Seis vereadores desistiram da reeleição e cinco saíram derrotados.

A premissa que a Câmara Municipal de Palmas teve a maior renovação da história não é absoluta, se a análise considerar que seis detentores de mandato não tentaram a reeleição: Filipe Fernandes (DC), Claudemir Portugal (PSDB), Gerson Alves (PSL), Milton Neris (PDT), Tiago Andrino (PSB) e Rogério Santos (Republicanos). 

Dos outros 13 vereadores que entraram na disputa pela reeleição, apenas 08 conseguiram se manter nos cargos. Assim, a grande renovação ocorreu por fatores paralelos (desistência da reeleição) e não pela própria disputa das vagas nas urnas.

Por outro lado, se as desistências forem desconsideradas para este cálculo e, se a avaliação se basear no número de vagas (19), pelo número de novatos (11), então o percentual de renovação chega a 58%.

Melhor arrumar a vida dos amigos do que torná-los futuros inimigos

Dentre os 05 vereadores que foram derrotados nas urnas, estão: Etinho Nordeste (DEM), Lucio Campelo (MDB) Major Negreiros (PSDB), Diogo Fernandes (MDB) e Erivelton Santos (PV). Os três primeiros pertencem à base da prefeita Cinthia Ribeiro e certamente serão realocados no próximo mandato da gestora, quer seja como secretários, quer seja como superintendentes ou mesmo Diretores de órgãos ou institutos. O jogo político exige essas acomodações, sob pena de se tornarem ex-aliados – logicamente insatisfeitos.

Já em tom de despedida

Em que pese o PSB de Amastha e Andrino ter sido derrotado na eleição majoritária, a sigla conseguiu eleger dois vereadores e mais dois na composição partidária. Na primeira sessão ordinária após o pleito, nessa terça-feira (17), Andrino discursou, agradeceu a votação e lamentou a derrota. Na oportunidade, comunicou aos pares que levará os quatro vereadores eleitos na sua chapa (PSB e Cidadania) para a Câmara para participarem das reuniões e sessões que discutirão o orçamento e as diretrizes orçamentárias. Com isso, implementou uma espécie de transição de gabinete.

Por sua vez, o vereador Filipe Fernandes (DEM) – que não disputou a reeleição – também adotou o mesmo discurso na sessão de quarta-feira, 18, comunicando aos demais colegas que sua ‘sucessora’ Janad Valcari participará ativamente das discussões do orçamento de 2021. Interessante observar que, enquanto Valcari obteve 2.083 votos para vereadora, Alan Barbiero – o candidato a prefeito do seu partido – obteve apenas 2.028 votos.

AF Notícias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here