Queimadas atingem parques ambientais e Jalapão tem quase 20 focos em um dia

Atrações turísticas e reservas indígenas também são afetadas pelo fogo. Número de queimadas em julho já passou de 1,9 mil em todo o estado.

As queimadas que afetam todo o Tocantins atingem também os parques ambientais e as reservas indígenas. O Jalapão, principal atração turística do estado que fica na região leste, teve quase 20 focos de incêndio nas últimas 24 horas. O parque do Cantão e a Ilha do Bananal, na faixa oeste, tiveram 35 focos no mesmo período. Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

A situação também é complicada no Parque Nacional do Araguaia, que teve mais de 50 focos em um dia. As reservas indígenas dos povos Apinajé, Kraho e Karajá também sofrem com 4, 13 e 18 focos respectivamente.

Ao todo, o Tocantins já teve 4,2 mil focos de queimadas em 2017. 1,9 mil dos casos aconteceram apenas no mês de julho. Tradicionalmente, os meses que mais concentram incêndios florestais ao longo do ano são agosto e setembro. A umidade relativa do ar também está baixa, ficando entre 30% e 20% na maior parte das cidades.

A orientação da Defesa Civil para a população é de evitar atividades ao ar livre nos horários mais quentes do dia, entre 11h e 15h, beber muita água para se manter hidratado, usar protetor solar e evitar ações que possam provocar queimadas, que agravam ainda mais a situação neste período do ano.

G1/TO

Deputado Federal Gaguim, atuando ativamente em busca de soluções para o desenvolvimento sustentável

Assunto: Atuação Parlamentar Deputado Carlos Henrique Gaguim.

O Deputado Federal, Carlos Henrique Gaguim, Podemos-TO, destacou alguns de seus projetos de lei que, tramitam na Câmara dos Deputados e que versam sobre a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento sustentável. Essa busca diária lhe rendeu reconhecimento por proteger as áreas de preservação ambiental do Tocantins.

Atuando ativamente em busca de soluções para o desenvolvimento sustentável do estado e do país, apresentou a criação de dois fundos para desenvolver a proteção dos biomas do Jalapão e do Cantão.

Estes PLs foram aprovados por unanimidade na Comissão de Finanças e Tributação – CFT, e na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – CMADS e, agora, só falta a apreciação na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania – CCJC.   

“Precisamos aprender a impor limites, buscando o desenvolvimento sustentável, sem acabar com a biodiversidade e com a vida. Não é possível lutar pelo desenvolvimento sem promover a conservação ambiental. Na verdade, as duas questões devem ser somadas para um objetivo comum”, declarou por último o deputado.

Energia Limpa

O deputado, Gaguim, é autor do projeto de lei 2456/15, que criará o programa de incentivo à geração de energia elétrica a partir de Fonte Solar – PIES, possibilitando o financiamento para compra dos painéis solares junto às distribuidoras de energia, em processo simplificado e com pagamento nas próprias contas de luz.

Outro projeto inovador do parlamentar é o projeto de lei 3412/15, que criará incentivos fiscais para produção de veículos elétricos ou híbridos e para instalação de pontos de abastecimento de energia promovendo a produção de energia limpa.

“Precisamos de melhorar as condições ambientais das cidades. É importante oferecer incentivos fiscais para estimular a produção de veículos não poluentes e, ainda, incentivar a produção de energia elétrica advinda da energia solar.” Por último, destacou Gaguim.

CÂMARA DOS DEPUTADOS

Pedro Figueiredo Nunes

Ex-secretário terá que cumprir pena com tornozeleira após descumprir regras do regime aberto

Pedro Pitombeira, ex-secretário de Finanças de Nova Olinda, sofreu regressão de pena porque deveria prestar serviços à comunidade, mas descumpriu decisão judicial. Defesa ainda não se posicionou.

Condenado pelo crime de dispensa de licitação no ano de 2011, o ex-secretário de finanças de Nova Olinda, Pedro Pitombeira, teve o regime de pena regredido do aberto para o semiaberto domiciliar. Ela também terá que usar tornozeleira eletrônica. A decisão é do juiz Antônio Dantas. É que o ex-secretário deveria prestar serviços à comunidade na Apae de Nova Olinda. Mas o MPE descobriu que ele tinha feito um acordo com a presidente da entidade para que ele fosse ao local somente à noite, quando não havia expediente. O promotor de Justiça Pedro Jainer Passos contou que a intenção dele era esconder da população que ele estava cumprindo pena.

