Rodovia fica interditada após caminhão de cerâmica tombar e pegar fogo

Acidente ocorreu na BR-153 entre Paraíso do Tocantins e Barrolândia. Pista ficou totalmente interditada durante a tarde e foi liberada por volta de 18h20.

Um caminhão carregado de cerâmica pegou fogo após tombar na BR-153 entre Paraíso do Tocantins e Barrolândia, na região central do estado. Segundo o Corpo de Bombeiros, o acidente ocorreu na tarde desta quinta-feira (31), por volta das 13h30. A rodovia ficou totalmente interditada durante toda tarde, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal.

O motorista do veículo teve ferimentos leves e foi atendido pelo Corpo de Bombeiros. O homem contou que foi desviar de um veículo que invadiu a pista, perdeu o controle do caminhão e tombou.

A carga ficou espalhada pela pista e a limpeza foi feita pela empresa que trabalha na conservação da estrada. Os bombeiros fizeram o combate às chamas e o trânsito foi liberado por volta das 18h20.

Após morte das filhas siamesas, empregada doméstica pede ajuda para voltar de Goiânia para o Tocantins

Abalada, ela conta que as gêmeas morreram logo após o parto. Jovem e o marido tiveram de pedir demissão por causa do tratamento na capital goiana e buscam novo trabalho.

Após a morte das filhas siamesas logo após o parto, a empregada doméstica Suely Tavares, de 28 anos, precisa de ajuda para voltar de Goiânia para o Tocantins, onde mora. A jovem também busca um emprego para ela e o marido, pois tiveram de pedir demissão para vir à capital goiana para o tratamento.

“A gente não tem dinheiro para a passagem de volta, mas também não adianta voltar e não ter emprego porque lá está ruim de trabalho. A gente está com as contas de água e luz vencidas porque não temos dinheiro”, conta a diarista.

Suely deu à luz no último dia 23 de maio, no Hospital Materno Infantil, especializado no tratamento de siameses. As meninas eram unidas pela cabeça, tórax e parte do abdômen e morreram duas horas depois do nascimento.

“O coração de uma delas parou e sobrecarregou o coração da outra, que parou logo depois, e elas vieram a óbito. Esperava poder voltar para casa com minhas filhas no colo”, lamenta.

Abalada com a perda das meninas, ela explica que tem uma consulta marcada para 18 de junho para checar a recuperação após o parto. Depois disso, ela precisa deixar a Casa de Apoio da Igreja Santo Expedito, onde está abrigada desde abril, quando que saiu de Gurupi, no Tocantins, para Goiânia.

Suely afirma que ela e o marido, Jonhatan Rocha, de 23 anos, aceitam qualquer tipo de trabalho. No Tocantins, ele já trabalhou de auxiliar de serviços gerais, ajudante de pedreiro e caseiro em fazenda.

Quem quiser entrar em contato com o casal por ir até a sede da Casa de Apoio da Igreja Santo Expedito, na esquina das ruas C-135 e C-149, no Setor Jardim América.

Sem bloqueios nas rodovias, abastecimento de combustível e alimentos começa a normalizar

Líder de movimento em Paraíso do Tocantins disse que greve dos caminhoneiros acabou no Tocantins. Nesta manhã, caminhões já circulavam sem restrições pelas rodovias.

O movimento nas estradas está voltando ao normal. Na manhã desta quinta-feira (31), caminhões circulavam sem restrições e seguiam viagem. No Tocantins, não há mais pontos de bloqueios, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Os caminhoneiros, que permaneceram em greve por 10 dias, foram dispersados.

O abastecimento de combustível também está normalizando aos poucos.

“Ainda vão ter alguns postos sem combustível. É normal porque como houve o desabastecimento total, você não consegue reabastecer todo mundo ao mesmo tempo. Mas será questão de tempo para normalizar. Não precisa haver pânico, as pessoas têm que agir com tranquilidade para que a gente consiga reabastecer os postos e a vida volte ao normal”, afirmou o presidente do Sindicato dos Postos de Combustíveis do Tocantins (Sindiposto), Wilber Silvano.

A Central de Abastecimento de Hortifrutigranjeiro (Ceasa), que chegou a ficar com o estoque zerado, recebeu na madrugada desta quinta-feira, um caminhão com 30 toneladas de cenoura, beterraba e repolho. A previsão é que um caminhão de tomate também chegue a Palmas nesta sexta-feira, segundo o gerente da central, Jackson dos Santos.

