Equipe da saúde juntamente com agentes de endemias realizam trabalhos intensivos com população de Palmeirópolis.

Neste período chuvoso a equipe da saúde de Palmeirópolis realiza trabalhos de prevenção ao mosquito da dengue. O início da chuva é o período favorável ao desenvolvimento do mosquito Aedes Aegypti, Zika, Chikungunya, entre outros.

Os profissionais da saúde e endemias, em parceria com a vigilância sanitária, desenvolveram um projeto de orientação e prevenção à toda população de Palmeirópolis.

A equipe esteve na rádio cidade FM, com intuito de melhor divulgar a ação.

Na oportunidade, os agentes falaram das atribuições dos serviços prestados, e também sobre as doenças tipo: Chikungunya, leishmaniose visceral, e todos os sinais de sintomas e meios de prevenção.

 

Durante essa última semana de novembro os agentes, e toda equipe de saúde estão trabalhando dentro dos PSFs, juntamente com as enfermeiras realizando atendimento com a comunidade.

Nessa quarta-feira 28, toda equipe esteve na feira do Produtor Rural de Palmeirópolis, orientando os feirantes, os barraqueiros, e entregando um formulário, no qual questiona sobre o que eles entendem do serviço dos agentes de endemias e dar sugestões.

Depois deste questionário será feito um levantamento e os profissionais da saúde voltarão a feira para esclarecer as dúvidas.

Nesta quinta-feira 30, pela manhã a equipe estará no PSF 1 (Helena Borges), dando palestra sobre dengue, chikungunya, zika vírus.

A enfermeira e Coordenadora da Atenção Básica e Vigilância em Saúde do município de Palmeirópolis Mara Layane Alves Benvindo, relatou da importância desse trabalho para a comunidade.

“Temos um público alvo, principalmente as gestantes, no entanto neste período, o vírus da zika é o único vírus que consegue atravessar a barreira placentária da mulher que pode trazer mal formação ao bebê, causando uma microcefalia, portanto, nosso trabalho é alertar a população a esses meios de prevenção. Os agentes de endemias sozinhos não conseguem fazer o serviço. É necessário a participação da comunidade, se cada um fizer sua parte, cuidar do seu quintal, é possível reduzir os casos. E para ter um controle das doenças, será feito teste rápido e gratuito para diagnosticar melhor estas doenças” afirmou Mara Layane.

Da redação/Edilson Gonçalves

Fotos: Loyanne da Silva Postilho (colaboradora)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here