Prefeito de Miracema encontrado morto em caminhonete é enterrado sob forte comoção

Polícia Civil disse que trabalha com três linhas de investigação para o caso: homicídio, latrocínio ou suicídio. Centenas de moradores lotaram missa e velório do político.

O prefeito de Miracema do Tocantins, Moisés da Sercon (MDB), foi enterrado nesta sexta-feira (31) no cemitério municipal sob forte comoção. Centenas de moradores lotaram a missa e velório do gestor. Boa parte do comércio permaneceu fechado durante todo o dia, assim como escolas e órgãos públicos.

Moisés foi encontrado dentro da caminhonete dele em uma estrada vicinal e tinha marca de um tiro na cabeça. Um revólver 38 foi encontrado no colo de Moisés, mas a polícia ainda não sabe a quem a arma pertencia.

A Polícia Civil investiga o caso e disse que tem três linhas principais de investigação: homicídio, latrocínio ou suicídio. O irmão do prefeito morto, Fidel Costa, disse que fez contato com ele momentos antes do desaparecimento nesta quinta-feira (31), e que não sabia de nenhuma ameaça ao político.

“Não sabemos de nenhuma ameaça. A família não percebeu nada, nem que estivesse agitado naquele dia. Estava tranquilo, conversei com ele minutos antes dele desaparecer. Esperamos que a justiça seja feita, a de Deus e dos homens”, disse Costa.

Moisés era contador e passou a manhã em Miranorte, cidade vizinha, atendendo clientes. Por volta de 11h, deixou os dois funcionários do escritório de contabilidade dele, que o acompanhavam, em um posto de gasolina e foi para a prefeitura, onde se reuniu com o prefeito de Miranorte. Ele chegou a avisar que estava indo buscar os funcionários, mas não apareceu.

Corpo do piloto de avião que caiu no Pará é enterrado em Goiânia sob forte comoção

Cristiano Rocha ficou mais de 30 dias internado em hospital após acidente. Outras três pessoas que estavam na aeronave morreram no local; o empresário Robson Cintra sobreviveu.

O corpo do piloto de avião Cristiano Felipe Rocha Reis foi enterrado às 13h20 desta sexta-feira (31) no cemitério Jardim das Palmeiras, em Goiânia. Ele foi uma das vítimas da queda de um avião no Pará, que deixou mais três mortos ainda no local e um sobrevivente.

Cristiano morreu na noite de quinta-feira (30), após ficar 33 dias internado em um hospital da capital. Durante o enterro, centenas de familiares e amigos se despediram com rosas brancas nas mãos e uma salva de palmas. O helicóptero da Polícia Militar sobrevoou o túmulo como forma de última homenagem.

Ainda muito abalados, parentes e amigos não quiseram dar entrevista e pediram que a imprensa não acompanhasse de perto o sepultamento.

O empresário Robson Cintra, único sobrevivente da queda do avião, compareceu ao enterro. Ele estava com máscara e roupa de proteção contra o sol e ficou ao lado do caixão durante todo o tempo.

Empresário Robson Cintra que sobreviveu ao acidente compareceu ao enterro do piloto Cristiano Rocha  (Foto: Vitor Santana/G1)Empresário Robson Cintra que sobreviveu ao acidente compareceu ao enterro do piloto Cristiano Rocha  (Foto: Vitor Santana/G1)

Empresário Robson Cintra que sobreviveu ao acidente compareceu ao enterro do piloto Cristiano Rocha (Foto: Vitor Santana/G1)

Amigos das policiais civil e militar também estiveram no enterro. Eles lembraram que todos se conheceram na escola de aviação e que Cristiano chegou a voar no helicóptero da Polícia Civil no início de sua carreira.

No momento do enterro, o helicóptero da PM sobrevoou em círculos o túmulo de Cristiano por alguns minutos. Em seguida, retornou para a base.

