Homem é esfaqueado por causa de dívida no Tocantins

O crime aconteceu na região conhecida como Feirinha, em Araguaína. Vítima, disse para a polícia que a motivação do crime estaria relacionada ao consumo de drogas.

Um homem foi esfaqueado em Araguaína, no norte do Tocantins, por causa de uma dívida. O crime aconteceu na noite desta sexta-feira (29), por volta das 23h, na região conhecida como Feirinha. Segundo a Polícia Militar, a vítima era usuária de drogas.

Conforme a PM, o suspeito atingiu várias vezes a vítima, que confirmou aos policias que a motivação do crime estaria relacionada ao consumo de drogas. O homem foi socorrido pelo Samu e levado para o hospital da cidade.

G1/To

Votação de proposta indica apoio ‘oculto’ à Previdência; entenda

Maioria dos ‘potenciais votos’ está em partidos do chamado núcleo duro do governo, à frente de importantes ministérios.

O placar da reforma trabalhista mostra que o governo tem hoje uma margem de, pelo menos, 191 deputados para negociar o voto a favor da reforma da Previdência, aponta levantamento do Broadcast Político em parceria com o Estadão Dados. Esses parlamentares estão entre os 296 que votaram a favor das mudanças na CLT e os 39 que se ausentaram da votação, mas se declaram indecisos ou não querem responder ao Placar da Previdência do Estado sobre a reforma previdenciária.

A maioria desses “potenciais votos” está em partidos do chamado núcleo duro do governo, à frente de importantes ministérios. O PMDB, do presidente Michel Temer, tem 33 deputados nesse perfil. Já o PSDB, um dos principais aliados do governo, tem 24 desses votos.

Interlocutores do governo avaliam que, entre esses potenciais votos, os mais viáveis de atrair são os daqueles deputados que votaram a favor da reforma trabalhista, mas que não querem revelar voto em relação à da Previdência. “Tem muita gente que não quer dizer o voto agora, mas já nos avisou que vai votar com a gente. Tem também os que, se sentirem que a reforma vai ser aprovada, votam a favor”, disse o deputado Beto Mansur (PRB-SP), escalado pelo governo para mapear os votos.

Na ofensiva em busca de apoio, a principal estratégia do governo é negociar cargos por votos. As negociações começaram antes da reforma trabalhista e são feitas com partidos ou individualmente. Com 13 deputados, o PTN, por exemplo, ganhou a presidência da Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Já o deputado Kaio Maniçoba (PMDB-PE) conseguiu emplacar um aliado no comando da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad) do Ministério da Justiça.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), avalia que muitos deputados não estão revelando seus votos para não antecipar o desgaste. “Muitos acham que têm desgaste no curto prazo e vão deixar para o último minuto. Para que ele vai se desgastar antes?” Ele ponderou, contudo, que há parlamentares da base que não declaram voto porque, de fato, votarão contra a reforma, mas temem perder os espaços que têm no governo. “É do jogo.” Com informações do Estadão Conteúdo.

Noticias ao Minuto

‘Vou ter que ceder espaço para Gabriel Jesus’, diz Agüero

Argentino analisa que, em breve, precisará dar ‘um passo para o lado’ para deixar o brasileiro passar.

Logo que chegou ao Manchester City, Gabriel Jesus tomou o lugar de Agüero, principal goleador e ídolo do clube inglês nos tempos recentes. Mas se machucou e viu o argentino retornar de maneira triunfal, marcando 12 gols em 13 jogos. Após pouco mais de dois meses se recuperando, o brasileiro voltou no clássico contra o Manchester United, na quinta-feira, atuando por alguns minutos e agradando.

Após o jogo, Gabriel recebeu elogios de seu principal concorrente à condição de titular no ataque do City.

“É claro que o Gabriel é um jovem com muito futuro. É por isso que está no City. E eu sei também que está chegando o tempo que eu terei de dar um passo para o lado de deixá-lo passar”, disse Agüero ao The Sun.

“Quando você chega a uma certa idade, começa a sentir a pressão que os jogadores mais jovens fazem. É aí que você precisa encontrar maneiras de ser ainda melhor”, finalizou.

Noticias ao Minuto

Neymar retorna ao Barça em estádio onde já foi vítima de racismo

Brasileiro volta de suspensão em partida contra o Espanyol, neste sábado (29).

