema.

As defesas de Rogério Villas Boas e Edson Santana Matos não atenderam as ligações. O G1 não conseguiu contato com as defesas de Nilmar Ribeiro Máximo, Hélio Andrade Aguiar, Robson Alexandre Tavares e Lúcio Mascarenhas.

Entenda

De acordo com a investigação, o Instituto fez aplicações contrárias às permitidas pela resolução do Conselho Monetário Nacional. A suspeita é que também foram feitas aplicações em fundos problemáticos com alto risco de perdas, conhecidos no mercado como fundos podres.

O prejuízo aos cofres públicos é de R$ 263.648.310,47. Segundo a PF, também foram constatadas aplicações no montante de R$ 1.176.842.671,64 em 27 fundos sem liquidez e com possíveis prejuízos.

A PF informou ainda que a investigação é um desdobramento da Operação Miquéias realizada pela PF do Distrito Federal para desarticular duas organizações criminosas com atuações distintas: uma envolvida em lavagem de dinheiro e a outra acusada de má gestão de recursos de entidades previdenciárias.

O nome da operação foi inspirado em um profeta bíblico. Entre os profetas menores do velho testamento, Naum aparece depois do livro de Miquéias. Assim, o objetivo é lembrar a relação de sucessão entre as duas investigações, segundo a polícia.

G1/TO

Incêndio em matagal atinge prédio da antiga Assembleia Legislativa em Palmas

Prédio histórico foi sede provisória do parlamento estadual quando a capital foi construída em 1989. Fogo obrigou alunos a usarem máscaras em escola próxima.

Uma queimada em um matagal causou um princípio de incêndio no prédio da antiga Assembleia Legislativa do Tocantins no final da manhã desta sexta-feira (23). O fogo começou na quadra 508 Norte, que fica ao lado do prédio histórico. A fumaça também atrapalhou as aulas em uma escola da região. O edifício foi sede provisória do parlamento quando a capital foi construída em 1989.

O Corpo de Bombeiros informou que o fogo atingiu apenas parte do prédio e já foi controlado. Não houve feridos no incidente, já que a estrutura está abandonada. Na Escola de Tempo Integral Daniel Batista, que fica na região, alguns pais foram buscar os filhos mais cedo por causa da fumaça. Vários deles usavam máscaras no final das aulas.

O prédio incendiado nesta sexta pelo serviu como centro do poder legislativo durante cinco anos, até a inauguração da sede definitiva, na praça dos Girassóis, em 1995. O local é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Em março, o G1 mostrou que o local tinha uma série de problemas, com muito mato e lixo em volta da antiga estrutura.

O imóvel é de madeira e passou por um princípio de reforma em 2010, quando foram investidos cerca de R$ 500 mil na troca do madeiramento. A reforma parou e o prédio voltou a ficar esquecido.

G1/TO

Filhote de veado é resgatado ás margens de ferrovia

Resgate foi feito no setor aeroporto, em Miracema do Tocantins. Animal estava debilitado.

Um filhote de veado foi resgatado na rua Zeca Pereira, no setor aeroporto, em Miracema do Tocantins. O resgate foi feito nesta terça-feira (20). O animal foi encontrado às margens da ferrovia em uma fazenda neste município.

Segundo o Batalhão da Polícia Militar Ambiental, o filhote estava debilitado. O animal foi levado para a sede do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) em Palmas, onde receberá cuidados veterinários.

G1/To

Bandas Cheiro de Amor e Nechivile se apresentam no Arraiá da Capital do To

Festa será realizada entre os dias 28 de junho e 2 de julho, após ser adiada por “ajustes em contratos”.

As bandas Cheiro de Amor e Nechivile são atrações do 25° Arraiá da Capital, que será realizado entre 28 de junho e 2 de julho. Além disso sobre ao palco a cantora Amanda Borges. O evento chegou a ser adiado por “ajustes em contratos”, segundo o presidente da Fundação Cultural de Palmas, Hector Franco.

Ao todo, 24 quadrilhas juninas divididas em grupo especial, grupo de acesso e comunidade, alegram a festa e participam da disputa. O Arraiá vai premiar as melhores quadrilhas, o melhor casal, o melhor animador e a rainha da festa totalizando R$ 100 mil em prêmios.