Queda do avião

O acidente que deixou Cristiano gravemente ferido ocorreu no último dia 27 de julho, quando o avião em que ele estava caiu próximo à comunidade de Barra Mansa, em São Felix do Xingu, sudeste do Pará. Cinco pessoas estavam na aeronave, sendo que três morreram: Victor Gabriel Tomaz, de 10 anos, Evandro Geraldo Rocha Reis, de 73 anos, e José Gonçalves de Oliveira, de 72.

Cristiano e o empresário Robson Alves Cintra, saíram do local com vida e foral levados para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), onde receberam os cuidados médicos e ficaram internados.

O piloto ficou na unidade 33 dias, mas não sobreviveu. Já o empresário segue se recuperando dos ferimentos. Na última sexta-feira (24) um amigo dele publicou um vídeo nas redes sociais que mostra ele em casa agradecendo pelas orações.

Cristiano Felipe Rocha Reis morre após ficar mais de 30 dias internado em hospital de Goiânia (Foto: Reprodução/Instagram)Cristiano Felipe Rocha Reis morre após ficar mais de 30 dias internado em hospital de Goiânia (Foto: Reprodução/Instagram)

Cristiano Felipe Rocha Reis morre após ficar mais de 30 dias internado em hospital de Goiânia (Foto: Reprodução/Instagram)

Investigação

A Polícia Civil do Pará informou que o avião partiu do aeroporto de Ourilândia do Norte, a cerca de 900 quilômetros da capital Belém, por volta das 13h30h de sexta-feira, mas não explicou qual o destino. Em pane durante o voo, o piloto teria realizado um pouso de emergência e a aeronave pegou fogo.

Informações no site da Agência Nacional Brasileira (Anac) apontam que o modelo da aeronave que caiu no Pará era 210L. O avião foi fabricado pela Cessna, em 1976, e não pertencia a nenhum dos ocupantes.

De acordo com o Registro Aeronáutico Brasileiro, a aeronave estava com o certificado de aeronavegabilidade vencido desde agosto do ano passado e, por isto, não tinha autorização para voar.

Avião pega fogo após pouso forçado no sudeste do Pará (Foto: Reprodução / Polícia Civil)Avião pega fogo após pouso forçado no sudeste do Pará (Foto: Reprodução / Polícia Civil)

Avião pega fogo após pouso forçado no sudeste do Pará (Foto: Reprodução / Polícia Civil)

G1 Tocantins.

‘Não recebeu ameaças’, diz irmão sobre prefeito de Miracema encontrado morto

Moisés da Sercon (MDB) morreu com tiro na cabeça e polícia tem três linhas de investigação. Vítima foi encontrada no banco do passageiro da própria caminhonete em estrada de chão.

O irmão do prefeito de Miracema do Tocantins disse que fez contato com o político momentos antes dele desaparecer. Segundo Fidel Costa, a família não percebeu nada estranho e Moisés da Sercon (MDB) não recebeu ameaças. O político foi encontrado morto na tarde desta quinta-feira (30) e a polícia tem três linhas de investigação: homicídio, latrocínio ou suicídio.

“Não sabemos de nenhuma ameaça. A família não percebeu nada, nem que estivesse agitado naquele dia. Estava tranquilo, conversei com ele minutos antes dele desaparecer. Esperamos que a justiça seja feita, a de Deus e dos homens”, disse Fidel Costa.

Moisés Costa da Silva (MDB), de 44 anos, morreu com um tiro na cabeça. Ele foi localizado na tarde desta quinta-feira (30) no banco do passageiro da própria caminhonete, em uma estrada vicinal entre Miranorte e Rio dos Bois. O celular e a carteira da vítima não foram localizados.

A polícia informou que não sabe de quem é a arma encontrada no carro junto com o corpo. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Palmas e delegacia de Miracema.

A última pessoa a ter contato com a vítima teria sido o prefeito de Miranorte, Carlinhos da Nacional (MDB). Ele ainda não foi ouvido.