Após três jogos de suspensão pelo Campeonato Espanhol, Neymar finalmente retorna ao Barcelona neste sábado (29), contra o Espanyol. E se a punição que agora acaba foi motivada pelo descontrole emocional do jogador, na partida contra o Málaga, agora o atacante será posto novamente a prova. Afinal, nas três vezes em que jogou no estádio Cornellá, local da partida de logo mais, o brasileiro foi vítima de atos racistas por parte da torcida adversária. 

Em 2014, na primeira visita, uma casca de banana chegou a ser jogada em campo. Nas outras duas ocasiões, Neymar teve de ouvir imitações de macaco vindas das arquibancadas.

O técnico Luis Enrique garante, no entanto, que seu camisa 11 está com o emocional em dia, inclusive para aguentar as faltas e as eventuais provocações dos jogadores do Espanyol.

“Neymar é um especialista em aguentar este tipo de situação. Se há um jogador que recebe tantas faltas, e de grande potencial, esse é o Neymar. Ele foi poucas vezes expulso em sua carreira e controla bem as emoções”, pondera o treinador.

Noticias ao Minuto

Zeladora de escola estupra aluno de 16 anos

Jessica Galyon foi presa e conselho de escolas condenado a pagar multa, no Tennessee.

Um caso de abuso sexual em uma escola veio à tona nesta sexta-feira (28), nos Estados Unidos. A família de um adolescente de 16 anos denunciou que a zeladora da escola abusou sexualmente dele. De acordo com o boletim de ocorrência da Delegacia de Roane County, em Kingston, no estado norte-americano do Tennessee, Jessica Galyon, de 29 anos, estuprou o jovem depois de ele ter se recusado a ficar com ela, na Midway High School.

A Justiça, conforme anunciaram jornais do Tennessee, condenou o conselho de escolas na região, o The Roane County Schools, por ter contratado a zeladora. Galyon, que é casada e tem filhos, foi presa em fevereiro.

A repercussão tornou público detalhes do caso. Segundo familiares, a zeladora enviava mensagens de “flerte e conteúdo sexual” para o jovem. Mesmo depois de ele ter deixado claro que não tinha interesse nela e de que os textos não eram “bem-vindos”.

Conforme a documentação do caso, em setembro passado, Galyon teria convidado o garoto para um motel. Ele teria confrontado a zeladora, que o levou para uma sala da escola e o estuprou, em pleno período de aulas.

O texto da denúncia diz ainda que o adolescente era virgem. E que as investidas dela foram testemunhadas por várias pessoas na escola. Os colegas da vítima costumavam se referir a Galyon como namorada dele. E um outro funcionário da escola teria dito que invejava-o. 

Noticias ao Minuto

Polícia prende jovem recém-saído da cadeia por suspeita de tráfico de drogas

Ele já havia cumprido pena pelo mesmo crime e estava solto há apenas três meses. Na casa dele, os policiais apreenderam 300 gramas de cocaína de alto teor de pureza, avaliada em R$ 15 mil.

Policia Civil prendeu um jovem de 22 anos recém-saído da cadeia por suspeita de tráfico de drogas, nesta sexta-feira (28), em Palmas. Ele já havia cumprido pena pelo mesmo crime e estava solto há apenas três meses. Na casa dele, os policiais apreenderam 300 gramas de cocaína de alto teor de pureza, avaliada em R$ 15 mil.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o jovem foi preso após a Delegacia Especializada receber denúncias de que ele estaria usando a própria casa, localizada no setor União Sul, para a vender a droga.

Conforme a SSP, os investigadores da DENARC passaram a monitorar a casa, onde perceberam um intenso movimento de usuários de drogas entrando e saindo do local. Após a prisão em flagrante, o suspeito foi levado para a Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP).

 G1/TO

Alunos fizeram manifestação em frente o CEFA – Colégio Estadual Família Agrícola em São Salvador do TO

Até o momento, não há uma posição do Governo do Tocantins, nem da (SEDUC) Secretaria Estadual de Educação e nem do Prefeito Municipal.

Uma turma de alunos realizou protestos na manhã de quarta-feira (26) no Colégio Estadual Família Agrícola José Porfírio de Souza, que fica no município de São Salvador, estado do Tocantins.

O ato em São Salvador do Tocantins é feito em defesa de uma educação pública de qualidade para os trabalhadores, eleições diretas na escolha de diretores das unidades escolares, sem intervenção de políticos e mais infraestruturas para o Colégio.

