Projeto será apresentado no dia 19 de agosto, a partir das 9h, em uma webconferência.

Preservativos masculinos e femininos serão distribuídos nos postos de combustíveis do Tocantins às margens da BR-153 pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) como forma de incentivar a prevenção contra as doenças sexualmente transmissíveis.

A informação foi divulgada nesta quinta-feira (30) pelo Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Tocantins (Sindiposto-TO), que declarou apoio à iniciativa.

Segundo o sindicato, o projeto será apresentado no dia 19 de agosto, a partir das 9h, em uma webconferência. A iniciativa apresentará o “Projeto de Prevenção às Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST)”, com ênfase na população chave de caminhoneiros e profissionais do sexo.

Conforme informou o Sindiposto, o objetivo do projeto é aumentar o acesso da população chave prioritária aos meios de prevenção. Nos últimos anos, o Estado apresentou aumento significativo das IST’s.

“Acreditamos que a ação é de extrema importância para esse grupo vulnerável e nós, com certeza, apoiamos a iniciativa que, sem sombra de dúvidas, contribuirá para a redução dos casos, com cidadãos mais saudáveis em nosso Tocantins”, afirmou o presidente do Sindiposto-TO, Wilber Silvano.

Testes rápidos

O presidente ainda destacou que a campanha também aproveitará para divulgar a acessibilidade aos testes rápidos na rede pública de saúde. No exame, que pode ser realizado nas Unidades de Saúde da Família (USF’s) das cidades, é possível ter o diagnóstico, em até 30 minutos, do HIV, sífilis e hepatites virais B e C.

Os testes rápidos estão disponíveis nas USF’s da maioria dos municípios do Tocantins e nos Serviços de Assistência Especializada (SAE) de Araguaína, Palmas, Paraíso do Tocantins, Porto Nacional e Gurupi, além de ser possível também fazer o teste nos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) e no Núcleo de Assistência Henfil.

Dados

O sindicato ainda informou que, de acordo com dados da SES, 3.095 pessoas estavam em tratamento do HIV/Aids no Tocantins, distribuídos nos Serviços de Assistência Especializada, até o ano passado.

Também em 2019, foram notificados 254 casos de HIV e 50 casos de Aids. Já em 2018, a pasta registrou 396 casos de HIV e 73 casos de Aids.

AF Notícias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here