Ele se tornou conhecido após polêmicas com delegados que conduzem investigações sobre funcionários fantasmas. Correia será substituído por Raimunda Bezerra de Souza.

O Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (21) trouxe a saída de Rossílio Souza Correia do cargo de delegado-geral da Polícia Civil no Tocantins.

Ele se tornou conhecido no estado pela polêmica ordem de transferência dos delegados que conduziam a ‘Operação Catarse’, sobre funcionários fantasmas no governo. Correia também foi alvo de críticas após um documento em que ele se declarava pessoa carente ser divulgado.

De acordo com a publicação no DOE, ele será substituído por Raimunda Bezerra de Souza na delegacia-geral. O mesmo documento trouxe a nomeação de Correia como assessor de gabinete na Secretaria de Segurança Pública.

As mudanças foram assinadas pelo governador Mauro Carlesse (DEM) e estão em vigor. No texto, a exoneração dele está como ‘a pedido’.

O site tentou contato com Rossílio Correia para comentar a saída dele do cargo, mas as ligações não foram atendidas.

Recentemente, ele foi convidado junto com o governador para dar explicações sobre mudanças realizadas na Polícia Civil diante da Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados, em Brasília.

Na época em que a declaração de que seria pessoa carente veio a tona, o delegado disse que se tratava de um equívoco e que assinou o papel sem perceber o conteúdo. 

Sobre as mudanças na equipe da Operação Catarse, ele afirmou ter avaliado que a delegacia não precisava de quatro delegados para cuidar de apenas dois inquéritos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here