O estudo realizado em pacientes de alto risco apurou ainda que as mortes por qualquer causa decaíram para quase três quartos entre quem tinha mais de 50 anos.

Um novo estudo, realizado por pesquisadores da Texas Tech University Dallas, nos Estados Unidos, aponta que a vacina da gripe diminui até 85% o risco da incidência de enfartes e reduz para metade o número de acidentes vasculares cerebrais (AVCs). A vacina da gripe tem o poder de diminuir a probabilidade dos indivíduos sofrerem um ataque cardíaco ou AVC, segundo uma nova pesquisa, divulgada no jornal britânico Mirror Online.

 

Cientistas norte-americanos afirmam que a imunização reduz o risco de ocorrência de enfartes até 85% e corta para metade o número de derrames.

Roshni Mandania, líder do estudo, e médica em formação na Texas Tech University Dallas, disse: “os dados apurados são assombrosos. É difícil ignorar os possíveis efeitos positivos da vacina da gripe em complicações cardíacas severas”.

“Muitos indivíduos não consideram a vacina da gripe necessária ou importante, e muitos podem deparar-se com vários obstáculos para acederem a esse tipo de imunização”.

Receber imunização contra a gripe ajuda a prevenir a formação de infecções no tórax – que por sua vez enfraquecem o sistema imunológico. Infecções essas que são bastante comuns em grupos de alto risco, que incluem pessoas acima dos 50 anos e aqueles que vivem em lares.

Mandania e uma equipe de pesquisadores compararam o impacto em 168,325 pacientes que receberam a vacina, e uma vasta maioria que não recebeu.

Indivíduos imunizados com mais de 50 anos apresentaram uma probabilidade 85 e 28% menor de sofrerem uma parada cardíaca ou ataque cardíaco – provocado por problemas circulatórios no órgão, respectivamente.

Concluíram ainda que os pacientes registravam uma chance 47% mais reduzida de sofrerem um mini AVC, ou acidente isquêmico transitório (AIT). Na totalidade, a taxa de mortalidade decaiu para 73%.

O estresse ao qual a gripe sujeita o corpo há muito que é conhecido pelos médicos, é capaz de provocar com maior facilidade enfartes e derrames, explicaram os pesquisadores.

Notícias ao Minuto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here