Tocantins tem sido destaque nacional na oferta de procedimentos especializados, principalmente infantis.

 

Escolhido para marcar a conscientização sobre os cuidados com a saúde do coração, este mês também é conhecido como Setembro Vermelho, por abrigar o Dia Mundial do Coração (29). O foco é a promoção de ações de conscientização e educação em saúde para prevenção de doenças cardiovasculares que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), são as principais causas de mortes do mundo e responsável por 30% dos óbitos ocorridos no Brasil.

Os principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares estão presentes no cotidiano da população, como a obesidade, o tabagismo, o consumo excessivo de sal e sódio, o estresse e o aumento ou crescimento de casos de pressão alta. Segundo o cardiologista Juan Fernando Cáceres, a população desconhece que muitos desses males podem ser prevenidos com pequenas mudanças de hábitos alimentares, atividade física, controle de hipertensão, diabetes e obesidade.

O profissional médico fala ainda que “a maioria das pessoas procura o médico quando fica doente. Queremos que façam os exames preventivos, busquem mudanças de hábitos, orientações sobre práticas de exercícios físicos, de alimentação saudável, como alternativa para a saúde do coração. As doenças cardiovasculares podem ser de origem genética, mas o principal motivo é comportamental”.

Avanço

Ao longo dos anos, diversas ações foram desenvolvidas para a consolidação dos atendimentos cardíacos no Tocantins, empenho que reduziu a mortalidade por doenças relacionadas ao coração e está garantindo os atendimentos da população em território tocantinense.

No Tocantins, as cirurgias cardíacas são realizadas no Hospital Geral de Palmas (HGP), no Hospital Dom Orione (HDO e Hospital Regional de Araguaína (HRA). São os procedimentos de revascularização do miocárdio, trocas de válvula, e algumas cirurgias de pacientes com deficiências congênitas que não implicam em risco de vida. De janeiro de 2019 a junho de 2020 foram realizadas 612 intervenções.

Além disso, o Tocantins faz parte do seleto grupo de Estados com serviços de cirurgias cardíacas pediátricas congênitas. Desde setembro de 2019, quando o serviço foi implantado no Estado, 35 cirurgias cardíacas pediátricas tradicionais já foram realizadas no Hospital Municipal Araguaína (HMA), além de treze cirurgias cardíacas por hemodinâmica no Hospital Dom Orione (12) em Araguaína e no Hospital Geral de Palmas (1).

Atualmente os pacientes com necessidade de cateterismo de urgência tem seus procedimentos realizados nas cidades de Palmas e Araguaína, dependendo do local em que estiver, reduzindo tempo de deslocamento e gastos. Os procedimentos eletivos são feitos no Hospital Dom Orione, em Araguaína, como também no HGP, em Palmas, seguindo um fluxo organizado pela SES e obedecendo a fila criada pela Central de Regulação do Estado.

Tipos de cardiopatias

Dentre as cardiopatias estão: a doença coronariana (entupimento dos vasos que irrigam o coração); doença cerebrovascular (doença dos vasos sanguíneos que irrigam o cérebro); doença arterial periférica (que atinge os vasos sanguíneos que irrigam os membros superiores e inferiores); doença cardíaca reumática (danos no músculo do coração e válvulas cardíacas devido à febre reumática); cardiopatia congênita (malformações na estrutura do coração existentes desde o momento do nascimento); trombose venosa profunda e embolia pulmonar (coágulos sanguíneos nas veias das pernas, que podem se desalojar e se mover para o coração e pulmões).

Secretaria da Saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here