O Ministério Público Estadual (MPE) vai investigar a concessão de licenças para desmatamento emitidas pelo Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins). Na sexta-feira, 2, o Diário Oficial do Estado trouxe a publicação de 557 autorizações para exploração florestal.

Naturatins reconhece a omissão
O MPE quer verificar se as autorizações foram precedidas da análise de regularidade ambiental das respectivas propriedades rurais. A Assessoria de Comunicação da Promotoria diz que a portaria de instauração do procedimento investigativo, desta segunda-feira, 2, relaciona a quantidade elevada de licenças para desmatamento ao fato de que o Naturatins tem reconhecido sua própria omissão em analisar as informações sobre as áreas ambientalmente protegidas localizadas nas propriedades rurais tocantinenses.

Sem análise do CAR
Também segundo o MPE, haveriam indícios de que inúmeras licenças e autorizações para atividades agroindustriais, principalmente desmatamentos e captações de água, foram emitidas anteriormente pelo Naturatins sem a análise do Cadastro Ambiental Rural (CAR).

A contradição
A publicação das licenças para desmatamento ocorreu no mesmo dia em que o governador Mauro Carlesse assinou carta com seus colegas da Amazônia Legal, defendendo o desenvolvimento sustentável da região e manifestando preocupação com o desmatamento ilegal.

Cleber Toledo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here