A página já está ativa no Facebook.

A Polícia Civil do Tocantins acaba de implantar uma ferramenta digital para auxiliar na investigação e busca por pessoas desaparecidas. Trata-se da página da Delegacia de Polícia Interestadual e Captura e Desaparecidos de Palmas (Polinter) no Facebook.

Na página, foram inseridas as fotos e nomes de pessoas desaparecidas e que o sumiço está sendo investigado pela Polinter. Acesse clicando aqui.

O delegado titular da Polinter, Fábio Simon, destacou que a página aproxima a polícia da comunidade e é mais uma “ferramenta oficial para divulgar fotos de desaparecidos”. As postagens serão feitas periodicamente, e segundo o delegado Fábio, dados e fotos só serão colocados após autorização formal da família do desaparecido.

Com a página, a Polinter espera sensibilizar a população para contribuir com informações sobre pessoas desaparecidas. “Muitas pessoas vivem à espera de notícias de familiares desaparecidos e se alguém tem alguma informação, ligue e colabore para que a Polícia Civil possa agir”, ressaltou o delegado Fábio Simon.

Ele colocou à disposição o telefone da Polinter – 3218-1848 – para receber informações que possam contribuir para localizar o paradeiro desses desaparecidos.

Dados

Conforme levantamento da Polinter, neste ano de 2020 já foram registrados 95 Boletins de Ocorrência sobre pessoas desaparecidas. Desses casos, apenas seis estão em aberto, os demais foram encerrados, seja porque a Polinter localizou ou porque a família informou o paradeiro do familiar.

Em um desses casos, agentes da Polinter investigaram o desaparecimento de uma adolescente de 16 anos. A família da menor suspeitava que ela estivesse com um homem mais velho, de 51 anos.

A adolescente foi localizada em Brasília e a Polícia Civil, por telefone, orientou que o homem juntamente com a menor fosse até uma delegacia de Polícia no Distrito Federal para prestar esclarecimentos.

Após ser localizada, o caso foi encaminhado para a Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente.

Sinalid

O Tocantins participa também do Sistema Nacional de Localização e Identificação de Desaparecidos (Sinalid). Em dezembro passado, um passo a mais foi dado para fortalecer este sistema.

Com o objetivo de desenvolver ações conjuntas e coordenadas no enfrentamento do desaparecimento de pessoas ou vítimas de tráfico humano no Estado do Tocantins, foi assinado um Acordo de Cooperação Técnica do Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (PLID – Tocantins) entre o Ministério Público Estadual e representantes das Forças de Segurança, representadas pelas Secretarias da Segurança Pública; Cidadania e Justiça, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.

O documento prevê o desenvolvimento de ações conjuntas e apoio mútuo às atividades de sistematização de procedimentos, comunicações e registros de notícias de pessoas desaparecidas ou vítimas de tráfico humano, com o cruzamento de dados. O objetivo é garantir a efetividade das investigações relativas aos casos de desaparecimento de pessoas no Estado do Tocantins, no âmbito do Sistema Nacional de Localização e Identificação de Desaparecidos (Sinalid).

Conforme o acordo, as ações a serem executadas pelos entes cooperados decorrerão da adoção de protocolos para o registro, comunicação, divulgação, investigação e controle de dados relativos aos casos de desaparecimento de pessoas no Tocantins.

Pelo acordo, competirá ao Ministério Público Estadual, entre outras atribuições, alimentar, com base nas informações recebidas pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), o Sinalid até que a integração dos sistemas permita o envio automático de dados. Para tanto, o Ministério Público intermediará também a relação de treinamento para uso do Sinalid para que agentes das forças de segurança possam inserir os dados relativos às vítimas de desaparecimento.

Intercâmbio

Em comum a todas as partes, o acordo estabelece que, por meio dos setores de Comunicação Social, sejam veiculadas imagens de pessoas desaparecidas em suas mídias sociais.

Prevê também a participação dos treinamentos que serão oferecidos pelo Ministério Público Estadual e a contribuição para a estruturação, manutenção e funcionamento do Plid Tocantins e do Sinalid.

Ainda pelo Acordo, competirá à Secretaria da Segurança Pública à promoção de medidas administrativas que facilitem o intercâmbio de dados e informações entre seus agentes e servidores para alimentação do Sinalid.

AF Notícias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here