Vendedor estava em veículo com mulher e sogra, que ficou ferida, na GO-330.
Motorista bêbado colidiu contra ele depois de bater em Fusca e matar família.

Do G1 GO

Condutor do veículo envolvido em um acidente que matou cinco pessoas da mesma família e que, segundo a polícia, foi causado por um motorista embriagado, o vendedor Jonathan da Silva Nascimento disse que dificilmente vai esquecer o que aconteceu. Antes de atingir o seu Chevrolet Classic que ele dirigia, o único ocupante de um VW Fox se chocou com um VW Fusca, provocando os óbitos na GO-330, em Campo Limpo de Goiás.

A sogra de Jonathan ficou ferida, mas ele e a esposa saíram ilesos. “É uma cena que se você ver no celular, se esquece. Agora, algo que você passou pessoalmente, é uma cena que não vai sair [da cabeça] tão cedo, vai marcar por muito tempo”, lembra.

O acidente aconteceu no sábado (23). Todos os ocupantes do Fusca morreram no local do acidente. Segundo peritos do Instituto Médico Legal, o veículo era conduzido por um homem de 54 anos. A mulher dele, de 44, viajava no banco da frente. No assento traseiro estavam a filha do casal, de 23 anos, o marido dela, de 24, e o filho deles, de 2 anos.

De acordo com Polícia Rodoviária Estadual, o motorista do Fox, de 23 anos, seguia no sentido contrário quando invadiu a pista e colidiu contra o veículo da família. Depois, se chocou com o Classic. A batida foi tão violenta que peças dos automóveis foram parar a cerca de 30 metros da batida.

O motorista do Fox ficou ferido e recebeu atendimento no Hospital Municipal de Anápolis. Logo em seguida, ele foi detido em flagrante.

A Polícia Civil apontou que ele não quis soprar o bafômetro, mas só de aproximar a boca junto ao equipamento, ele constatou 0,22 miligramas de álcool por litro de ar expelido.

Família lamenta
Durante o enterro das vítimas, que aconteceu no domingo, em um cemitério de Anápolis, o sentimento de dor e revolta se misturavam. “É muita dor. A gente pede é mais justiça mesmo, não deixar o cara [condutor responsável pela colisão] impune. Ele tem que pagar pelo crime que cometeu”, disse o horticultor Edimar Pereira.

Para os familiares das cinco vítimas, o condutor que provocou o acidente tem que continuar preso. “Que a justiça da Terra seja feita, que ele não fique solto para cometer outros crimes como ele fez tirando essas cinco vidas”, disse a diarista Eliana de Fátima Oliveira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here