A exposição é composta por 24 painéis e também por objetos doados pelo homenageado, o ex-governador Siqueira Campos.

O governador em exercício, deputado estadual Antonio Andrade, visitou na manhã desta quinta-feira, 19, o Palacinho – Museu Histórico do Tocantins, que para celebrar um ano de sua revitalização e reabertura, traz ao público a exposição permanente “Siqueira Campos, um estadista do setentrião goiano ao Tocantins”. A exposição é composta por 24 painéis e também por objetos doados pelo homenageado, o ex-governador Siqueira Campos.

Idealizador do museu e da exposição, o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Wagner Praxedes, mostrou ao governador em exercício, Antonio Andrade, e para as demais autoridades que o acompanhavam, cada painel e a história retratada por eles. “Siqueira sempre foi um homem pluralista, por isso, a exposição traz os fatos históricos que marcaram a criação do Tocantins, contextualizando com o que acontecia no mundo, desde o século XVI com a chegada dos jesuítas, até os dias atuais, mostrando os grandes nomes que contribuíram para a concretização do Tocantins como Estado”, explicou Wagner Praxedes, integrante do grupo Amigos do Palacinho, que juntamente com a Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), administra o local.

O governador em exercício, Antonio Andrade, destacou que, ao contemplar cada painel e a estrutura do Palacinho, pôde revisitar o passado. “É um momento inesquecível. Sou tocantinense de Porto Nacional e vi essa história acontecer. Era muito jovem, mas já tinha muito orgulho de ser tocantinense. Temos muito que agradecer ao eterno governador Siqueira Campos, um grande estadista e visionário, que estava no lugar certo e na hora certa. Aqui, a gente faz um resgate de toda essa história, lembra da luta desse povo tão sofrido e contempla a evolução e as conquistas, ao longo desses anos”, destacou.

Revivendo a história

O momento despertou lembranças de todos os presentes que também viveram a história e fizeram questão de externar suas impressões.

Como o presidente do Tribunal de Justiça (TJ), desembargador Helvécio Maia, que destacou a preservação do patrimônio. “A primeira vez que estive nesse local eu ainda era juiz de direito. Hoje, tive a sensação de visitar esse passado. Foi um resgate histórico e fiquei impressionado com o memorial e a preservação do patrimônio, de ver documentos da época e fotos”, afirmou.

O presidente em exercício da Assembleia Legislativa do Tocantins, deputado Eduardo do Dertins, afirmou que é um grande orgulho participar desse momento e ver que a história do Tocantins está resguardada. “Um trabalho belíssimo e importante de resgate da nossa história”, contou.

A procuradora-geral do Ministério Público Estadual, Maria Cotinha, ressaltou que a exposição permanente é um legado para que as gerações futuras saibam a sua história. “Eu fiz parte dessa história e julgo, de suma importância, o ato de registrar os fatos para as futuras gerações saberem como tudo aconteceu e quais foram os personagens importantes. Isso ajudar a construir a identidade de um povo”, informou.

Já o presidente do TCE, Severiano Costandrade, destacou a importância da exposição para todos aqueles que vieram depois que o Estado foi oficialmente criado. “É sempre muito bom vir aqui e experimentar um pouco do que foi a criação do Estado. Saber como o sonho se tornou realidade. Saber que aqui foram tomadas decisões importantes, que possibilitaram a vinda de pessoas de outros estados, como eu que vim de outro estado e fui adotado pelo Tocantins”, frisou.

O Palacinho

O Palacinho foi a primeira construção da Capital e foi sede do Poder Executivo do Estado entre 1989 e 1991. Feito em madeira de jatobá, o Palacinho encontra-se na região norte da Capital, próximo à rodovia TO-050, e por estar em uma área elevada permite, ao visitante, contemplar boa parte da cidade.

O espaço será administrado pela Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), em parceria com os integrantes do Grupo Amigos do Palacinho.

Por causa da pandemia do novo Coronavírus, o local ficou fechado, mas foi reaberto no dia 16 de outubro. O espaço fica aberto à visitação pública de terça a domingo, sendo que, de terça a sábado, o horário de visita é das 8 às 17 horas; e aos domingos, das 9 às 16 horas. Grupos de até dez pessoas poderão agendar visitas pelo telefone (63) 3218-7612.

Portal do Amaral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here