Inaugurada, equipada e com capacidade para até 50 leitos. Mas de portas fechadas. Nunca abriu para funcionar.

E em tempo de pandemia por conta do coronavírus, ela poderia ser a referência para atendimento de urgência. O cenário é a triste realidade da UPA – Unidade de Pronto Atendimento de Crixás, que fica no sul do Tocantins.

Quem mostrou a UPA fechada foi o deputado federal Vicentinho Júnior, que esteve no local ao lado do prefeito da cidade, Ivânio Machado Rocha (Crentão) e da secretaria de Saúde, Érika Ferreira Carvalho.

O deputado Vicentinho Junior pediu solidariedade ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro Mandetta. para o caso. “Temos essa UPA inaugurada há sete anos, com capacidade para até 50 leitos e que nunca foi aberta porque o município não tem condição de manter com 0.6 do FPM – Fundo de Participação dos Municípios. Peço a vocês a solidariedade e uma forma de trazermos juntos recursos para fazer essa UPA ser aberta e servir as pessoas”.

Érika Ferreira Carvalho conta que a UPF foi inaugurada com um investimento de R$ 1,5 mil. “O Estado diz que não tem dinheiro para manter e nós também não temos. É complicado para a gente manter sozinha”, revelou ela à Gazeta do Cerrado.

Segundo a secretária, para a UPA funcionar seria necessário investir em torno  R$ 60 mil. “O forro já está caindo, há cupim tomando conta das portas. Então tem necessidade de reforma”, detalhou. Ela mencionou ainda que, para manter ela funcionando, o custo mensal seria de de R$ 100 a R$ 150 mil. Até o momento, Crixás não notificou nenhum caso suspeito de coronavírus.

Gazeta do cerrado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here