“A situação começa a normalizar apenas nos hospitais. Mas a previsão de regularização do abastecimento de Hortifrutigranjeiros é na próxima terça-feira. Até lá vai faltar itens nos supermercados. Dos maiores volumes ainda faltam ovos, batatas, cebola e frutas em geral. 70% do volume da Ceasa a gente depende de produtos vindos de outros estados”, complementou.

No estado, foram contabilizados 13 pontos de concentração nas rodovias federais e rodovia estadual. O líder do movimento em Paraíso do Tocantins, Amaury Lima, falou que a greve no Tocantins acabou.

Gurupi concentrou uma das maiores manifestações (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

“Ontem por volta das 22h nós tiramos o acampamento, as tendas e toda a estrutura. Liberamos tudo. Nós fomos os primeiros a começar a greve e os últimos a deixar a rodovia. O movimento no estado foi desmobilizado. Em Paraíso e Pugmil, chegamos a ter quase 1 mil caminhões parados”, disse.

Em Gurupi, onde concentrou um dos acampamentos com maior número de manifestantes, cerca de 300 caminhões foram liberados nesta quarta-feira. A PRF garantiu a segurança dos que deixaram os pontos de manifestação.

Os caminhoneiros retiraram as tendas às margens da rodovia após uma audiência de conciliação na Justiça Federal. Alguns motoristas remontaram o acampamento em uma propriedade privada.

Mais de 13 mil pessoas ainda têm direito de sacar o abono salarial no Tocantins

Benefício começou a ser pago em 2017 e quem ainda não retirou o dinheiro só tem um mês para fazer o saque. São mais de R$ 10,1 milhões disponíveis para trabalhadores do Tocantins.

Mais de 13 mil tocantinenses ainda não sacaram o abono salarial referente ao ano de 2016. O benefício começou a ser pago em julho do ano passado e quem ainda não retirou o dinheiro só tem um mês para fazer o saque. Segundo o Ministério do Trabalho e Emprego, o valor liberado no Tocantins é de R$ 10,1 milhões.

A data final para os saques é 29 de junho e não há previsão de prorrogação do prazo. O dinheiro que não for sacado retornará para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Os empregados de empresa privada recebem o dinheiro pela Caixa Econômica e os funcionários públicos pelo Banco do Brasil.

Para ter direito ao abono salarial é necessário ter trabalhado com carteira assinada por pelo menos um mês em 2016 com remuneração. Só tem direito quem recebe média de até dois salários mínimos e estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos em 2016, além de ter os dados informados corretamente pelo empregador ao governo.

O valor que cada pessoa tem para receber é proporcional à quantidade de meses trabalhados durante o ano de 2016. O valor pode variar entre R$ 80 e R$ 954, sendo que o valor mínimo é para quem trabalhou apenas um mês e o máximo para aqueles que trabalharam todo o ano.

Mãe de menina morta com golpe de foice diz que ex era violento, mas não imaginava crime contra filha: ‘Monstro’

Homem foi preso em flagrante pelo homicídio. Thaynara Gonçalves conta que sofria agressões durante o casamento.

A dona de casa Thaynara Gonçalves, de 21 anos, diz que o ex-marido, preso suspeito de matar a filha de 2 anos e 6 meses com um golpe de foice, sempre foi violento durante o casamento, mas não imaginava que ele pudesse fazer qualquer coisa contra a filha. “Ele é um monstro, não é um homem”, disse. O lavrador Fabiano Medeiros, de 27 anos, foi detido em flagrante em Minaçu, no norte de Goiás, na terça-feira (29).

Thaynara e Fabiano foram casados por um ano e tiveram a Ana Julya. A jovem conta que durante o relacionamento, sofria agressões por parte do rapaz. “Ele me batia, fugi várias vezes. Uma vez quase me matou quando estava grávida ainda. Foi por isso que separei”, contou.

Apesar disso, ela não esperava que ele pudesse fazer qualquer coisa contra a filha. “Ele era violento comigo, não com ela. Tanto que a Ana Julya sempre ia para a casa dele, voltava, não acontecia nada. Então isso causa uma revolta”, contou.