“Queremos pedir às autoridades que descubram o que realmente aconteceu para dar uma resposta não só à família, mas também para a sociedade de Miracema”, pediu o irmão do prefeito.

Carro do prefeito foi encontrado em uma estrada de chão (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Carro do prefeito foi encontrado em uma estrada de chão (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Carro do prefeito foi encontrado em uma estrada de chão (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Últimos momentos

Moisés era contador e passou a manhã em Miranorte, cidade vizinha, atendendo clientes. Por volta de 11h, deixou os dois funcionários do escritório de contabilidade dele, que o acompanhavam, em um posto de gasolina e foi para a prefeitura, onde se reuniu com o prefeito de Miranorte. Ele chegou a avisar que estava indo buscar os funcionários, mas não apareceu.

O secretário de administração de Miracema, Valteir Pereira Filho, contou que teve o contato com o prefeito durante a manhã. “Por volta das 10h55 [de quinta-feira], ele me respondeu a mensagem que estaria retornando para Miracema para a gente poder ter uns atendimentos e resolver algumas pendências, demandas do município. Foi a última mensagem que eu recebi dele”, contou.

Moisés Costa da Silva tinha 44 anos, era casado e trabalhou como empresário e contador em Miracema. Ele se candidatou a um cargo público pela primeira vez em 2016. Foi eleito prefeito de Miracema com 84% dos votos válidos e estava no primeiro mandato.

G1 Tocantins.

Em Gurupi,motociclista morre após bater em meio-fio, ser arremessado e prender cabeça em galhos de árvore

Acidente aconteceu durante a madrugada em Gurupi, na região sul do estado. Câmeras de segurança registraram o acidente.

Um jovem de 19 anos morreu após ser arremessado contra uma árvore em um acidente de trânsito no centro de Gurupi, sul do estado. O acidente aconteceu durante a madrugada desta sexta-feira (31). Italo Gustavo Alves Santos, de 19 anos, ficou com a cabeça presa entre galhos e morreu no local.

O acidente foi registrado por uma câmera de segurança. Testemunhas contaram que Santos passou pela avenida Goiás, no centro da cidade, em alta velocidade.

Um morador que viu o acidente conta que tentou socorrer a vítima. “Ele bateu no meio-fio, voou uma pirueta e caiu com o pescoço enroscado na árvore. Eu cheguei para tirar ele, mas não consegui porque era muito pesado”, contou o comerciante Wilson Pinto.

O Samu chegou a ser chamado, mas o rapaz morreu no local. O corpo foi encaminhado para o IML de Gurupi.

Motocicleta bateu no meio-fio e vítima foi arremessada  (Foto: Divulgação)Motocicleta bateu no meio-fio e vítima foi arremessada  (Foto: Divulgação)

Motocicleta bateu no meio-fio e vítima foi arremessada (Foto: Divulgação)

G1 Tocantins.

Polícia Civil tem três linhas de investigação sobre a morte do prefeito de Miracema

Dez pessoas já foram ouvidas; polícia investiga homicídio, latrocínio e suicídio. Agentes ainda não descobriram de quem é arma encontrada com junto com o corpo.

Polícia Civil informou na manhã desta sexta-feira (31) que ouviu 10 pessoas sobre a morte do prefeito de Miracema do Tocantins, Moisés da Sercon (MDB). Segundo o delegado responsável pelas investigações, Guido Camilo Ribeiro, há três linhas de investigação: homicidio, latrocinio e suicídio.

Moisés Costa da Silva (MDB), de 44 anos, morreu com um tiro na cabeça. Ele foi localizado na tarde desta quinta-feira (30) no banco do passageiro da própria caminhonete, em uma estrada vicinal entre Miranorte e Rio dos Bois.

A polícia informou ainda que não sabe de quem é a arma encontrada no carro junto com o corpo. Além disso, o celular e a carteira da vítima não foram localizados. O velório de Silva está sendo realizado na manhã desta sexta-feira (31) na casa em que ele morava, no centro da cidade.