Um aluno de Paranã que está cursando o 1º ano, Dione Alves Rodrigues de 18 anos, disse que, “se o Cirineu não retornar à direção, a sala inteira já está decidida a abandonar o colégio”, sabe do grande prejuízo que vão ter, porque não existe outra escola com esta modalidade de ensino, ou seja, da Pedagogia da Alternância na região. Para ele, estar estudando no Colégio Família Agrícola foi a melhor coisa que aconteceu, e só está permanecendo por perceber o esforço que o Cirineu tem feito para manter o colégio e pelo bom ensino oferecido no local, “não por ele ser apenas um simples diretor, mas por ele ser um articulador, através dele muitos projetos estão por vir, na região não existe outro colégio como este, um ônibus pega os alunos na casa e deixa de volta quando voltamos, moro longe.

Segundo a estudando Dalícia P. Goutinho, do 2º ano, do curso Técnico em Agropecuário Integrado ao Ensino Médio, a nossa luta é por uma educação pública de qualidade no campo para os filhos dos agricultores familiar, defendemos ainda eleições diretas para os diretores das unidades escolares e iremos continuar se manifestando até o atual diretor pedir exoneração ou a Secretaria Estadual de Educação tomar uma posição na defesa de uma educação pública de qualidade e sem intervenção política.

De acordo com informações, o novo diretor não apareceu mais no Colégio e embora as aulas continuem normalmente, os funcionários não sabem o que fazer frente alguns problemas que são de ordem administrativa e financeira, lembrando que essa situação já perdura há 44 dias.

Manifestação por uma educação pública de qualidade no campo para os filhos dos agricultores familiar.
Manifestação por uma educação pública de qualidade no campo para os filhos dos agricultores familiares.
O ato em São Salvador do Tocantins é feito em defesa de uma educação pública de qualidade.
O ato em São Salvador do Tocantins é feito em defesa de uma educação pública de qualidade para os trabalhadores.

Até o momento, não há uma posição do Governo do Tocantins, nem da (SEDUC), Secretaria Estadual de Educação e nem do Prefeito Municipal.

Já enviamos vários e-mails cobrando uma nota de esclarecimento, mais até um momento não obtivemos respostas.

Ex-faxineira que virou juíza lança livro sobre sua história: ‘É possível concretizar os sonhos’

Adriana Marques, de 38 anos, diz que enfrentou vários desafios até chegar à magistratura, entre eles a falta de dinheiro. Com cinco pós-graduações e cursando letras, ela afirma que ‘estudo é fundamental’.

A juíza de direito Adriana Marques Queiroz, de 38 anos, lança, no sábado (29), o livro “Dez passos para alcançar seus sonhos – A história real da ex-faxineira que se tornou juíza de direito”, em Goiânia. Na obra, ela conta sua trajetória desde o seu primeiro trabalho, como faxineira, até chegar à magistratura, na qual atua desde 2011, em Quirinópolis, na região sul de Goiás.

Em entrevista a magistrada relata uma infância pobre, passando por desafios que colocaram à prova seus sonhos e por pessoas que a ajudaram até a aprovação no concurso público para juíza. Adriana quer, com o livro, incentivar as outras pessoas a seguirem em busca dos seus sonhos.

“Quando tomei posse, em 2011, muitas pessoas me procuraram pedindo dicas sobre como conseguir o que se almeja. Ali surgiu a vontade de escrever um livro mostrando que não é fácil, mas é possível. Quando me tranquilizei na carreira, comecei a escrever para levar essa mensagem e incentivar as pessoas mostrando que é possível concretizar os sonhos desde que haja empenho”, disse.

Adriana é titular da 1ª Vara Cível e da Vara de Infância e da Juventude de Qurinópolis, cidade goiana que entrou na vida dela por acaso. Os pais deixaram a zona rural de Guanambi, no sertão da Bahia, e se mudaram com os seis filhos para Tupã, no interior de São Paulo em busca de melhores condições de vida.

Caçula da família, Adriana percebeu cedo a importância dos estudos. Durante o ensino médio – todo cursado em colégio público – ela começou a alimentar o sonho de fazer direito. Com 18 anos, ela passou no vestibular em uma universidade particular, mas, para tentar pagar os estudos, começou a trabalhar como faxineira.

Entre o esfregão e os estudos

Adriana começou a procurar trabalho e conseguiu uma vaga de faxineira na Santa Casa de Tupã. Porém, o que recebia no emprego era insuficiente para manter os estudos e os pais não tinham condições de ajudar. Com esse desafio, ela pediu uma bolsa ao diretor do curso.

“Fui até faculdade e procurei o diretor do curso de direito. Falei dos meus sonhos e que não poderia deixar passar aquela oportunidade. Vendo o meu empenho, ele me concedeu uma bolsa de 50% nas mensalidades e ainda parcelou a matrícula, o que possibilitou eu fazer o curso”, lembra.