Mesmo depois de separada, ela conta que sofria ameaças do ex-marido. “Ele estava sempre bêbado, ou tinha fumado maconha, então não chegava a denunciar porque achava que isso era porque ele tinha bebido”, completou.

Ana Julya morreu com golpe de foice na cabeça, em Minaçu (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Carlesse critica promessas e defende redução de gastos para equilíbrio das contas públicas

O candidato a governador, Mauro Carlesse, da coligação Governo de Atitude, disse nesta terça-feira, 29, em Araguatins, que falta responsabilidade a seus adversários quando prometem resolver os problemas do Estado em seis meses.
Carlesse lembrou que essa eleição de 3 de junho é para um Governo de transição e que para ser responsável é preciso reduzir gastos para garantir o equilíbrio das contas públicas e atender as prioridades da população. 
“Não existe milagre com o dinheiro público, existe responsabilidade. Temos que reduzir despesas para podermos incentivar a geração de empregos e receitas para o Estado”, disse o Governador completando que os outros postulantes ao governo tentam enganar a população com promessas impossíveis de serem cumpridas em tão pouco tempo.
Deputado do Bico do Papagaio, José Bonifácio lembrou que quem promete demais tenta enganar o povo. “O Tocantins precisa de soluções simples e não precisa inventar. Vejo Carlesse trabalhando dia e noite buscando soluções. Esta é a verdade que o povo quer”, disse Bonifácio.
Ronaldo Dimas pediu aos araguatinenses para virar a página da inoperância que reinava no Tocantins. “Eu acredito muito nesse novo Governo. Não podemos brincar com o Tocantins porque a responsabilidade é toda nossa”.
Rocha Miranda, deputado de Araguatins falou da alegria de ver tanta gente ouvindo a mensagem de Carlesse. Ele criticou o atraso na gestão anterior, mas falou de otimismo com no tempo que começa em 3 de junho. “Temos que resgatar o tempo perdido nos últimos 3 anos. Você Carlesse será a redenção do Bico e de todo o Tocantins”.
Ascom Mauro Carlesse

Em Alvorada, Kátia Abreu diz que sua vida é pautada por competência e lealdade

Apresentou aos moradores seu plano de atuação para os próximos seis meses e afirmou ter dedicado toda sua vida ao Tocantins.

Em reunião no município de Alvorada, nesta terça-feira (29), a candidata da coligação Reconstruindo o Tocantins, Kátia Abreu (PDT), afirmou que sua carreira política é pautada por trabalho, competência e lealdade. 

“Lutei e me capacitei muito para chegar onde estou. Com toda a experiência e a representatividade que tenho no Brasil e no exterior, sei o caminho das pedras para atrair recursos e investimentos para o estado. Eu me preparei para governar, não sou uma candidata de última hora”, disse Kátia Abreu, que disputa as eleições suplementares no próximo domingo (3).

Ao lado do presidente da Câmara Municipal de Alvorada, Nei China, Kátia Abreu lembrou que tem mais de 25 anos de dedicação e trabalho à cidade e ao sul tocantinense. Também acompanharam a reunião os ex-prefeitos Reginaldo Martins e José Barbaresco.

Somente em Alvorada, a senadora já destinou, por meio de emenda parlamentar, recursos para construção de quadra de esporte, do centro olímpico e da feira do produtor, além da compra de patrulha mecanizada.

A candidata destacou ainda a importância da lealdade e da honestidade na política, valores raros na atualidade.

Formoso do Araguaia

Mais tarde, em Formoso do Araguaia, Kátia Abreu fez uma grande reunião com a comunidade na casa do presidente municipal do PDT, Dr. Vilmar Ribeiro. Afirmou que uma política correta e honesta é possível. “Com razão, as pessoas estão descrentes e revoltadas, mas mostrarei para o Tocantins e para o Brasil que podemos fazer diferente. Nosso governo será referência”, disse.

Foto: Ademir dos Anjos

Assessoria de Comunicação da candidata Kátia Abreu (PDT)

Todos os candidatos do Tocantins vão disputar eleição suplementar de domingo

Na caso de Mário Lúcio Avelar (Psol), o ministro relator disse que ele concorrerá sub judice porque não deu para concluir o voto sobre o candidato. Carvalho Neto também deixou para julgar nesta quarta-feira, 30, a candidatura a vice-governador Wanderlei Barbosa (PHS), da coligação “Governo de Atitude”, mas o ministro já garantiu que também será incluído no acordo.