O advogado do ex-secretário disse que vai se manifestar ainda nesta quinta-feira.

Pitombeira foi condenado pelo crime de dispensa irregular de licitação, no ano passado. Na sentença, foi imposta ao ex-secretário pena de três anos de detenção em regime aberto e pagamento de multa proporcional a 2% do valor do contrato firmado sem licitação.

Segundo o Ministério Público Estadual, em janeiro deste ano, a pena foi substituída por prestação de serviços à comunidade na Apae de Nova Olinda, além do pagamento de multa de três salários mínimos. Mas o ex-secretário informou que não tinha condições de pagar o valor. Nesta decisão, o juiz também indeferiu o pedido de isenção da multa no valor R$ 1.593,60, devendo ser paga em duas parcelas.

A decisão do juiz foi tomada após pedido do Ministério Público Estadual. O promotor argumentou que a pena deve ser igualitária e que não há motivos para conceder tratamento privilegiado.

“Foi levantado que a presidente da Apae disse que não seria bom que as pessoas de Nova Olinda o vissem prestando serviço como forma de cumprimento de pena porque ele era pessoa ‘influente e visível’. Diante da situação, o MPE pediu a regressão cautelar de regime para garantir que a decisão fosse cumprida”, disse ele.

Na decisão, o juiz também determina algumas medidas que devem ser cumpridas pelo ex-secretário. Entre elas, está a determinação de que ele deve recolher-se, de segunda a sexta, não podendo se afastar mais que 300 metros do perímetro de sua casa. O ex-secretário pode sair de segunda a sexta por duas horas, no período da manhã, para procurar emprego ou se matricular em instituição de ensino.

G1/TO

Jovem que morreu afogada na Chapada dos Veadeiros nadava em área com ‘correntezas fortes’

Vítima estava fora de região considera segura para banho, conforme corporação. Local é próximo a queda d’água de mais de 80 metros de altura.

A jovem Daniela Cavalcante Bezerra, de 23 anos, que morreu afogada perto de cachoeira na Chapada dos Veadeiros, nadava em área com correntezas fortes, conforme informou o tenente coronel do Corpo de Bombeiros Pablo Frazão. Segundo ele, a área é considerada de risco por ser muito perto de uma queda d’água de mais 80 metros de altura, conhecida como Salto do Garimpão.

“Ela e o grupo estavam em uma região distante da área segura para banho. O local é perigoso porque é profundo e muito perto da cachoeira, o que faz as correntezas serem muito fortes”, disse.

O caso aconteceu na segunda-feira (24), quando a jovem visitava o parque na companhia do irmão e de amigos.

Frazão destacou que os locais em que é permitido nadar são delimitados pela corporação com uma corda e placas. Segundo ele, perto da área restrita existe uma placa que informa que há riscos e as áreas onde é permitido nadar também ficam sinalizadas.

“Todos que entram no parque são orientados a ficar só na área delimitada para banho. Os visitantes recebem informações sobre os riscos e os cuidados necessários”, destacou.

Daniela Bezerra morreu próximo a cachoeira de mais de 80 metros de altura (Foto: Guilherme Gonçalves/G1)

O corpo dela foi encontrado a 12 metros de profundidade e foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Campos Belos. O órgão informou ao G1 que o corpo foi liberado para a família, que mora no Distrito Federal.

Em nota divulgada nas redes sociais, a equipe do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros/ICMBio prestou solidariedade à família e amigos de Daniela e disse que desenvolve, junto com bombeiros, uma série de ações preventivas no local.

“As equipes do ICMBio e Corpo de Bombeiros Militar de Goiás, que desenvolvem uma série de ações preventivas nos atrativos do Parque Nacional, não conseguiram alcançar a visitante, que nadava próximo à cachoeira, quando se afogou”, diz o texto da nota.

