Investigação da Polícia Civil apontou que prefeito de Augustinópolis teria pago propina para dez dos 11 vereadores da cidade. Escândalo foi descoberto durante a operação Perfídia.

Vanderlei Arruda (PRB) assumiu na manhã desta quinta-feira (14) a Prefeitura de Augustinópolis. A posse ocorreu após o prefeito Júlio da Silva Oliveira (PRB) ser cassado pela Câmara de Vereadores na noite desta quarta-feira (13).

O vice assume o mandato em meio a um escândalo de corrupção que envolveu dez dos 11 vereadores da cidade. Investigações da polícia apontaram que o prefeito cassado pagou propina para os vereadores aprovarem projetos de lei.

Dez dos parlamentarem que aprovaram a cassação são suplentes. Isso porque os titulares estão afastados pela Justiça. O prefeito cassado ainda pode pedir que a Justiça analise a decisão que lhe cassou o mandato.

Procurado, o prefeito Vanderlei Arruda não quis comentar o escândalo e também não falou quais medidas vai tomar na prefeitura.

Entenda

O processo de cassação começou após a operação perfídia, da Polícia Civil. A investigação apura um suposto esquema de pagamento de propinas para que Legislativo aprovasse projetos de interesse da prefeitura.

Quase todos os vereadores titulares da cidade foram presos por participação no suposto esquema. Com a exceção de Antônio José Queiroz dos Santos (PSB), eles foram autorizados a responder ao processo em liberdade. Queiroz segue preso porque ficou foragido durante os primeiros dias da operação.

Os dez vereadores e dois servidores municipais foram denunciados pelo Ministério Público. Até o momento não há denúncia criminal contra o prefeito.

G1 Tocantins.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here