Sobem ao palco ainda os músicos Elletra, Arnaldo César, Fernando César e Théo Santana. Além do concurso de quadrilhas, a festa terá também a tradicional escolha da “Rainha do Arraiá”.

Estrutura

De acordo com a Prefeitura de Palmas, a arena principal terá 1.104 metros quadrados e uma arquibancada com cinco mil lugares. A novidade da estrutura é o camarote vip, que será gerenciado pela Federação das Quadrilhas Juninas do Tocantins (Fequajuto).

O Arraiá da Capital terá novamente sua cidade cenográfica com barracas de comidas típicas e um visual típico do sertão nordestino. O local terá quatro espaços para brincadeiras juninas tradicionais, o Museu da História do Arraiá da Capital e o “Coreto”, onde acontecerão shows de 15 atrações regionais com forró tipo “pé de serra” para os visitantes todos os dias de evento.

Confira a premiação

1º lugar – Troféu + R$ 30.000
2º lugar – Troféu + R$ 15.000
3º lugar – Troféu + R$ 7.500
4º lugar – Troféu + R$ 3.500
5º lugar – Troféu + R$ 2.500

Grupo de Acesso
1º lugar – Troféu + R$ 10.000
2º lugar – Troféu + R$ 7.500
3º lugar – Troféu + R$ 5.000
4º lugar – Troféu + R$ 2.500
5º lugar – Troféu + R$ 1.500

Grupo Comunidade
1º lugar – Troféu

Rainha do Arraiá da Capital
1º lugar – Faixa de Rainha + Troféu + R$ 5.000

Melhor Animador/marcador
1º lugar – Troféu + R$ 5.000

Melhor Casal de Noivos
1º lugar – Troféu + R$ 5.000

G1/To

Mensagens mostram professor assediando aluna de 10 anos

Avó olhou o celular da garota após perceber mudança de comportamento: ‘fiquei em pânico’. Suspeito dava aulas de fanfarra em uma escola municipal na região sul de Palmas.

Gata só quero você”. Essas e outras mensagens foram enviadas por um professor para o celular de uma aluna de 10 anos. Ele foi preso em flagrante no último sábado (10) suspeito de tentar estuprar a garota. A avó da criança disse que teve a iniciativa de olhar o celular da menina depois de notar uma mudança no comportamento dela e chamou a polícia quando percebeu o assédio.

“Era o celular na mão o tempo todo. Eu peguei e vi as mensagens dele. Fiquei em pânico”, disse.

O suspeito tem 22 anos e era professor voluntário de fanfarra em uma escola municipal no setor Santa Bárbara, na região sul de capital.

A Polícia Militar informou que o suspeito havia marcado um encontro com a criança em uma praça, próximo a escola de tempo integral em que ele dava aulas. Quando a PM chegou ao local o homem estava tentando levar a criança para um matagal. Os policiais disseram que a menina foi encontrada chorando.

O delegado Hudson Guimarães disse que vai pedir à Justiça a quebra do sigilo telefônico do professor. “Além dos atos preparatórios, ele marcou um encontro com a menina em uma praça. Antes que ele conseguisse tirar a roupa da criança a polícia conseguiu fazer a detenção dele”, informou.

A Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju) foi questionada sobre o local em que o professor está preso, mas disse que não poderia informar por “questão de segurança”.

Entenda

O professor foi preso no sábado (10), depois que a PM foi avisada de que ele havia marcado um encontro com a criança em uma praça. Os policiais impediram o crime.

Em um aplicativo do celular da criança foram encontradas mensagens do professor. Nas primeiras conversas ele perguntava sobre os gostos musicais da criança e pedia para ela ‘dançar mais’ no intervalo das aulas. Em algumas mensagens o homem pediu fotos da menina ‘à vontade’. Em uma das mensagens ele chegou a dizer que um batom deixava a garota ‘mais mulherão’.

A família informou que o professor entrou recentemente na escola. “Eu agora quero tirar ela da escola, segunda-feira é a primeira coisa que vou fazer”, disse a avó. “Eu tinha sentido algo ruim quando eu vi a cara do sujeito, mas não quis pensar mal. Aí quando vi as mensagens tomei esse susto.”

A Prefeitura de Palmas disse que determinou o afastamento imediato do professor. O homem foi preso e levado para a Delegacia de Plantão de Palmas.

G1/TO