Daniela Bezerra morreu próximo a cachoeira de mais de 80 metros de altura (Foto: Guilherme Gonçalves/G1)
Daniela Bezerra morreu próximo a cachoeira de mais de 80 metros de altura (Foto: Guilherme Gonçalves/G1)

G1/GO

Avó e neto morrem em acidente que deixou mais três feridos

Família viajava em carro que foi atingido por caminhão. Entre os passageiros que sofreram ferimentos está um menino de 9 anos.

Uma mulher de 53 anos e o neto, de 4, morreram na manhã desta quarta-feira (26) em um acidente na GO-139, em Caldas Novas, na região sul de Goiás. Outros três parentes, incluindo uma menino de 9 anos, ficaram feridos.

A família tinha viajado a Caldas Novas e retornava para Itumbiara, a 150 km de distância. O carro em que eles estavam, um Chevrolet Prisma, foi atingido por um caminhão, por volta das 8h.

Testemunhas relataram à Polícia Rodoviária Estadual (PRE) que a motorista do automóvel não parou no trevo. “A motorista não parou e seguiu na rodovia, sendo abalroada na lateral por um caminhão carregado de areia, mas não sabemos os motivos de ela não ter parado, se houve falha mecânica, por exemplo. Só o laudo e a próprio relato dela poderão dizer”, explicou o major Wellington Monteiro.

Identificada como Sônia Aparecida Rezende Siqueira, a passageira de 53 anos morreu no local. Já o neto chegou a ser socorrido, mas morreu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Caldas Novas.

Feridos

De acordo com os policiais, a motorista, de 26 anos, era nora da mulher que morreu e mãe da criança que também não resistiu aos ferimentos. Também estavam no carro o marido da condutora, de 30 anos, e o outro filho do casal, de 9.

O Corpo de Bombeiros levou os três feridos à UPA de Caldas Novas. Segundo a unidade de saúde, a motorista tem quadro estável, está sob observação e deve passar por exames.

O marido da condutora também possui quadro estável. De acordo com a direção da UPA, ele sofreu fratura múltiplas de costela, braço e ombro e deve ser transferido para um hospital de Goiânia.

Já o filho do casal de 9 anos tem quadro grave. Ele foi encaminhado de Caldas Novas para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia.

G1 entrou em contato com o Hugol, mas não obteve retorno sobre o quadro do paciente até a publicação desta reportagem.

O caminhoneiro saiu ileso. Caminhão bateu contra a lateral de carro.

O carro em que a família viajava, um Chevrolet Prisma, foi atingido por um caminhão, por volta das 8h. Testemunhas relataram à Polícia Rodoviária Estadual (PRE) que a motorista do automóvel não parou no trevo.

“A motorista não parou e seguiu na rodovia, sendo abalroada na lateral por um caminhão carregado de areia, mas não sabemos os motivos de ela não ter parado, se houve falha mecânica, por exemplo. Só o laudo e a próprio relato dela poderão dizer”, explicou o major Wellington Monteiro.

Identificada como Sônia Aparecida Rezende Siqueira, a mulher de 53 anos morreu no local. Já o neto chegou a ser socorrido, mas morreu na Unidade de Pronto Atendimento de Caldas Novas.

De acordo com os policiais, a motorista, de 26 anos, era nora da mulher que morreu e mãe da criança que também não resistiu. Também estavam no carro o marido da condutora, de 30 anos, e o outro filho do casal, de 9 anos.

O Corpo de Bombeiros levou os três feridos à UPA de Caldas Novas. Não há informações sobre o quadro de saúde deles.

Caminhão bateu contra a lateral de carro (Foto: Divulgação/ PR
Caminhão bateu contra a lateral de carro (Foto: Divulgação/ PR

G1/GO

Ex-prefeito é condenado por comprar combustível da prefeitura

Adalberto Leme de Andrade foi prefeito de Sandolândia entre 2006 e 2008. Político disse em depoimento que o posto pertence ao irmão dele.

O ex-prefeito de Sandolândia, Adalberto Leme de Andrade, foi condenado a quatro anos e 15 dias de prisão por contratar o próprio posto de combustíveis para fornecer o produto para a prefeitura da cidade sem licitação. A decisão é do juiz Nelson Rodrigues da Silva, da comarca de Araguaçu. Ainda cabe recurso.

