Equipamentos foram danificados pelo excesso de gelo.
Corpos estão sendo enterrados ou mandados para cidades do interior.

cmaras_frias_
Câmaras frias não estão funcionando no IML de Palmas (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

O Instituto Médico Legal de Palmas está sem câmara fria e por isso os corpos não identificados estão sendo enterrados ou levados para cidades do interior do estado. Os equipamentos estão sem funcionar a cinco dias porque foram danificados pelo excesso de gelo.

As câmaras frias ficam ligadas 24 horas a uma temperatura de oito graus negativos. Em Palmas há espaço para 12 corpos. Como as câmaras não estão funcionando, um homem assassinado no último sábado (2) na quadra 303 Norte foi levado para o IML de Gurupi.

Na semana passada, o IML teve que sepultar cinco pessoas consideradas indigentes. Uma delas estava no local há mais de um ano.

A direção do órgão disse que os equipamentos tiveram que ser desligados por causa do excesso de gelo que danificou uma peça.

“A empresa responsável pela manutenção foi acionada. Já autorizou o concerto e o técnico compareceu aqui. Estamos esperando ele vir para realizar os reparos necessários”, disse o gerente do IML, Jeferson Pereira.

Segundo o gerente, os equipamentos foram comprados pelo governo do Estado por meio de um convênio com o Ministério da Justiça. Eles estão na garantia e a manutenção não deve gerar custos. “Em dois ou três dias, no máximo, o problema estará sanado e com isso volta tudo à normalidade.”

No pátio do IML há um outro problema. Vários materiais usados nos exames estão amontoados em sacos de lixo. A gerência informou que o contrato com a empresa que recolhia o lixo acabou e uma nova empresa está sendo contratada.

http://g1.globo.com/to/tocantins

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here