Presidente eleito critica prefeitos que, segundo ele, querem ficar ‘livre de responsabilidade’ após médicos cubanos deixarem o Brasil.

Opresidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) disse que não pode “governar sozinho” e pregou o diálogo com outros órgãos e poderes em prol do país.

A declaração foi dada em visita à competição mundial de jiu-jitsu Abu Dhabi Grand Slam, no Parque Olímpico da Barra (zona oeste do Rio), nesse domingo (18).

O capitão reformado afirmou que se dedicará a encontros com representantes de outras instituições na terça-feira (20). “Temos que nos unir. Não posso governar sozinho. O Executivo, apesar de falarem que é um poder independente, em grande parte depende do parlamento brasileiro. Temos que nos aproximar e muito do parlamento”, disse.

Bolsonaro aproveitou para cobrar das prefeituras um apoio para repôr os mais de 8.000 médicos cubanos que deixaram o país. Cuba decidiu que não permaneceria mais no programa Mais Médicos após exigências feitas por Bolsonaro.

De acordo com o futuro presidente, alguns prefeitos que são contra a saída dos cubanos querem ficar “livre de responsabilidade”. “A prefeitura mandou embora seu médico para pegar um cubano. Quer ficar livre da responsabilidade. A Saúde [municipal] também tem sua responsabilidade”, afirmou, segundo a ‘Veja’.

Também na terça-feira (20), Bolsonaro deve ir ao Tribunal de Contas da União e à Controladoria-Geral da União. “Esta semana continuam mais visitas protocolares às instituições para demonstrar, não só nossa humildade, bem como a vontade de governar junto o Brasil.”

No entanto, na última sexta-feira (9), o militar desmarcou reuniões marcadas com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunicio Oliveira (MDB-CE).

Por noticia ao minuto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here