De acordo com o Ministério Público Estadual, que propôs a ação, as irregularidades aconteceram entre 2006 e 2008, quando Adalberto Leme estava no comando da cidade. O prejuízo aos cofres públicos pode ser de R$ 500 mil, pelo levantamento feito pelo Tribunal de Contas do Estado. Em um período de apenas quatro meses, durante o ano de 2008, foi constatado que a cidade adquiriu R$ 136 mil em combustíveis no posto investigado.

Além das compras de combustíveis, outras aquisições também estão sendo investigadas. A defesa do ex-prefeito informou que vai recorrer da sentença e que ele é inocente. O advogado disse que só vai se manifestar sobre as acusações nos autos do processo.

Sandolândia fica na região sudoeste do Tocantins e em pouco mais de três mil moradores. Durante o depoimento o político negou que o posto fosse dele e disse que o posto pertence ao irmão. Além da pena de prisão, ele também foi condenado a pagar uma multa de mais de R$ 18 mil.

G1/TO

Trabalhadores têm menos de uma semana para sacar FGTS

Segundo a Caixa, 90% das 138 mil contas inativas de trabalhadores tiveram dinheiro retirado. Prazo final para saque termina no dia 31 deste mês.

Os trabalhadores do Tocantins têm menos de uma semana para sacar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). O prazo termina na próxima segunda-feira (31). No Tocantins, cerca de 90% das 138 mil contas inativas tiveram o dinheiro retirado. O total de saques já ultrapassa R$ 115 milhões.

As agências da Caixa estão cheias de trabalhadores que deixaram para retirar o dinheiro de última hora. O serralheiro Sebastão Vieira faz aniversário em agosto. O mês para saque foi em maio, mas só agora ele resolveu consultar se tem direito ao FGTS das contas inativas. “Estou na dúvida. Eu assinei carteira tem muito tempo e agora vou ver se tenho direito ainda”.

Quem está deixando para última hora deve ir a uma agência o mais rápido possível, já que a Caixa não deve estender o prazo de saques. “Perdendo o prazo, volta a condição normal. O recurso não perde, só fica sem a possibilidade de saque”, explicou a superintendente Regional da Caixa, Sílvia Leandra Pelloso.

Quem perder o prazo e tiver dinheiro a sacar, só vai poder fazer se estiver encaixado nas regras anteriores de saque do FGTS: se foi demitido sem justa causa, em caso de aposentadorias ou doenças graves, para a compra de imóveis e em caso de morte do trabalhador.

Nos casos em que a empresa não fez o depósito do FGTS, o trabalhador pode aproveitar os últimos dias para correr atrás dos seus direitos. “Nós temos ainda a semana toda. Dia 31 a gente sabe que vai ter aquele corre-corre como sempre. Então aproveita essa semana para fazer a regularização”, recomendou Silvia.

 G1/TO

MST invade fazenda de Ricardo Teixeira no Rio de Janeiro

Imóvel do ex-presidente da CBF foi ocupado na manhã desta terça-feira.

Integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) invadiram na manhã desta terça-feira (25) uma fazenda que o encrencado Ricardo Teixeira, ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), possui no município de Piraí, no sul do estado do Rio de Janeiro.

Segundo informações do jornal O Dia, a propriedade de Ricardo Teixeira tem aproximadamente 920 mil hectares e centenas de cabeças de gado. Vale ressaltar que o ex-dirigente da entidade máxima do futebol brasileiro é acusado de lavagem de dinheiro e de participação em organização criminosa em uma investigação deflagrada na Espanha.

Noticias ao Minuto

Bombeiros encontram corpo de jovem que desapareceu no rio Araguaia

Corpo foi achado na manhã desta terça-feira (25). Lavrador desapareceu no domingo e as buscas ultrapassaram as 24 horas.

Os Bombeiros encontraram o corpo do jovem William Alves Agra, de 24 anos, que foi visto pela última vez no último domingo (23), no porto da Praia do Garimpinho, no rio Araguaia, norte do Tocantins. As buscas foram retomadas nas primeiras horas desta terça-feira (25). O corpo foi achado por volta das 6h.