 

Em Minaçú, pai é preso suspeito de matar filha de 3 anos com golpe de foice

Menina morava com a mãe e visitava o pai eventualmente. Familiares disseram à polícia que buscaram a criança pensando que animariam lavrador, que estava há três dias em suposto quadro de depressão.

Um lavrador de 27 anos foi preso na tarde desta terça-feira (29) suspeito de matar a própria filha, de 3 anos, com um golpe de foice na cabeça, em Minaçu, no norte de Goiás. A criança vivia com a mãe e visitava o pai eventualmente.

De acordo com a Polícia Civil, familiares disseram que Fabiano de Souza Medeiros estava há três dias dentro do quarto, em um suposto quadro de depressão, e que por isso buscaram a menina, pensando que iriam conseguir animá-lo.

O delegado André Luís Barbosa Campos Medeiros informou que o homem ficou calado durante depoimento. As motivações para o crime não foram identificadas. O suspeito não havia apresentado advogado até o final da tarde desta terça e foi encaminhado para a cadeia da cidade.

O lavrador Fabiano de Souza Medeiros, preso suspeito de matar a filha de 3 anos com golpe de foice, em Minaçu (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Ainda segundo a polícia, dois irmãos de Fabiano prestaram depoimento. Eles disseram que viram o momento em que o jovem pegou a foice, usada no trabalho, mas não imaginaram que ele agrediria alguém. Os irmãos também afirmaram que não têm conhecimento sobre se o rapaz usa drogas.

A polícia disse que Ana Julya brincava sentada no chão quando foi atingida. O suspeito também teria golpeado a própria mãe, com o cabo, no ombro. O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar foram acionados, mas as vítimas já haviam sido transportadas quando as equipes chegaram.

Fachada do Hospital Municipal de Minaçu, para onde menina de 3 anos foi levada após levar golpe de foice na cabeça (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

A criança não resistiu aos ferimentos e já chegou morta ao hospital. Já a avó recebeu atendimento e, de acordo com informações preliminares, está em estado de choque.

O corpo de Ana Julya vai ser levado para Porangatu, para o exame cadavérico. A mãe da criança e ex-mulher do suspeito precisou de atendimento médico após saber do ocorrido, informou a polícia.

Com decisão judicial, Temer retira benefícios de Lula

Governo federal suspendeu a disponibilidade de automóveis oficiais e o pagamento de viagens aéreas, além de ter afastado seguranças e assessores.

O presidente Michel Temer cumpriu decisão judicial nesta terça-feira (29) e retirou do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva benefícios que ele tem direito como mandatário do Palácio do Planalto.

O governo federal suspendeu a disponibilidade de automóveis oficiais e o pagamento de viagens aéreas, além de ter afastado seguranças e assessores, cujas exonerações foram publicadas no “Diário Oficial da União”.

Na semana retrasada, o juiz federal Haroldo Nader, da 6ª Vara Federal de Campinas, determinou liminarmente a retirada imediata dos benefícios do petista. A decisão partiu de pedido do advogado Rubens Gatti Nunes, coordenador nacional do MBL (Movimento Brasil Livre).

A intenção do Palácio do Planalto é devolver os privilégios caso o petista seja solto. Ele está preso desde abril em Curitiba.

A ideia inicial de Temer era suspender apenas os benefícios de segurança e transporte, mantendo os assessores pessoais, que costumam ter como função ajudar na preservação de objetos históricos recebidos no exercício do cargo. Com a decisão judicial, contudo, ele teve de suspender todos os privilégios.

Segundo lei sancionada em 1986, e regulamentada em 2008 pelo próprio petista, todo ex-presidente tem direito a dois veículos oficiais com motoristas pagos pela Presidência da República.

Ele tem à disposição ainda um total de seis servidores públicos -quatro seguranças e dois assessores pessoais-, além dos dois motoristas.

A regalia é também oferecida hoje aos ex-presidentes José Sarney, Fernando Collor, Fernando Henrique Cardoso e Dilma Rousseff.

Em 1969, foi criada uma aposentadoria para ex-presidentes. O direito, no entanto, foi revogado em 1988, com a promulgação da atual Constituição Federal.

Noticia ao Minuto