O crime teve como mentor intelectual Vitor Paulo Ferreira Araújo e aconteceu em dezembro de 2015, na cidade de Paranã, na região sudeste do Tocantins.

Em julgamento realizado em Paranã na quarta-feira, 21, o Tribunal do Júri acatou as teses de acusação do Ministério Público do Tocantins (MPTO) e condenou os réus Vitor Paulo Ferreira Araújo e Iago Lindemberg Alves de Oliveira da Silva pelo crime de homicídio duplamente qualificado, praticado contra a vítima Valdeci Curcino do Santos. As penas impostas aos réus foram de 21 anos e 18 anos de reclusão, respectivamente.

Em um bar e sorveteria da cidade, os autores se aproveitaram do momento em que Valdeci Curcino se encontrava em um momento de conversa para desferir contra ele tiros de arma de fogo, a curta distância. As lesões levaram a vítima a óbito.

Pesaram contra os dois réus as qualificadoras de terem agido por motivo fútil e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima. O fato de que Valdeci possuía filhos pequenos, que dele dependiam, também contribuiu para o aumento das penas, em três anos.

A acusação foi sustentada pela promotora de Justiça Janete Intigar. Reconhecidos os crimes e suas autorias pelo Conselho de Sentença, a pena foi imposta pelo juiz Márcio Soares da Cunha.

(Flávio Herculano – Ascom MPTO)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here