Criança, de apenas oito dias, está internada na UTI Netonatal de um hospital particular de Araguaína. Família recorreu à Justiça para conseguir transferência.

Uma família de Araguaína luta para salvar um bebê de apenas oito dias, que nasceu com malformação. Segundo os médicos, a criança precisa ser transferida com urgência em uma UTI aérea até Palmas para passar por uma cirugia. Mas até agora, o Estado não disponibilizou uma vaga.

O bebê está internado na UTI Netonatal de um hospital particular de Araguaína, que também atende gestantes pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo a mãe da criança, Lucivânia Castro, o parto deveria ter sido feito em Palmas, já que a gravidez era de risco.

“No segundo dia que eu estava em casa, a bolsa rompeu. Como era uma gravidez de risco, não dava tempo de chegar lá [em Palmas], eu vim para em Araguaína. Foi rápido, conseguiram salvar o neném, fizeram todo o procedimento certinho”.

A mãe conta que o filho está com dieta zero, a base de soro e antibióticos. Na última segunda-feira (11), o família procurou o Ministério Público Estadual, que entrou com ação na Justiça, mas até agora o problema não foi resolvido.

“Eu não durmo, esperando o telefone tocar, alguém dar uma resposta e nada. Eu venho atrás e nada, sem resposta. Dói, a mãe faz tudo pelo filho, eu não sei o que faço mais”, lamentou a mãe.

A Secretaria Estadual da Saúde informou que o leito de UTI para o bebê no Hospital Maternidade Dona Regina já foi liberado e que a trasnferência está marcada para esta sexta-feira (14).

G1 Tocantins.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here