Imagem ilustrativa da internet

Assim como os adultos, crianças expostas ao vírus podem apresentar os sintomas que levam a morte.

Em meio à explosão de casos de Covid-19 em todo estado e no Brasil, a situação de um grupo específico tem chamado a atenção e preocupado as autoridades sanitárias de Palmeirópolis.

São as crianças e adolescentes, uma faixa etária que registrou maior crescimento em casos da doença nos últimos dias.

Conforme  Mara Layane Alves Benvindo, (Coordenadora da Atenção Básica de Saúde e do Comitê de Crise), os dados vêm aumentando e várias crianças deram entrada nas Unidades Básica de Saúde (UBS), apresentando sintomas.

Ou seja, não eram assintomáticas (silenciosa). Fica uma alerta aos pais, para que redobre os cuidados e proteja suas crianças. Não tire seus filhos de casa sem necessidades.

“Não adianta a saúde trabalhar, lutar, correr atrás, se a população não se conscientizar da gravidade da doença. Todos os casos estão sendo bem assistido, mas infelizmente não temos suporte para toda essa dedicação”, afirma Mara Layane.

Ainda segundo informações da saúde, a maioria das crianças estão pegando a doença dos avós, ou dos pais.

No início da pandemia, pensava-se que crianças não estavam sendo infectadas, mas agora está claro que a quantidade de infecção em crianças é a mesma que em adultos.

Entre as orientações recomendadas, estão principalmente a prevenção que, em se tratando do novo coronavírus, deve acontecer a partir do isolamento e distanciamento sociais.

Isso quer dizer que pais e responsáveis devem manter as crianças em casa, evitar que elas tenham contato com pessoas doentes ou suspeitas de Covid-19.

E se for necessário sair de casa, usar máscaras em maiores de dois anos de idade, ensiná-las a lavar bem as mãos e a utilizar lenço descartável em caso de sintomas gripais.

Na prevenção, como destaca a coordenadora Mara Layane, o uso de máscara é fundamental para reduzir os riscos de contágio. Isso porque a máscara cria uma barreira física impedindo que gotículas com carga virial atinja a criança.

Importante salientar que o uso de máscaras em menores de dois anos não é aconselhável, por oferecer risco de sufocamento, além do fato de crianças menores de dois anos levarem frequentemente as mãos ao rosto, facilitando a contaminação.

Sintomas
Como saber se a criança adquiriu o vírus? É preciso observar os sintomas. A sintomatologia da Covid-19 compreende dor de cabeça, febre, tosse, coriza, dor de garganta, falta de ar, diarreia, náusea ou vômito, além de dores no corpo.

Segue o boletim epidemiológico deste domingo (23)

Da redação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here