Desvios nas duas principais rodovias de acesso à cidade facilitam passagem de produtos ilegais e tráfico de drogas

Nas entradas e saídas dos municípios, a fiscalização deve ser intensa para garantir que carregamentos ilícitos, como drogas e armas, e veículos furtados ou roubados sejam levados ou trazidos. Porém, não é isso que tem acontecido nas principais rodovias estaduais que dão acesso a Palmas.

Além da falta de efetivo, que deixa os postos sem policiais ou dificulta a realização de barreiras, para piorar há rotas clandestinas usadas pelos motoristas para fugir do policiamento.

Em alguns casos, como na TO-050, saída para Porto Nacional, a entrada para o desvio fica a poucos metros do posto policial. Quem mora no Polo de Fruticultura São João, município de Porto Nacional, a 30 km de Palmas, já viu de tudo acontecer por ali. “Já teve tiro, perseguição, inúmeros carros roubados passando aqui dentro e o que mais tem é caminhão carregado trafegando aqui e estragando nossas estradas”, reclama um produtor rural, que prefere não se identificar. Ele mora a cerca de 1 km do posto policial e conta que já cansou de reclamar da situação para os policiais.

No começo de junho, o JTo noticiou que um veículo roubado em Palmas foi localizado no polo de fruticultura após um dos ladrões deixar o veículo cair em uma vala. O bandido abandonou o carro e fugiu.

A vulnerabilidade da fiscalização deixa à mercê da criminalidade os moradores da região. O produtor rural conhece dezenas de casos de assaltos às propriedades nos últimos anos.

Luzimangues

A situação é semelhante no posto da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) da TO-080 e na balança, de responsabilidade da Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Serviços Públicos, através da Agência Tocantinense de Transporte e Obras (Ageto), que fica no distrito de Luzimangues. Os funcionários informaram que, antes da fiscalização, existem desvios por dentro do distrito que são utilizados por quem chega ou sai com carga proibida ou irregular. O trecho também é usado por quem está com a documentação atrasada ou mesmo com veículos frutos de furto ou roubo.

Para combater esses crimes, em março do ano passado, foi criado o Batalhão de Polícia Militar Rodoviário e Divisas (BPMRED), com a finalidade de combater os crimes voltados ao trânsito nas rodovias, combater o tráfico de drogas, armas e munições, bem como o contrabando, descaminho, roubo de cargas e veículos e outros crimes, explica o subcomandante do BPMRED, major João Pedro Pereira Passos.

Durante a produção dessa matéria, a equipe do JTo esteve, em dias alternados, nos postos policiais localizados nas TOs-080 e 050 e encontrou os dois locais vazios, sem policiais.

No caso da TO-080, uma viatura chegou fez algumas abordagens a veículos que passavam na rodovia. Somente após a saída da viatura a equipe responsável pelo posto chegou. Os policiais preferiram não dar entrevista.(fonte:jornal do tocantins)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here