A família não concorda com o laudo apresentado pelo Hospital de Campanha.

Familiares do jovem Alziro Cardoso da Costa Júnior, de apenas 20 anos, não acreditam que ele tenha falecido em decorrência de complicações da Covid-19 no Hospital Municipal de Campanha, em Araguaína, e questionam o diagnóstico apresentado pela direção da unidade.

O impasse surgiu após a realização de dois testes para Covid-19, que apontaram resultados totalmente distintos, nos dias 23 e 24 de setembro.

A prima Andressa Lorrany contou à reportagem que o jovem procurou atendimento na UPA do Setor Araguaína Sul, na noite de segunda para terça-feira (dias 21 e 22), por causa de uma forte dor no estômago.

“Ele foi internado quando chegou à UPA. Fizeram exames e disseram que ele estava com o coração maior que o normal e com uma mancha no pulmão que poderia ser câncer ou pneumonia. Meu primo fumava há um bom tempo, então acredito que a mancha pode ter relação com isso”, disse.

O quadro de saúde do jovem piorou e ele precisou ser transferido para um leito de UTI. Assim, Alziro Júnior foi encaminhado para o Hospital Municipal de Campanha e fez um exame RT-PCR (Swab), que não detectou o coronavírus. O resultado saiu no dia 24 de setembro.

Para a surpresa da família, após a morte do jovem em decorrência de uma parada cardiorrespiratória, o hospital entregou um novo exame, dessa vez, um teste rápido de covid-19, que deu resultado positivo.

“Agora querem laudar a morte dele por Covid. A família quer a contra-prova do exame e eles não querem fazer”, reclamou a prima. A família disse que vai acionar o Ministério Público.

A direção da unidade se manifestou sobre o episódio e disse que foi realizado um novo exames Swab e aguarda o resultado. Veja a nota completa.

O QUE DIZ A DIREÇÃO DA UNIDADE

“O Instituto Saúde e Cidadania (ISAC) informa que o paciente citado foi a óbito no Hospital Municipal de Campanha, que trata exclusivamente de Covid-19.  Ele foi admitido na unidade após dar entrada na UPA Anatólio Dias Carneiro com sintomas de Covid-19.

Os primeiros exames para Covid-19 foram feitos no paciente no dia 23, quando ele ainda estava com três dias de sintomas. Na ocasião, tanto o teste rápido, quanto o SWAB, deram negativo. 

Seguindo os protocolos e orientações do Ministério da Saúde, continuou-se a investigação para Covid-19 e, no dia 24, um novo teste rápido foi realizado, tendo resultado positivo. Com isso, um novo SWAB foi feito e aguarda-se o resultado.

Reiteramos que todos os protocolos assistenciais foram seguidos. Mas, infelizmente, houve a perda do paciente. OISAC se solidariza com a família e amigos neste momento de dor”.

Teste rápido que mostrou que o vírus não estava mais no corpo do jovem AF Notícias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here