“Por volta das 10h55 [de quinta-feira], ele me respondeu a mensagem que estaria retornando para Miracema para a gente poder ter uns atendimentos e resolver algumas pendências, demandas do município. Foi a última mensagem que eu recebi dele”, contou o secretário de Administração de Miracema do Tocantins, Valteir Pereira Filho.

O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios de Palmas e delegacia de Miracema.

Moisés também era contador e passou a manhã em Miranorte atendendo clientes. Por volta de 11h, deixou os dois funcionários do escritório de contabilidade dele, que o acompanhavam, em um posto de gasolina e foi para a prefeitura, onde se reuniu com o prefeito da cidade vizinha. Ele chegou a avisar que estava indo buscar os funcionários, mas não apareceu.

Moisés Costa da Silva tinha 44 anos, era casado e trabalhou como empresário e contador em Miracema. Ele se candidatou a um cargo público pela primeira vez em 2016. Foi eleito prefeito de Miracema com 84% dos votos válidos e estava no primeiro mandato.

Mulher mantida em cárcere privado relata ameaças do companheiro: ‘Se não aguentar apanhar pode morrer’

Homem foi preso pela polícia no norte do estado. Ele é suspeito de manter a mulher presa em casa e usar o enteado de seis anos como um escravo.

A mulher que era mantida em cárcere privado pelo companheiro contou detalhes das agressões durante depoimento à Polícia Civil. O filho dela era usado como escravo pelo padrasto. O suspeito dos crimes é João Santos da Silva. Ele está preso temporariamente na Casa de Prisão Provisória de Araguaína. 

Segundo a vítima, foi um ano e meio de convivência com o suspeito. Eles moravam em uma cidade próxima de Araguaína, norte do Tocantins. O delegado Fernando Rizério contou que a mulher ainda estava com muito medo na hora do depoimento.

“Tive contato pessoal com a vítima e vi que ela estava abalada, a ponto de não conseguir falar sobre os fatos. Tive que ter ajuda do conselho tutelar para pegar algumas informações com ela. Ela está em choque, não fala dos fatos abertamente, fica com medo”, disse.

No depoimento, a mulher conta que o suspeito colocou fogo nas roupas dela e chegava em casa sempre nervoso e agressivo.

A situação só chegou até a polícia porque o conselho tutelar denunciou que o menino parou de ir à escola, pois o suspeito proibia a criança de estudar. Em junho, mãe e filho tentaram fugir de ônibus pra casa dos pais dela, no Pará. Porém, o suspeito conseguiu impedir a fuga e rasgou os documentos dos dois.

“Tu pode até ir embora de novo, mas se tu voltar para casa do teu pai eu vou te matar de faca dentro da casa dele […]”, relatou a mulher em trecho do depoimento.

Além de constantes agressões e humilhações, o homem também obrigava o enteado de seis anos a servir como escravo durante todo o dia. “A criança era maltratada e colocada para dormir no chão pelada. Tem situações que são extremamente repulsivas pela maldade, pela falta de bom senso e humanidade”, contou o delegado.

Ainda de acordo com o depoimento, quando a mulher chorava o suspeito dizia: “Pode chorar, quando não aguentar mais morre […] o dia que tu não aguentar mais apanhar é só morrer.”

João foi preso na última quarta-feira (29) e levado para a CPP de Araguaína. O delegado pediu a prisão preventiva do suspeito, que deve responder por pelo menos seis crimes, entre eles, agressão, cárcere privado e tortura.

G1 Tocantins.

Adolescente perde controle de caminhonete e estudante morre em acidente

Carro saiu da pista e caiu em aterro. Acidente aconteceu na TO-010 entre Bom Jesus e Pedro Afonso, na região central do estado.

