O prejuízo aos cofres públicos gerados só no Tocantins chega a R$ 12,5 milhões.

O governo identificou o pagamento do auxílio emergencial a 680 mil servidores públicos. Os repasses ilegais, somados, chegam a R$ 1 bilhão e serão investigados pelo MPF (Ministério Público Federal).

As irregularidades foram identificadas em auditoria da CGU (Controladoria-Geral da União).

No Tocantins foram detectados 8.227 servidores, gerando um prejuízo de R$ 12,5 milhões. No levantamento anterior foram identificados 4.112 servidores estaduais e municipais, ou seja, o número dobrou.

AF Notícias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here