Durante o dia, Adriana era responsável pela limpeza do chão e dos banheiros da unidade de saúde. À noite, seguia em busca de seu sonho na universidade. Após seis meses, foi promovida e passou a atuar em um cargo administrativo do hospital, que ocupou até se formar em direito.

Concurso: um novo desafio

Ao se formar, a jovem bacharel começou a lutar para chegar à função de juíza, que começou a apreciar durante a universidade. Decidida, pediu demissão do hospital, pegou o acerto e se mudou sozinha para a capital paulista.

O dinheiro, segundo ela, cobria apenas aluguel por dois meses em um pensionato. O intuito era conseguir um emprego para, além das despesas, pagar um curso preparatório para a carreira jurídica, visando um concurso público. No entanto, não conseguiu trabalho e o dinheiro que tinha começou a acabar.

“Vi meu sonho ruindo, mas busquei ajuda com o diretor do curso e fui atendida. Ele acreditou em mim e me ofereceu um trabalho como auxiliar de biblioteca, além de bolsa integral”, lembra.

Um ano depois, findado o curso preparatório, ela seguiu trabalhando no local e estudando por conta própria durante sete anos, inclusive nos finais de semana e feriados. A recompensa, depois de muitas tentativas, foi a aprovação no concurso cujo cargo ocupa até então.

Mais conhecimento

Adriana é a única dos irmãos a se formar em um curso superior. Paralelo aos estudos para os concursos, ela concluiu cinco pós-graduações na área de direito. Mas ela não parou por aí. No ano passado, ela ingressou no curso de letras.

“Eu vi uma oportunidade de continuar ganhando conhecimento. Essa área me permite ampliar o que sei sobre escrita e linguagem, além de gostar muito de literatura. O estudo é fundamental. Vou continuar sempre. Jamais pensei em desistir”, destaca.

Adriana mantém contato estreito com sua família, a quem considera “sua base”. Ela se casou há dois anos e planeja, futuramente, realizar mais um sonho: ter filhos.

Aprovação em concurso veio após muito esforço e luta (Foto: Arquivo pessoal).
Aprovação em concurso veio após muito esforço e luta (Foto: Arquivo pessoal).

Serviço:

Lançamento e sessão de autógrafos do livro: “Dez passos para alcançar seus sonhos – A história real da ex-faxineira que se tornou juíza de direito”
Local:
Livraria Saraiva do Shopping Flamboyant, no Jardim Goiás, em Goiânia

Data: 29 de abril (sábado)
Horário: 17h

G1/GO

Deputado do Tocantins é alvo da 4ª fase da Operação Ápia da Polícia Federal

Policiais foram até o prédio onde mora Eduardo Siqueira Campos para cumprir um mandado de condução coercitiva. Operação investiga desvios de recursos públicos desde o ano passado.

O deputado estadual Eduardo Siqueira Campos (DEM) é um dos alvos da 4ª fase da Operação Ápia da Polícia Federal, que investiga desvios de recursos públicos no Tocantins. Na manhã desta sexta-feira (29), os policiais foram até o apartamento do parlamentar, que fica na quadra 110 Norte, em Palmas, para cumprir um mandado de condução coercitiva. Ainda não há informação se ele estava em casa e se foi levado para prestar depoimento.

Os policiais também fizeram busca e apreensão de documentos no escritório de advocacia de Renan Bezerra de Melo Pereira, ex-superintendente de obras e filho do procurador geral do Ministério Público Estadual Clenan Renaut de Melo. A PF informou que, por causa de uma determinação judicial, não vai divulgar informações oficiais sobre a operação.

Entenda

A 1ª fase da operação foi realizada em outubro do ano passado. Na época, 115 mandados judiciais foram cumpridos. Um deles foi contra o ex-governador Sandoval Cardoso (SD), que teve a prisão preventiva decretada e ficou 15 dias preso na Casa de Prisão Provisória de Palmas.

Segundo informações da PF, o grupo suspeito de fraudar licitações de terraplanagem e pavimentação asfáltica no Tocantins funcionava em três núcleos compostos por políticos, servidores públicos e empresários. A suspeita é de que o grupo tenha desviado cerca de R$ 200 milhões.

 Entre os investigados está o ex-governador Sandoval Cardoso, que teve prisão preventiva decretada e se apresentou no dia 13 de outubro do ano passado. O ex-governador Siqueira Campos, também é alvo. No ano passado foi levado para prestar depoimento na sede da PF, em Palmas.