O estudante Jozicarla Alves Campelo, de 16 anos, morreu e quatro jovens ficaram feridos após uma caminhonete sair da pista e cair em um aterro. O acidente aconteceu na TO-010, entre Bom Jesus do Tocantins e Pedro Afonso, na região central do estado, na tarde desta quinta-feira (31). De acordo com a Polícia Militar, o veículo estava sendo conduzido por outro adolescente.

Os estudantes são moradores de Santa Maria do Tocantins e estariam indo para Pedro Afonso. Ainda conforme a polícia, Jozicarla Alves morreu ao dar entrada no hospital. Ela era estudante da Escola de Tempo Integral de Santa Maria, e também do Campus Avançado Pedro Afonso do Instituto Federal do Tocantins (IFTO).

Segundo a Secretaria de Educação do Tocantins, os outros quatro jovens que estavam no veículo também são alunos da rede estadual. As aulas da unidade foram suspensas nesta sexta-feira (31).

Duas estudantes tiveram fraturas e foram encaminhadas para o Hospital Regional de Araguaína. Os outros dois jovens estão no Hospital de Pedro Afonso.

A PM informou ainda que o motorista da caminhonete tinha 16 anos. Ele não apresentava sinais de embriaguez. A perícia foi chamada e o caso repassado à Polícia Civil.

G1 Tocantins.

Recurso de Lula tem chance de ser aceito e ele deve concorrer as eleições

E a ação de Lula ao Superior Tribunal de Justiça tem chance de ser vitoriosa.

A Lei da Ficha Limpa afirma que uma pessoa condenada em segunda instância pode se candidatar se houver plausibilidade de que seja absolvida em recurso. 

É o que argumentam os advogados e professores Alamiro Velludo Salvador Netto e Juliano Breda, em parecer contratado pela defesa do ex-presidente no Tribunal Superior Eleitoral, feita pelo advogado Luiz Fernando Pereira.

O parecer é uma interpretação do artigo 26-C da Lei das Inelegibilidades. O dispositivo diz que o tribunal responsável por analisar recursos de réus contra condenações que os tenha enquadrado nas restrições da Lei da Ficha Limpa pode suspender a inelegibilidade de ofício. Para os professores, isso significa que a vedação à candidatura de condenados deve ser suspensa se o recurso contra a condenação tiver “plausibilidade”. 

“O artigo 26-C da Lei Complementar 64/90 estabelece que o órgão colegiado do tribunal competente para a apreciação do recurso manejado (isto é, no caso em apreço, o Superior Tribunal de Justiça), poderá, em caráter cautelar, suspender a inelegibilidade sempre que houver ‘plausibilidade da pretensão recursar’, diz o parecer.

Plausibilidade
Segundo os advogados, para verificar a plausibilidade, o tribunal deve apenas reconhecer que não está diante de nenhum pedido totalmente inadmissível ou irrazoável.

A plausibilidade do recurso estaria em dois fatos. O primeiro é que existe um debate sobre se a punição no crime de corrupção depende ou não de se identificar qual ato foi em troca de qual vantagem. E a condenação do ex-presidente Lula fala em “atos de ofício indeterminados em troca de vantagens indevidas”.

O segundo fator é a prescrição: “Há igualmente plausibilidade nas teses que sustentam a ocorrência de prescrição da pretensão punitiva em relação aos delitos de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A redefinição do momento consumativo em ambos os delitos, em conformidade com a doutrina e jurisprudência brasileiras, acarretará a extinção da punibilidade do Recorrente”.

Lula foi condenado pelo juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, a nove anos e meio de prisão. Mas o Tribunal Regional Federal da 4ª Região aumentou a pena para 12 anos, o mínimo para evitar a prescrição e garantir que o ex-presidente fosse preso.

Caso de Lula está aberto para interpretação no STJ, afirmam pareceristas.

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil 

Clique aqui para ler o parecer

Site: conjur

Encontro em Alvorada reúne doze prefeitos em apoio a Carlesse

O encontro em Alvorada, nesta quinta-feira, 30, mostrou toda força da candidatura de Mauro Carlesse (PHS) na região sul do Tocantins.