O IML de Araguaína foi acionado para retirar o corpo. O lavrador desapareceu na tarde de domingo (23), enquanto nadava próximo ao porto. Testemunhas informaram que ele afundou e não foi mais visto.

Bombeiros começaram as buscas no mesmo dia. A procura foi retomada nesta segunda-feira, quando dois mergulhadores foram enviados ao local para ajudar nos trabalhos. Pescadores da região e a Polícia Militar deram apoio.

Outras oito pessoas morreram afogadas neste mês de julho, durante a temporada de praias. Nesta segunda-feira (24), o corpo do engenheiro civil José Avelar Gomes do Nascimento Júnior, de 35 anos, foi encontrado em um lago, próximo a ilha da Capivara, em Brejinho de Nazaré, após cair de uma canoa. De acordo com os Bombeiros, o corpo foi encontrado boiando a 10 km do local onde despareceu.

“A água é sempre traiçoeira. Às vezes a pessoa sabe nadar, mas ela pode ter uma câimbra, um mal súbito. Para aquela pessoa que não sabe nadar a gente sempre fala que água no umbigo é sinal de perigo. Isso porque se por ventura, pisar em falso em um banco de areia, for arrastado pela correnteza, dificilmente vai conseguir retornar, uma vez que não tem habilidade na água. Quanto às crianças, elas devem ser vigiadas pelos pais ou responsáveis”, diz o major do Corpo de Bombeiros, Maxuel Souza.

G1/TO

Últimos dias para saque das contas inativas do FGTS

Prazo encerra na próxima segunda-feira, 31 de julho. Período não será prorrogado.

O prazo para todos os trabalhadores com direito ao saque das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pela Lei 13.446 encerra no dia 31 de julho, próxima segunda-feira. Tem direito ao saque o trabalhador que pediu demissão ou foi demitido por justa causa até 31 de dezembro de 2015. A vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da CAIXA, Deusdina dos Reis Pereira, garante que não haverá prorrogação. Após essa data, o trabalhador deverá se enquadrar na legislação que rege o FGTS (Lei 8.036/1990).

Os valores não retirados dentro deste prazo permanecerão nas contas do Fundo e só poderão ser resgatados nos casos previstos na legislação, como aquisição da casa própria, aposentadoria, permanência de pelo menos três anos fora do regime do FGTS, dentre outros. Também tem direito ao saque o trabalhador que for demitido sem justa causa ou ficar desempregado (sem carteira assinada) por três anos consecutivos.

Balanço atualizado

A CAIXA já pagou, de 10 de março a 19 de julho, R$ 42,8 bilhões, 98,33% do total inicialmente disponível para saque (R$ R$ 43,6 bilhões) para os trabalhadores beneficiados pela Lei 13.446/2017, que autorizou o saque de contas inativas do FGTS de contratos de trabalho encerrados até 31 de dezembro de 2015. 

O número de trabalhadores que sacaram os recursos chegou a 25,3 milhões, ou seja, 83,73% das 30,2 milhões de pessoas inicialmente beneficiadas pela medida. “Após pagarmos mais de 25 milhões de trabalhadores, chegamos ao final do calendário de pagamentos das contas inativas com a certeza do dever cumprido”, avalia a vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da CAIXA, Deusdina dos Reis Pereira.  

De acordo com a Lei 13.446, o trabalhador que pediu demissão ou foi demitido por justa causa até 31 de dezembro de 2015 pode sacar o saldo da conta vinculada, estando ou não fora do regime do FGTS, respeitado o calendário publicado pela CAIXA. Antes da lei, o trabalhador somente poderia sacar caso permanecesse três anos fora do Regime do FGTS, em caso de aposentadoria, utilização para moradia, dentre outros.

Canais de pagamento

Valores até R$ 1,5 mil podem ser sacados no autoatendimento somente com a senha do Cidadão. Para valores até R$ 3 mil, o saque pode ser realizado com o Cartão do Cidadão e senha no autoatendimento, lotéricas e correspondentes CAIXA. Acima de R$ 3 mil, caso não tenham recebido em crédito automático na conta CAIXA, o trabalhador deve se dirigir a uma agência da CAIXA para realizar o saque. 

Notiicas ao Minuto