A reunião aconteceu no prédio da Câmara Municipal com o tema: ‘Prestação de Serviço de Fornecimento de Água e Esgoto Sanitário”

População indignada com a concessionaria de água e esgoto, rede hoteleira sofrendo com o descaso.

A prefeitura Municipal de Palmeirópolis, através da secretaria de Meio Ambiente, Câmara de vereadores, realizou audiência pública na manhã desta quinta-feira (14/03), para tratar dos serviços de abastecimento de água e esgoto no município.

Câmara de vereadores, secretários e a população, lotaram o salão da Casa de Leis.

O salão do Plenário da Câmara ficou lotado pela população em geral, vereadores representantes sindicais e hoteleiros, comerciantes e escolas, secretários, que puderam contribuir com sugestões e críticas no debate.

Autoridades unidas com o mesmo interesse, ‘a concessão da água e esgoto de Palmeirópolis’.

A mesa de honra foi composta pelo procurador geral do município, Dr. Edilson da Costa Brito; prefeito Fábio Vaz e a vice Josemir Bastos, o secretário de Meio Ambiente e Engenheiro Ambiental Cássio Negrão, presidente da Câmara Hildene Tókio, representante da OAB, Dr. Patrick de Oliveira Rocha e o empresário Ivanílson Macedo.

Representando os demais vereadores, a presidente da Câmara Municipal Hildene Tókio afirmou tomar medidas juntos com os demais colegas para tratar do assunto. 

A Prefeitura, a Câmara fazem críticas dos serviços prestados pela concessionaria responsável pela água e esgoto, a BRK Ambiental.

O Engenheiro Ambiental Cássio Negrão, enfatizou sobre o tema da audiência: Prestação de Serviço de Fornecimento de Água e Esgoto Sanitário”

O Engenheiro Ambiental Cássio Negrão, fez a abertura ressaltando a importância da audiência pública para discutir e expor as verdades e insatisfação da população sobre água e esgoto na cidade, também a preservação dos mananciais baseado na Lei 357/05.

De acordo com a administração, a concessionaria BRK Ambiental não está conseguindo dar conta de prestar um serviço de qualidade conforme foi contratada no edital.

Insatisfação da administração Municipal diante de tamanho problema a ser resolvido. “Preciso do apoio de todos”, disse o prefeito.

Em sua fala, o prefeito Fábio Vaz esclareceu que o município não está satisfeito com o trabalho da empresa BRK e pediu o apoio dos órgãos e comunidade para quebra da concessão.

De acordo com o prefeito, a concessionaria ganha dinheiro em cima do consumidor e não cumpre com seu papel. “Com apoio de todos iremos realizar a concessão dos serviços de água e esgoto no município, vamos abrir outra licitação e colocar condições severas na execução e compromisso com o serviço aqui no município”, disse.

O representante da OAB TO, Dr. Patrick de Oliveira Rocha, se colocou a disposição no que precisar, e criticou a qualidade da água de Palmeirópolis.

Outros questionamentos foram levantados na audiência, como mais rigor e transparência nas cláusulas em relação à preservação do meio ambiente e cobranças por mais diálogos com a população sobre a concessão, e melhoria na qualidade da água do reservatório que está em más condições.

Miriam Pimenta relatou do constrangimento que seu pai sofreu com o nome ‘Protestado’ sem mesmo ser notificado, “meu pai é idoso e mora na fazenda, levou um susto, quando por acaso foi informado que o nome tava sujo, ele ficou arrasado’, disse ela indignada.

Alguns cidadãos presentes também se manifestaram em protesto quanto às taxas no desligamento nas contas de água, e nome protestado no Serasa, causando desconforto e constrangimento na vida da pessoa.

Todos os presentes firmaram acordos de lutar, em busca de melhorias para o município de Palmeirópolis.

Foram unânimes em falar que estão indignados com a empresa responsável prestadora do serviço.O procurador do município de Palmeirópolis, Dr. Edilson da Costa Brito, fez varias explicações e de quantas reuniões e viagem foram feitas, em busca de soluções e nada foi feito até agora.                 

Da redação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here