Doze prefeitos estavam no palanque da coligação Governo de Atitude, que além do Governador reuniu os candidatos ao Senado César Halum (PRB) e Eduardo Gomes (SD), postulantes a vagas na Câmara dos Deputados e na Assembleia Legislativa.

“Estou muito feliz em ter ao meu lado esses prefeitos e outros líderes. É uma união de pessoas que entenderam que só assim o Tocantins será melhor para todos. Vamos trabalhar com todos eles valorizando os municípios, pensando no povo”, disse o Governador, que na região sul, onde começou sua trajetória política, tem o apoio de quase 100% dos gestores municipais.

O candidato a senador César Halum (PRB) disse ser fundamental ter um Governador forte e de comando. “É preciso acreditar que o Tocantins tem rumo e que a união de todos é importante para a retomada do crescimento”, reforçou.

Eduardo Gomes, também candidato ao Senado, enalteceu as qualidades de Carlesse e do grupo que hoje governa o Tocantins. “Aprendi esses dias uma forma simples de governar, sempre aberta aos líderes e com planejamento pensando no futuro”.

Ainda estiveram presentes no encontro de Alvorada os candidatos a deputado estadual Gleydson Nato, Edindo, Junior Veras, Silvia Marrafon e Luana Ribeiro, e os candidatos a deputado federal Carlos Gaguim e Josi Nunes.

Prefeitos

Doze prefeitos reafirmaram apoio à reeleição de Carleese. O anfitrião de Alvorada, Paulo Antônio; de Figueirópolis, Fernandes; de Jaú do Tocantins, Onassys Moreira, de Peixe, José Augusto; de São Valério, Olimpio; de Aliança, Coronel Tavares; de Talismã, Diogo; de Palmeirópolis, Fábio Vaz; de Sandolândia, Silvinha; de Cariri, Junior Marajó; de Nova Rosalândia, Ladir; e de São Salvador, André Borba.

Ascom Carlesse Governador

Corpo de prefeito encontrado morto é velado em Miracema do Tocantins

Moisés Costa da Silva (MDB) levou pelo menos um tiro na cabeça. Enterro está previsto para ser realizado às 17h desta sexta-feira (31), no cemitério da cidade.

O corpo do prefeito de Miracema do Tocantins, Moisés Costa da Silva (MDB), está sendo velado nesta sexta-feira (31) na casa dele, localizada na avenida Tocantins, no centro da cidade. Moisés da Sercon, como era conhecido, foi encontrado morto dentro da própria caminhonete na tarde desta quinta-feira (30), numa estrada vicinal entre Miranorte de Rio dos Bois.

O gestor levou pelo menos um tiro na cabeça. A Polícia Civil informou que Moisés estava no banco do passageiro da caminhonete dele quando foi baleado. O celular e a carteira da vítima não foram localizadas no veículo.

O corpo foi liberado do IML por volta de 1h da madrugada. O velório começou às 5h30. Segundo o irmão do político, Fidel Costa, foi montada uma estrutura na casa do prefeito para receber parentes, amigos e os moradores da cidade. Ele informou que às 16h será realizada uma missa e às 17h, o corpo será enterrado no cemitério municipal.

Moisés Costa da Silva era prefeito de Miracema (Foto: Divulgação/Prefeitura de Miracema)

Ele estava com funcionários durante a manhã e dispensou todos enquanto visitava o prefeito da cidade vizinha, Miranorte. O corpo foi encontrado horas mais tarde. Um revólver 38 também foi encontrado no colo da vítima.

A investigação está sob responsabilidade da delegacia de Miracema, mas equipes de Palmas vão dar suporte ao delegado da cidade.

Moisés Costa da Silva tinha 44 anos, era casado e trabalhou como empresário e contador em Miracema. Ele se candidatou a um cargo público pela primeira vez em 2016. Foi eleito prefeito de Miracema com 84% dos votos válidos e estava no primeiro mandato.