Em Porto Nacional, 1,2 mil imóveis já contaram com a visita da equipe para evitar irregularidades.

Para evitar que irregularidades, como a destinação de água de chuva para a rede coletora de esgoto, aconteçam, a equipes da BRK Ambiental em Porto Nacional (TO) estão visitando imóveis na cidade para orientar moradores e comerciantes sobre os procedimentos corretos para separar as duas redes: a água de chuva deve sempre ser enviada para a drenagem pública e o esgoto produzido no imóvel para a rede coletora e para as estações de tratamento.

A falta deste cuidado é a principal causa de problemas como o extravasamento de esgoto, comum justamente em épocas de chuvas e agravado pelo fato de que a rede coletora de esgoto é projetada apenas para o volume do esgoto dos imóveis.

Com o envio clandestino de água de chuva, esse volume aumenta muito. Tudo é agravado pelo lixo, que também não pode ir parar na rede de esgoto, que causa entupimentos.

Em Porto Nacional, 1,2 mil imóveis já foram visitados, com a equipe orientando individualmente os moradores e explicando quais os procedimentos deverão ser seguidos para adequação caso irregularidades sejam encontradas.

É importante lembrar que os órgãos de proteção ambiental são os responsáveis por autuar qualquer pessoa que cometa estas irregularidades já que elas podem resultar em crime ambiental.

Atividades semelhantes a que acontece em Porto Nacional também acontecerão nas demais cidades atendidas pela BRK Ambiental no Tocantins. Para dar mais amplitude ao assunto, a empresa também disponibiliza diversas informações em suas redes sociais, um bom exemplo é um vídeo didático sobre o assunto. Para assistir, você pode clicar aqui.

Comunicação – BRK Ambiental TO/Rodrigo Correia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here