Três presídios foram afetados, segundo o Ministério da Justiça do país.

Ao menos 1200 detentos fugiram de prisões da Indonésia após o terremoto que atingiu a ilha de Célèbes, deixando pelo menos 832 mortos. O Ministério da Justiça do país informou, nesta segunda-feira (1), que as fugas ocorreram de penitenciárias de Palu, uma das mais atingidas pela catástrofe, e de Donggala.

Como reporta a ‘RFI’, só da prisão de Palu, que foi construída para abrigar 120 pessoas, fugiram 581 detentos depois do forte tremor registrado na última sexta-feira (28).

 Indonésia enterra mortos em valas comuns, sofre saques e pede ajuda

Segundo um responsável do ministério, Sri Puguh Utami, depois do terremoto, o prédio foi invadido por água “e os prisioneiros entraram em pânico”.

Já a prisão de Donggala foi incendiada pelos próprios detentos. De lá, 343 pessoas conseguiram escapar. Ainda de acordo com o Ministério da Justiça, os presos estavam preocupados com suas famílias e pediram uma permissão especial para sair. Contudo, devido à demora das autoridades, atearam fogo no local.

Uma terceira prisão da Indonésia também registrou fugas, mas as autoridades não revelaram informações.

G1 Tocantins.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here