Medida determina pagamento de R$ 5 mil a advogada; decisão cabe recurso
Advogada diz que já tinha reclamado da demora outras vezes, em Goianésia

O Banco do Brasil foi condenado pela Justiça a pagar uma indenização de R$ 5 mil a uma cliente que ficou quase quatro horas esperando para ser atendida, em Goianésia, na região central de Goiás. A advogada Samyra Silvério Diniz, que entrou com a ação em causa própria, diz que a situação foi um “desaforo”. A decisão cabe recurso.

Segundo o processo, Samyra chegou à agência no dia 28 de abril de 2015 às 12h13 e só foi atendida às 16h02. “Meu atendimento naquele dia durou 10 minutos e para isso tive que esperar quatro horas. Nessa agência é sempre cheio, sempre demora, mas nesse dia foi demais, foi a gota d’água”, disse a advogada.

A cliente espera que a decisão sirva de exemplo ao banco para que respeite a lei municipal sobre o tempo de espera. Segundo a legislação da cidade, o prazo razoável para atendimento é de 20 minutos em dias normais e de 30 minutos em véspera de feriados ou após feriados prolongados.

“No interior, as leis são pouco respeitadas. Em Goianésia é natural que se passe a tarde toda esperando por atendimento. Eu já tinha reclamado outras vezes e eles falam que é porque falta funcionário, ou que é assim mesmo e não resolvem. Por isso decidi mover essa ação”, contou.

Na decisão, a desembargadora Beatriz Figueiredo Franco defende que “tal demora não se justifica por tratar-se de dia normal, não significa mero desconforto físico, mas abalo emocional passível de indenização”.

O G1 pediu por e-mail, às 10h30 de segunda-feira (12), um posicionamento sobre a decisão à assessoria de imprensa do Bando do Brasil. No entanto, não obteve resposta até a publicação dessa reportagem.(fonte:g1/go)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here