Segundo o superintendente regional da PF no Tocantins, Arcelino Vieira, os núcleos eram formados com a intenção de fraudar e burlar a fiscalização de forma a conseguir lucrar com os serviços, que muitas vezes não eram executados.

“O núcleo político era composto por pessoas que compunham o alto escalão do Estado, dois ex-governadores [Sandoval Cardoso e Siqueira Campos] que, através de contratos com Banco do Brasil, conseguiram empréstimos internacionais”, disse.

O superintendente explicou que os empréstimos estavam fundamentados em uma lei estadual, a qual também autorizou o estado a criar um comitê executivo que gerava os recursos e os distribuía para várias secretarias estaduais. Uma delas era a Secretaria de Infraestrutura (Agetrans) que fazia a licitação e o acompanhamento de todas as obras.

Segundo a investigação da PF, os recursos adquiridos através de três linhas de crédito somavam R$ 1,2 bilhão. Deste valor, a Agetrans ficou com R$ 850 milhões para investir em obras nas rodovias, mas os contratos receberam aditivos que se computados, ultrapassariam R$ 1 bilhão.

“Os editais eram recheados de cláusulas restritivas à concorrência que favoreciam empresários do grupo. Ao final se constatou que havia ajuste de preços para dividir o lote entre seis empresas. Está bem clara a existência de um cartel para o fim de fraudar as licitações e desviar dinheiro público federal”, explicou o procurador da república José Ricardo Teixeira.

PF cumpre mandado de busca e apreensão em escritório de advocacia (Foto: Gilvana Paludo/TV Anhanguera).
PF cumpre mandado de busca e apreensão em escritório de advocacia (Foto: Gilvana Paludo/TV Anhanguera).

To/TO

Aterro sanitário de Palmeirópolis recebeu vistoria da Funasa

Funasa vistoriou o aterro sanitário do município de Palmeirópolis nesta semana, o engenheiro ambiental disse estar em excelentes condições de funcionamento.

Na última quarta-feira (26), o município de Palmeirópolis recebeu os engenheiros Civil e Ambiental, Gerônimo Ribeiro e José Wilson Pereira, ambos da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA), para uma visita técnica ao aterro sanitário.

Em 2005, a prefeitura firmou parceria, via convênio nº 7675/2005, com a FUNASA, objetivando fomentar a implantação do aterro sanitário do município, visando o destino final do lixo doméstico, bem como o local apropriado para armazenar. Em contrapartida, contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população.

A visita teve como objetivo, avaliar as condições ambientais e sanitárias atuais do local de disposição final dos resíduos (aterro sanitário), após a conclusão do respectivo convênio firmado entre as partes dez (10) anos atrás, conforme portaria 507/2011 de forma a responder os questionamentos do Tribunal de Contas da União.

Segundo Gerônimo Ribeiro, Engenheiro Ambiental, o aterro sanitário de Palmeirópolis está em excelentes condições de funcionamento, bem como cobertura do solo, isolamento físico, entre outras. “Fiquei encantado com o aterro, é perceptível o zelo que vocês estão tendo com o lugar, boa localização, isolamento visual muito bom, equipe técnica preparada, atentos aos detalhes como; segurança, equipamento de proteção individual, enfim tive uma boa impressão desde a chegada”, Enfatizou.

De acordo com o Engenheiro, o relatório feito durante a visita será encaminhado para o Tribunal de Contas da União, tendo em vista que o mesmo fará avaliação final.

Acompanharam os engenheiros da FUNASA ao aterro sanitário do município os engenheiros: 
Adênis Junior; Engenheiro civil.
Jessica Cangussu; Engenheira Florestal.
Cassius Ferreira; Engenheiro Ambiental.
Donovan Mota; Técnico em Segurança do Trabalho.
Jean Carlos; Subsecretário de Recursos Hídricos e Meio Ambiente.

Engenheiros discutem e elogiam o loca. l
Engenheiros discutem e elogiam o local do aterro.

aterro 1

Entrada do aterro sanitário.
Entrada do aterro sanitário.
Acesso ao aterro todo limpo e organizado.
Acesso ao aterro todo limpo e organizado.
Homens trabalhando afim de manter o local limpo.
Homens trabalhando afim de manter o local limpo.
Todo ambiente limpo e o lixo coberto.
Todo ambiente limpo e o lixo coberto.

Ascom/Prefeitura
Fotos/ Informações: Mari Correia